Caminho das tropas – Castro (PR)

Castro (PR), fundada em 1778, orgulha-se de ser a cidade mais antiga do Paraná

Texto e fotos: Carlos Rigueira

A  cidade de Castro (PR) foi caminho obrigatório para os tropeiros que iam e vinham de Viamão (RS) para Sorocaba (SP). O tropeirismo é celebrado pelo Museu do Tropeiro, localizado ao lado da Igreja Matriz Sant’Ana e do Marco Zero. O espaço é considerado o único no Brasil a manter, no acervo, artigos e vestimentas usados no ciclo do tropeirismo, entre os séculos XVII e XIX. Não deixe de visitar!

O Rio Iapó corta o perímetro urbano e, por sua navegabilidade, é possível avistar diversos barcos e lanchas. O prato típico da cidade é o Castropeiro, que consiste de feijão tropeiro temperado, carnes bovina e suína, couve, quibe de abóbora e pão caseiro.

Próximo à Praça Manoel Ribas, encontramos o Buganville Palace Hotel, referência de hospedagem na cidade, além de diversos restaurantes e bares.

O variado artesanato de lã de carneiro, argila, palha de milho e madeira também é um atrativo interessante.

COLÔNIA DE CASTROLANDA

Castrolanda, nome derivado da junção dos nomes Castro e Holanda, é uma colônia holandesa localizada em Castro. Ela abriga um dos maiores moinhos de vento do mundo, com 26 metros de envergadura.

De Immigrant (O Imigrante), nome atribuído à virtuosa obra de madeira, consegue produzir até 3 mil quilos de farinha de trigo. E tudo está em perfeito estado e funcionando!

A visitação é realizada em três níveis de altura (o último é a cúpula). O moinho ainda conta com um museu e uma loja de artesanato em seu interior, além de um restaurante (que fica ao lado). A poucos metros do moinho, o Museu dos Imigrantes, instalado em uma casa de madeira, conserva móveis e objetos doados por famílias de imigrantes.

TIBAGI (PR)

Tibagi (PR), cidade com 20 mil habitantes e localizada a 62 km de Castro, abriga o Parque Estadual do Guartelá e o famoso Cânion do Rio Iapó (ou Cânion Guartelá), considerado o sexto maior do mundo em extensão.

A Cachoeira da Ponte de Pedra – nome alusivo à sua formação com característica de ponte (por onde passa a água) – tem uma queda d’água de 120 metros de altura. Além disso, trilhas, vegetação nativa, paisagens rupestres e grutas tornam este local mágico e fascinante.

PRINCIPAIS DISTÂNCIAS

São Paulo (SP) – Castro (PR) 475 km / Tibagi 538 km

Campinas (SP) – Castro (PR) 460 km / Tibagi (PR) 520 km

Curitiba (PR) – Castro (PR) 158 km / Tibagi (PR) 212 km

Ponta Grossa (PR) – Castro (PR) 44 km / Tibagi (PR) 98 km

Londrina (PR) – Castro (PR) 268 km / Tibagi (PR) 220 km

Florianópolis (SC) – Castro (PR) 460 km / Tibagi (PR) 512 km

COMO CHEGAR

A partir de São Paulo, a via de acesso é pela Rodovia Raposo Tavares (SP-270) até Itapetininga (SP). Depois, pelas SP-127, SP-258, PR-151 acesso Castro (PR) e PR-340 acesso Tibagi (PR).

A partir de Campinas (SP), as opções são a Rodovia Santos Dumont (SP-075), a Rodovia Raposo Tavares (SP-270) até Itapetininga (SP), SP-127, SP-258 e PR-151 acesso Castro (PR) e PR-340 acesso Tibagi (PR).

A partir de Curitiba (PR), as opções são a Rodovia do Café (BR-376) e PR-151 acesso Castro (PR) e PR-340 acesso Tibagi (PR).

A partir de Londrina (PR), as opções são PR-090 e PR-151 acesso Castro (PR) e PR-340 acesso Tibagi (PR).

A partir de Florianópolis (SC), as opções são BR-101, BR-376 e PR-151 acesso Castro (PR) e PR-340 acesso Tibagi (PR).

SERVIÇOS

Buganville Palace Hotel

Praça Manoel Ribas, 99 – Centro – Castro (PR)

Tel.: (42) 3232 8800

Site: www.buganville.com.br

Museu do Tropeiro

Praça Sant’Ana do Iapó, 11 – Centro – Castro (PR)

Tel.: (42) 3232 2137

Site: www.museudotropeirocastro.blogspot.com.br

MOTO DA VIAGEM

A Harley-Davidson CVO Electra Glide Ultra, com o seu motor V2 de 1.800cc, fez 15,2 km/l a uma velocidade média de 120 km/h. O câmbio de seis marchas, principalmente no engate da primeira marcha, ficou menos ruidoso.

Os freios ABS, agora combinados em um mesmo acionamento, estão mais precisos em frenagens bruscas.

Interessante ressaltar que a moto ainda carece de um controle eletrônico antimergulho, sistema já presente em alguns modelos de motos e que seria de grande valia para a máquina estradeira de 430 kg.

O espaço para o garupa foi redesenhado para ampliar o conforto. Os impactos sentidos pelo garupa (provenientes de ondulações e buracos nas estradas) foram corrigidos pela maior rigidez e o maior curso da suspensão dianteira.

As plataformas do garupa foram adiantadas quase um palmo de mão, forçando o garupa a esticar as pernas e provocando cansaço. É um ponto negativo do projeto Rushmore.

O fantástico sistema multimídia é um show à parte. Agora é possível usufruir do aparelho por meio de comandos de voz e até mesmo usar o telefone via Bluetooth. A versão CVO 2014 (importada) terá sua venda limitada a apenas 29 unidades. Valor estimado de R$ 139 mil.

Nesta viagem, Carlos Rigueira pilotou uma Harley-Davidson CVO Electra Glide Ultra 2014 1.800 cc

Contato: carlosrigueira@carlosrigueiramotoviagem.com.br

Site: www.carlosrigueiramotoviagem.com.br

*Matéria publicada na edição #163 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA