Manutenção constante e cuidados básicos são fundamentais para garantir a durabilidade e bom desempenho das motos

POR REDAÇÃO

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Quem anda de moto sabe o quanto ela pode ser uma opção eficiente no trânsito, além de ser prática e econômica. No Brasil, segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), o número de motocicletas é maior do que o de carros em 45% das cidades. A pesquisa sobre a frota de veículos no país apontou 26,4 milhões de motos em 2018, o que representa uma proporção de uma moto para 7,8 habitantes.

“O aumento expressivo no número de motos está relacionado à facilidade de financiamento e às dificuldades com o transporte público.  Além disso, ela é uma excelente opção para enfrentar o trânsito das grandes cidades, pois proporciona agilidade com um menor consumo de combustível”, destaca Pedro Henrique Vieira Nezgoda, especialista em desenvolvimento de produto na Magnetron.

Para garantir que a moto seja uma boa opção, é preciso estar atento aos cuidados básicos que contribuem para o aumento da vida útil do veículo.

Veja algumas dicas:

Revisões regulares: Manter as revisões em dia e optar sempre por um mecânico especializado é uma forma de prevenir problemas. Entre os itens que devem ser verificados com frequência estão: óleo, pneus, freios, embreagem, bateria e velas de ignição. Os componentes elétricos também merecem atenção. Seguir esses passos são importantes não apenas para que o veículo dure por mais tempo, mas também para ter um melhor desempenho e mais segurança para o motociclista.

Lubrificação: É preciso lubrificar os cabos do acelerador e da embreagem. A cada 12 mil km é importante verificar as condições desses componentes. Se o acionamento dos manetes estiver difícil, pode ser um sinal de falta de lubrificação ou a folga estar errada. Com isso existe o risco do cabo se romper. A mesma atenção deve ser dada aos pedais de freio e do câmbio, que devem ser verificados e regulados periodicamente.

Fiação principal: Para manter a fiação principal em dia, é importante cuidar com as emendas, fios ressecados, terminais oxidados e fios interrompidos, pois podem gerar curtos circuitos e avarias em vários componentes do sistema elétrico da moto.

Corrente, coroa e pinhão: O kit relação (apelido do conjunto corrente, coroa e pinhão) exige atenção. A corrente deve estar sempre regulada, não podendo estar muito esticada ou folgada, para evitar o risco de travamento da roda ou o rompimento dos elos. A verificação e lubrificação devem ser feitas a cada 1 mil km ou sempre que a moto rodar na chuva ou em estradas de terra.

Vela de ignição: A durabilidade da vela irá depender do modelo da vela de ignição, do combustível utilizado e das condições do sistema de ignição. Quando em perfeito estado, a vela de ignição evita o consumo excessivo de combustível, a dificuldade na partida e prolonga a vida útil do motor com a queima mais linear da mistura ar/combustível.

Adaptações: Não faça adaptações de escapamentos, rodas e outros componentes que não tenham a aprovação do fabricante.

Calibragem: Os pneus devem estar sempre calibrados na pressão recomendada pelo fabricante. Rodar com o pneu murcho força o motor e aumenta o consumo de combustível. Mas não exagere: pneu muito cheio pode comprometer a suspensão e o conforto.

Limpeza: Manter a moto limpa ajuda a proteger a pintura e as partes cromadas, evitando oxidação. No entanto, essa limpeza deve ser feita com atenção, evitando o uso de produtos solventes ou abrasivos e as lavadoras de alta pressão. A cera deve ser aplicada apenas nas peças com pintura.

Filtro de ar: O filtro de ar deve ser limpo ou substituído quando a moto for usada constantemente em locais muito poluídos ou na terra.

Bomba de combustível: Para evitar danos à bomba de combustível, é importante que a troca do filtro de combustível e a limpeza do tanque sejam efetuadas periodicamente. A obstrução desse filtro e o uso de combustíveis de baixa qualidade podem levar à queima da bomba.

Seja prudente: Todas as dicas de manutenção são importantes, mas devem estar associadas à direção consciente e prudente. Respeitar às regras de trânsito também contribuem para aumentar a vida útil da moto e ainda proporcionam segurança ao motociclista. 

Veja Também