Dafra-apache-rtr-2022-2022

Exploramos uma das estradas mais legais do estado de São Paulo para se percorrer de moto e, de quebra, ainda demos um rolê por alguns dos pontos turísticos desta cidade, famosa pelo folclore de ser um lugar onde tudo é grande.

Texto: André Ramos

Fotos: Edgar Klein

Ano passado a Dafra apresentou a segunda versão da Apache RTR 200. Repleta de itens diferenciais, a moto transpira esportividade e itens de tecnologia, com um design agressivo, inspirado em motos esportivas de alta cilindrada e contemporâneo, onde destaca-se a iluminação totalmente em LED, que conta com assinatura em DRL (Daytime Running Light), inédito em motos pequenas. O painel é totalmente digital em LCD e sob o assento do garupa há uma tomada USB. 

E foi com ela que desenvolvemos este roteiro para um bate-e-volta entre as cidades de São Paulo e Itu pela deliciosa Estrada dos Romeiros. Ela tornou-se uma Estrada-Parque e por si, já é uma atração dentro deste roteiro. Embora comece em Barueri, o trecho inicial até Pirapora do Bom Jesus não é recomendado, já que nele ela corta cidades, apresentando, além de várias paradas em semáforos, muitos veículos e asfalto irregular.

Após 30 minutos rodando pela excelente rodovia Castelo Branco, onde a moto permitiu que andássemos na velocidade máxima ali permitida (120 km/h), pega-se o acesso à saída do km 54 (Posto Borsatto/Shell). 

Desde o primeiro momento em que entramos na estrada, a diversão já começa. A partir deste trecho, damos adeus ao trânsito pesado e rápido e passamos a contemplar o visual, que vai ganhando novos contornos: o horizonte se alterna, trazendo paisagens interioranas, onde picos se intercalam a vales, fazendo com que o traçado da estrada vá acompanhando este cenário.

Nossa primeira parada foi no Cine Avião, em Araçariguama. Uma ideia super legal que chegou a funcionar (sim, um cinema dentro da fuselagem de um avião), mas que encontra-se desativado há anos.

Em Pirapora do Bom Jesus, atravessamos a ponte sobre o Rio Tietê. Antigamente, era comum os noticiários mostrarem ondas enormes de espuma encobrindo-a, fruto do esgoto que o rio carrega ao atravessar a cidade de São Paulo, mas hoje, devido ao sistema de asperção de água pouco antes dechegar a Pirapora, isso deixou de acontecer, mas o Tietê continua super poluído. Outra cena triste ali é ver como há casas cujas janelas fazem costas para o rio. Talvez, no passado, elas tenham sido erguidas quando o rio não era este esgoto a céu aberto e seus donos imaginavam ter um pedaço do paraíso debaixo de seus pés. Se tiver tempo, informe-se na cidade onde fica a rampa de voo livre: O visual é lindo!

Deixando Pirapora para trás, a Romeiros vai ficando cada vez mais legal. Até Cabreúva, são aproximadamente 25 km de curvas, subidas e descidas, numa verdadeira montanha-russa para deixar qualquer motociclista com sorriso de orelha a orelha. Ali, uma parada obrigatória se faz no Empório Uai Café. No dia em que fizemos o roteiro (segunda-feira) ele estava fechado, portanto, programe-se para ir de quarta em diante. 

A partir dali, vamos ladeando o Tietê. Seu cheiro é forte; cruzamos com uma barragem que cria uma cascata no rio – vale a parada para uma foto – até chegarmos ao pórtico que marca o final da Estrada Parque. A metros dali, cruzamos uma ponte em arcos e já estamos nas cercanias de Itu, cidade que ficou famosa pelo folclore de que ali tudo é gigante.

De São Paulo até lá você gastará cerca de duas horas, portanto, programe-se para chegar e almoçar no Bar do Alemão, fundado pelo alemão Adolf Steiner e que funciona desde 1902. O lugar é famoso pelos seus pratos muito bem servidos e que fazem jus à tradição de gigantismo da cidade.

Ali pertinho fica a praça central da cidade, onde estão o semáforo e orelhão gigantes. Próximo também fica o 2o GAC (Grupo de Artilharia de Campanha Leve) Regimento Deodoro, um quartel que teve participação ativa durante os combates da Revolução de 1932 e que conta com um museu com peças bélicas (infelizmente, ele também estava fechado no dia de nossa viagem. Portanto, é sempre bom ligar antes e confirmar).

Este roteiro é excelente para um bate-e-volta, algo que enquadra-se à proposta da motocicleta, mas Itu tem muitas outras atrações: vale a pesquisa. 

A Dafra Apache RTR 200 é uma motocicleta bonita, moderna, que impressiona tanto pelo visual, como por seu desempenho e ao voltar a São Paulo, estava inteiro e pronto para mais uma viagem, se fosse necessário.