A Ilha de Ibiza oferece vida noturna agitada, mas também paz e rara beleza

Famosa por suas festas de verão, Ibiza, na Espanha, vai muito além e surpreende com lugares de rara beleza e típíca paz interiorana fora da alta temporada

Texto e Fotos: Sérgio Tanibata

Aproveitando alguns dias de folga após uma viagem de negócios para a China, o motociclista Sérgio Tanibata resolveu conhecer uma das mais famosas localidades da Europa: Ibiza, na Espanha. Veja como foi a viagem do motociclista paulista, em seu relato.

TEMPO LIVRE

Retornando para o Brasil de uma viagem de negócios para China, meu voo fez conexão em Londres, na Inglaterra, onde planejava fazer uma parada e passar dois dias antes de retornar ao Brasil. Olhando o tempo, a previsão era péssima: frio de 10ºC e chuva (nada anormal para Londres) para os cinco dias seguintes. Decidido a não passar frio e pegar chuva em Londres, comecei a olhar outros lugares na Europa para passar dois dias. Decidi, então, passar esses em Barcelona, na Espanha, e obviamente alugar uma moto para dar uma volta. Sem plano algum, cheguei  à locadora de moto sem capacete ou qualquer equipamento adequado. Aluguei capacete, jaqueta e luvas e uma BMW R1200 GS. Conversando com o atendente, ele me perguntou para onde eu planejava ir. Ao dizer que não sabia, ele deu risada.

Disse a ele que tinha duas opções. À leste, seguir para o sul da França, e à oeste, Valência. Como eu não tinha planos, ele me apresentou o guia da empresa que organiza os passeios de moto. Conversa vai, conversa vem, ele me disse que tinha acabado de chegar de Ibiza, onde tinha passado férias em um Catamarã, antes de iniciar a temporada de passeios de moto na região.

CONTRA O RELÓGIO

Ao escutar Ibiza, fiquei curioso e me interessei em saber mais. Mas o guia já foi dizendo que não conseguiria chegar a tempo para pegar a última balsa do dia, que sairia exatamente às 17h, mas o check-in e embarque ocorrem às 16h30 em Dênia. Já eram 11h e eu ainda estava em Barcelona e dali até Dênia são aproximadamente 465 km.

Sem destino, então, parti para Valência pela rodovia E-15. Como as estradas na Espanha são boas, consegui chegar a Valência, que fica a 350 quilômetros de distância por volta das 15h. Passando pelo centro de Valência, olhei o relógio da moto e senti que teria tempo de chegar a Dênia antes das 16h30. Assim, passei rapidamente por Valência e segui em direção a Dênia em uma corrida contra o relógio. Teria de percorrer 115 quilômetros em uma hora e meia. Estava bem no centro de Valência e, a cada sinal que se fechava, a ansiedade crescia. Demorei quase 30 minutos para sair da cidade e ainda tinha de percorrer 100 quilômetros em uma hora. Fácil!

Segui em frente e, exatamente às 16h35, cheguei ao portão de entrada da balsa, que estava fechado. Corri para falar com o segurança e ele me perguntou sobre o bilhete. Respondi que não tinha e ele disse que não havia mais tempo de comprar e embarcar. Insisti com ele e ele me enrolou, pediu minha carteira de motorista e documento da moto, começou a bater papo e eu ansioso para embarcar. Reclamou que o documento da moto estava molhado e, depois de 10 minutos, me mandou correr para a bilheteria e comprar a passagem e voltar voando.

Nesse meio tempo mandei uma mensagem para minha esposa Adriana, que estava no Brasil, dizendo que gostaria de ir para Ibiza. E sozinho! Afinal de contas, Ibiza é conhecida como a capital da festa.

Com a condição de um dia voltar para Ibiza com ela, recebi o sinal verde para seguir minha viagem . Às 16h50 subi a rampa da balsa com destino a Ibiza. Depois de duas horas e meia, desci na vila de San Antoni de Portamany. Rodei pelo pequeno vilarejo e fui me situando até chegar ao centro de Ibiza.

ILHA DE IBIZA

A ilha de Ibiza está localizada no Mar Mediterrâneo e é a terceira maior ilha das Baleares. A ilha é famosa pela vida noturna, principalmente no verão, quando diversas boates abrem suas portas até altas horas da manhã, que atraem turistas de todo o mundo. Apesar de famosa por festas, Ibiza também foi listada no Patrimônio Mundial da Unesco.

A ilha foi fundada por volta de 654 A.C. por colonos fenícios e era conhecida como “Iboshim”. Os gregos também se estabeleceram lá no tempo dos fenícios e rebatizou a ilha de Ibiza.

A ilha ocupa uma área de cerca de 571 quilômetros quadrados, com uma população de 116.089 pessoas. O clima é frio e os verões são como o esperado, quente.

A ilha é um ponto turístico importante e a vida noturna, como dissemos, é a principal atração. Ibiza possui diversas boates reconhecidas mundialmente, como a Privilege, que também é o maior clube do mundo. As outras casas noturnas famosas de lá são DC10, Pacha, Espaço, Eden (mais movimentada boate de Sant Antonio), Amnesia (famosa pelas festas de espuma) e Es Paradis.

No verão, DJs de todo o mundo se reúnem em Ibiza para apresentar novas hits com música eletrônica. A ilha também possui uma série de bares e restaurantes. Além das boates, Ibiza tem diversas praias lindas, com águas que vão do verde esmeralda ao azul.

BAIXA TEMPORADA

Fora da alta temporada, Ibiza se transforma em uma pacata cidade do interior da Espanha. Seu pequeno centro histórico é iluminado à noite e suas calçadas são cercadas por diversos restaurantes e bares.

Naquela noite, o time de futebol de Sevilla enfrentava o Valência pelas semi-finais da Eurocopa de 2014. Não preciso dizer que todos os restaurantes e bares estavam com as TVs ligadas no jogo e suas mesas repletas de torcedores espanhóis. Todas as atenções estavam voltadas para as telas de TV. De repente me vi torcendo por um dos dois times espanhóis.

Na manhã seguinte, saí cedo para conhecer algumas das inúmeras praias de Ibiza.

UM RÁPIDO TOUR

Começando pelo centro da cidade, fiz o roteiro pela Playa den Bossa, passando pela Playa de Ses Salines e El Codolar. Em seguida, distanciando do centro, as pequenas estradas cheias de curvas nos levam às diversas praias isoladas, uma mais bonita que a outra.

Em sentido a San Antoni de Portamany, destaco duas que valem a pena a visita, Cala Vadella e Cala Conta. Dois lugares para sentar e relaxar, sem pressa.

Infelizmente meu tempo por ali era bem reduzido e às 13h embarquei de volta para o continente. Segui rumo a Barcelona mas antes dei uma parada em Valência.

VALÊNCIA

Umas das maiores referências sobre Valência, sem dúvida, é a Paella Valenciana, conhecida mundialmente.

Valência é a terceira maior cidade da Espanha e fica na costa do Mar Mediterrâneo. Quem imagina que Valência é somente uma cidade antiga, com muita história, engana-se e se surpreende ao ver a Ciudad de las Artes y de las Ciencias. É um centro cultural com teatros, museus, aquário e parques, com uma arquitetura moderna e futurística. O arquiteto Santiago Calatrava estava inspirado quando pensou em construir este Centro.

Admirar todas as curvas, espelhos d’água e estruturas em concreto é revigorante e me fez lamentar não poder passar mais tempo admirando toda aquela beleza arquitetônica. Poderia passar horas andando pelo parque, admirando cada detalhe. Mas ficou uma certeza. A certeza de voltar um dia com mais tempo.

VOLTA

Como meu tempo era limitado, curti o máximo possível Valência e depois parti rumo a Barcelona. Encarei mais 350 quilômetros de estrada e cheguei a Barcelona à noite para entregar a moto e na manhã seguinte pegar um voo para Londres e retornar ao Brasil. Apesar de a viagem ser muito curta (dois dias), ter rodado 1.150 quilômetros, tive a oportunidade de assistir a um jogo de futebol muito importante rodeado de espanhóis, conhecer praias desertas e paradisíacas, andar por lindas estradas na ilha de Ibiza e admirar a bela arquitetura da cidade de Valência. Faria tudo novamente só pelo prazer de andar de moto e sentir a liberdade que a moto nos propicia. Mas desta vez com Adriana, minha esposa e grande companheira em todos os momentos.

DICAS DO VIAJANTE

A Espanha é um país que oferece uma ótima infraestrutura rodoviária e diversas opções de aluguel de motos. É possível fazer viagens one way e deixar a moto em uma filial da empresa ou viajar de ferry boat de alguma cidade no Mediterrâneo até uma outra e fazer somente a viagem de ida ou volta, permitindo aproveitar melhor as férias. Como exemplo, pode-se embarcar à noite em um ferry boat saindo de Barcelona para a Itália e acordar na Toscana e fazer somente o caminho de volta entre a Toscana e Barcelona.

Estando no litoral mediterrâneo da Espanha, é fácil chegar a diversos lugares, como por exemplo, Mallorca, Minorca, o sul da França,  Itália, Sardenha e Córsica.

DADOS DA VIAGEM

Empresa de aluguel de moto: IMTBike – www.imtbike.com

Moto utilizada: BMW 1200 GS 2014

Duração: 2 dias

Quilometragem percorrida: 1.150 km

Despesas:

– Aluguel de moto: 150 euros/dia

– Ferry boat ida e volta + taxa de transporte da moto: 265 euros

– Gasolina: 100 euros

– Pedágio: 100 euros

– Hotel: 85 euros

Atenção: Existem diversos radares de velocidade espalhados nas estradas espanholas e, ao contrário do que alguns dizem, a moto é detectada pelos radares móveis e fixos.  Acredite em mim! A multa pode demorar a chegar, mas uma hora ela chega.

*Matéria publicada na edição #166 da revista Moto Adventure

DEIXE UMA RESPOSTA