Os campos do senhor Jordão – Campos do Jordão (SP) – Quadriciclo

Campos do Jordão (SP)

A 184 km de São Paulo, a mais charmosa cidade da Serra da Mantiqueira revela paisagens e caminhos entre araucárias, bosques, córregos e pequenas vilas

Texto: Egon Jenckel
Fotos: Iuri Garcia

Campos era apenas um caminho para o transporte do ouro das minas de Itajubá (MG), até que, em 1790, Inácio Caetano Vieira de Castro, um fazendeiro de gado, atraído pelas belezas da região, ali se estabelece. Em 1825, seus herdeiros vendem estas terras ao Brigadeiro Manoel Rodrigues Jordão. A partir de então, este lugar, conhecido apenas como “Campos”, passou a ser chamado “Campos do Jordão”, dando origem ao nome desta cidade, fundada em 1874.

Desde então, após muitos invernos, esta pequena localidade tornou-se um dos maiores pólos de turismo do estado de São Paulo (na verdade, é a número 1 no ranking paulista de férias de inverno). E é durante o inverno que esta cidade literalmente ferve. Além de importantes festivais de música e teatro, suas ruas fervem de turistas passeando por entre suas construções em estilo alpino, que abrigam restaurantes, cafés, danceterias, lojas e tudo o que você possa imaginar. A região também é rica em roteiros off-road. Por lá você poderá aventurar-se por caminhos que levam à vila de Monte Verde (MG) ou a Visconde de Mauá (RJ).

PASSEIOS

Mas Campos do Jordão não é só badalação e off-road. A cidade, além de seu charme, oferece bonitos passeios, como o Palácio Boa Vista, construído para ser a morada de inverno dos governadores paulistas e que funciona como um museu. O Parque Estadual de Campos do Jordão, mais conhecido como Horto Florestal, foi o primeiro parque estadual do país e preserva trechos de florestas de araucárias. No parque você poderá percorrer a pé bonitas trilhas. Já pelo centro, a dica é fazer uma parada no Restaurante Vila Chã. Especializado na cozinha portuguesa, o local oferece pratos à base de bacalhau, que são fantásticos. Mas não é só neste quesito que o “chef” Nelsinho acerta a mão. As massas servidas por lá são leves e os molhos, deliciosos. Isso sem falar nas entradas, vinhos e no bom bate-papo que você pode ter com Nélson Gonçalves (proprietário do local) e com seu filho, Nelsinho. Ambos são motociclistas, viajantes inveterados e conhecedores das estradas da região. Vale a pena trocar um dedo de prosa e pegar algumas informações com a dupla, enquanto você saboreia algum prato do restaurante. Vale lembrar que, junto ao restaurante, existe o Hotel Nevada, que, além de confortável e bem localizado, sempre acolhe aos motociclistas de forma especial, afinal, seus proprietários também são motociclistas.

CAMPOS DO JORDÃO E VIZINHANÇA

Como a região de Campos do Jordão é um convite para passeios, você pode encarar caminhos que interligam Campos do Jordão e suas cidades vizinhas. São cidades pequenas e simpáticas e, também, com grandes atrações turísticas. São Bento do Sapucaí, Brasópolis, o distrito de São Francisco Xavier, Gonçalves e Monteiro Lobato são alguns lugares para os quais você pode ir sempre por caminhos de terra. No caso destes passeios, a dica é que você saia logo pela manhã, pois, além dos belos visuais proporcionados pela luz das primeiras horas do dia, você estará fazendo um passeio mais tranqüilo.

TRILHA

Mas se você quiser algo mais próximo da cidade, com muita lama, a dica é seguir para a Fazenda Santa Maria da Serra, como fizeram os integrantes do Clube do Quadri, da cidade de São Paulo. Esse grupo, formado por 120 pilotos de quadris, realiza encontros, passeios e expedições regularmente. O clube foi uma forma de todos se reunirem em torno de uma paixão comum: o quadriciclo. Assim as viagens tornam-se mais frequentes e a diversão é sempre garantida, pois, depois das trilhas, não faltam histórias, “causos” e muitas risadas. Na ocasião da viagem para Campos do Jordão, a galera do Clube do Quadri seguiu para a Fazenda Santa Maria da Serra contornando o Horto Florestal. Neste trecho, surgem estradas de terra vicinais e o mais interessante é o visual das serras e poças de água e lama que se formam pelo caminho de aproximadamente 20 km. Como o roteiro já estava planejado, o grupo logo deixou o estradão de terra para trás e acessou uma antiga estrada desativada, já em terras da Fazenda Santa Maria da Serra. Erosões, muita lama, curvas erodidas fizeram a alegria dos pilotos. Como chovera no dia anterior, os caminhos estavam bastante escorregadios. Já no alto da serra surgiram atoleiros e mais alguns trechos erodidos. Como a região é bastante alta, uma forte névoa sempre aparece por lá e torna o lugar ainda mais bonito. Muitas vezes, essa névoa não permite visão além de vinte metros.

ALUGUE UM QUADRI

Em Campos do Jordão, você também pode realizar diversas outras trilhas de quadri. Basta ir até a Estrada do Horto, Km 0,5. Logo no início desta via você já irá ver a base da Território Trilha, empresa especializada na locação de quadris. Por lá é bem tranqüilo alugar uma máquina e a empresa oferece capacete e acessórios. Existem diversas opções de passeios e todos são monitorados. Caso você queira montar um roteiro especial, uma travessia entre cidades ou trilhas mais pesadas, a dica é agendar seu “tour” com antecedência. Acesse o site www.trilhaquad.com.br ou ligue para: (11)  7832-3214 / 7832-3215. Fale com Luiz Novo ou Hélia.

A FAZENDA

A fazenda Santa Maria da Serra oferece uma boa opção para você fazer uma refeição. Truta, contra-filé e filé de frango vêm acompanhados de saladas, arroz, feijão e batatas fritas. São pratos simples, mas bem preparados e saborosos, pois a fazenda é parada de muitos cavaleiros que realizam travessias e romarias, principalmente rumo à Basílica de Nossa Senhora de Aparecida. A fazenda também oferece uma estrutura para pouso dos viajantes e, caso você queira desbravar novas trilhas por lá, vale a pena dormir no local e, depois, ir atrás de novas trilhas, que, vale ressaltar, existem aos montes pela região.

*Matéria publicada na edição #124 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA