Estreia difícil para Zanol Team Rinaldi ASW Honda no Brasileiro de Enduro

“Não conseguimos os resultados esperados para a estreia. Só o Michel, que venceu a E35 conseguiu.” Afirmou Felipe Zanol após a prova

Texto: Redação
Fotos: Divulgação/Janjão Santiago/Zanol Team Rinaldi ASW Honda

A etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM, realizada em Caxias do Sul, RS, neste final de semana, foi mais complicada para os pilotos do Zanol Team Rinaldi ASW Honda do que se esperava.

Vencer as classes que disputa e brigar pela geral é sempre o objetivo da equipe, mas seus principais pilotos não conseguiram se impor. Ainda faltou um pouco para que Rômulo Bottrel (E1) e Julio Cesar (E2), dois dos principais candidatos ao título da temporada, pudessem lutar mais de perto pela vitória.

Bruno Martins (E1) e Tunico Miranda (E2) fizeram boa estreia. Bruno subiu de categoria e conseguiu se manter perto dos mais rápidos com bons resultados nas especiais. Ainda precisa encontrar mais velocidade para vencer, mas sabe o que precisa. Tunico estreou na modalidade este ano e ainda precisa se adaptar ao ritmo d e prova, ao formato das especiais e a forma de lidar com o final de semana da prova. Já Michel Cechet, que defende do título da categoria E3, conseguiu cumprir com a meta e vencer nos dois dias. Sua vida não foi fácil, pois nomes de peso vieram para a categoria, mas Michel foi preciso e praticamente não cometeu erros. Assim, a equipe retorna casa com a missão de intensificar os treinamentos de olho na abertura da Copa EFX, que acontece dia 20 deste mês, em Itupeva, SP.
Felipe Zanol, chefe da equipe Zanol Team Rinaldi ASW Honda: “Não foi um final de semana bom para nós de uma maneira geral. Apenas o Michel conseguiu alcançar seu objetivo, que era vencer a categoria E35. A vida dele ficou mais difícil este ano com a chegada de fortes nomes, mas ele controlou bem os dois dias de prova. O Rômulo Bottrel sabe o que precisa fazer, tem ritmo, mas não conseguiu colocar as coisas em prática. No sábado estava mais perto, mas faltou um pouco ainda. No domingo precisava atacar, vinha rápido, mas acabou cometendo um erro. Ficou preso no mato em uma especial importante, o que lhe custou um tempo precioso. O Julio ainda carece de um ritmo melhor. Ainda sente sua recuperação. Sabemos que ele pode muito mais e vamos seguir com o plano de treinamento. O Bruno Martins fez uma boa estreia na E1, mas ele pode ser melhor e sabe disso. Está empenhado na tarefa. O Tu nico ainda precisa de tempo para se adaptar ao Enduro. Sabemos disso… ainda assim fez uma boa estreia na E2. Agora é seguir com nosso trabalho e focarmos na abertura da Copa EFX.”
Michel Cechet, piloto Zanol Team Rinaldi ASW Honda, vencedor da E35: “Foi uma prova ao estilo da Serra Gaucha, muita pedra, muita raiz, tudo muito liso, molhado. A expectativa era grande para saber como eu mesmo me encontrava e meus principais concorrentes. Este ano estão comigo o Nielsen, o Luis Felipe e o Oriel, todos já campeões Brasileiros e eu defendendo o título do ano. Vai ser um ano muito puxado, com um nível alto na minha categoria. Vamos manter os treinos bem puxados para fazer frente a esta turma. Fico feliz de ter conseguido sair na frente, mas é apenas o começo.”
Rômulo Bottrel, piloto Zanol Team Rinaldi ASW Honda, 2º na E1 e 6º na geral: “A corrida não foi muito boa para mim no sábado. Sento bastante o tempo que fiquei fora das competições. Faltou um pouco de ritmo. No domingo acordei mais determinado a vencer, atacando desde cedo, fazendo bons resultados em algumas especiais. Mas, acabei levando um tombo em um trecho rápido e a moto ficou enroscada no cipó. Erro meu. Demorei muito tempo para tirar a moto o que acabou com minhas chances de vitória. Preciso tampar este buraco de falta de ritmo rápido. Nunca é bom começar perdendo.”
Julio Cesar, piloto Zanol Team Rinaldi ASW Honda, 3º na E2 e 5º na geral: “Fiz uma prova boa no sábado, mas não o suficiente. Foi melhor do que hoje… não consegui colocar a velocidade que precisava. Terminamos o ano passado ainda em recuperação e acho que isso prejudicou o ritmo de prova neste final de semana. Preciso melhorar meu ritmo para entrar na briga na geral e na classe. Agora o foco é seguir com os treinos e preparar para a EFX.”
Bruno Martins, piloto Zanol Team Rinaldi ASW Honda, 4º na E1 e 12º geral: “Fiz uma boa prova no geral, mas estranhei bastante o piso muito molhado e cheio de pedras aqui da região. Preciso treinar mais em dias de chuva para não estranhar isso. No sábado tive um problema com a corrente, que saiu e no domingo deixei a moto apagar no extreme test. Perdi um minuto pra fazer a moto ligar e isso atrapalhou o resultado geral. Voltar aos treinos e bola pra frente.”
Tunico Miranda, piloto Zanol Team Rinaldi ASW Honda, 6º na E1 e 19º geral: “A prova foi mais difícil do que eu esperava. Preciso me preparar melhor. Fiz dois sextos lugares sábado e domingo, com algumas quedas. O chão mais molhado e a mata fechada dificultaram a minha vida um pouco, bem diferente do chão em Minas, com muito mais pedra e mais seco. Agora é voltar aos treinos e ir pra cima lá em Patrocínio.”

DEIXE UMA RESPOSTA