Moto Adventure testou a nova Honda CB 250F Twister 2019 e afirma: a leveza, a força e o conforto são os grandes destaques da máquina. Disponível em duas versões, sendo uma com freio CBS e a outra com ABS, a motocicleta é perfeita para o dia o dia e também permite fazer algumas viagens

POR GUILHERME DERRICO

FOTOS: EDGAR KLEIN / DIVULGAÇÃO HONDA

A Honda acaba de apresentar a nova CB 250F Twister 2019. Em um evento que reuniu a imprensa especializada, os convidados puderam testar a motocicleta e conhecer seus atributos. A reportagem de Moto Adventure compareceu nesta ação e teve, também, a oportunidade de testar a moto por uma semana, em várias condições climáticas e em diversos tipos de estradas. A princípio, a máquina chama a atenção pelas novas cores – principalmente a versão laranja, que remete ao modelo RC 213V, conduzido pelo piloto Marc Márquez, atual campeão do MotoGP. “Essa cor laranja é muito legal e deixou a motocicleta ainda mais bonita. É uma máquina que comporta 16,5 litros em seu tanque, podendo utilizar álcool ou gasolina. É bastante leve, com 137 kg de peso seco, e possui uma ergonomia muito boa”, afirma o jornalista Marcos Barros.

Após rodarmos pouco mais de 500 km com a moto, as primeiras impressões dessa Naked são as melhores possíveis. Trata-se de uma moto de média cilindrada, que possui uma saída muito forte, graças ao motor monocilíndrico de 4 tempos, arrefecido a ar, de 249,5 cm3, com comando de válvulas simples no cabeçote (OHC – Overhead Camshaft) de quatro válvulas e alimentado pela injeção eletrônica de combustível PGM-Fi (Programmed Fuel Injection). Com tecnologia bicombustível FlexOne, o motor possibilita uma potência máxima de 22,4 cv a 7.500 rpm quando abastecido com gasolina, e 22,6 cv a 7.500 rpm alimentado com etanol. O torque é de 2,28 kgf.m a 6.000 rpm quando abastecido com etanol e 2,24 kgf.m a 6.000 rpm quando abastecido com gasolina. A leveza da máquina também chama atenção.

DIMENSÕES E FRENAGEM

As dimensões da motocicleta favorecem o uso urbano diário, permitindo uma pilotagem eficiente, inclusive, para algumas viagens. A nova Twister chega em duas versões, sendo a com freios CBS (Combined Brake System), que ajuda os motociclistas que ainda não tem tanta experiência nas frenagens em espaços mais curtos com total segurança. Na prática, o CBS corrige maus hábitos de frenagem, privilegiando o uso do freio traseiro em detrimento do dianteiro, invertendo a prioridade correta. Ao pressionar o pedal, parte da força de frenagem é enviada ao disco dianteiro. Deste modo, quando o motociclista age em ambos os comandos – pedal e manete – a redução da velocidade se dá de forma mais homogênea, com menor possibilidade de desestabilização. O modelo chega ao mercado por R$ 13.990,00. Na versão com ABS, que custará 14.990,00, o princípio de funcionamento é impedir o travamento das rodas em qualquer condição. Lembrando que este é o sistema preferido em motocicletas mais potentes.

CORES

A CB Twister ABS conta com a exclusiva cor laranja.  A vermelha pode ser escolhida nas versões com freios ABS ou CBS, enquanto as cores prata metálico e branco vêm exclusivamente na versão de entrada, a CBS. A moto já está disponível para compra em toda a rede de concessionários e vem com três anos de garantia sem limite de quilometragem (além de sete trocas de óleo).

TESTANDO!

No período em que estivemos com a moto, rodamos a cidade de São Paulo de norte a sul e fizemos duas viagens ao interior, no estilo bate e volta: uma para Santa Isabel (SP) e outra para Guararema (SP). Nas próximas edições de Moto Adventure, você poderá ler um relato completo dessas aventuras. O fato é que a tecnologia embarcada nesta moto é um show à parte e, com certeza, atrairá muitos compradores.

Uma coisa podemos afirmar: a nova Twister é muito ágil, forte nas arrancadas e chega aos 100 km/h em poucos segundos, o que ajuda, e muito, a fugir do trânsito carregado das cidades grandes. Durante as viagens citadas acima, atingimos 140 km/hr numa reta, e 146 km/hr na descida da Dutra, já na altura de Santa Isabel. Ponto para a Honda!

Vale ressaltar, ainda, a modernidade no conjunto traseiro, no qual a lanterna e os piscas são “full LED”, e o painel “black-out” inspirado nas motocicletas de alta cilindrada da marca (e no qual foram introduzidos dados sobre consumo médio e instantâneo). O câmbio com seis velocidades também deu um charme extra à Twister, o que a deixa na frente dos concorrentes que fabricam motos dessa mesma cilindrada, pois, geralmente, as motos de 250cc são de cinco marchas. Para fechar com chave de ouro, o modelo é econômico em termos de consumo de combustível. Trata-se de uma moto sob medida para quem roda bastante diariamente, já que sua autonomia gira em torno dos 25/30 km/l.

FICHA TÉCNICA:

VERSÃO ABS

MOTOR

Tipo: OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar

Cilindrada: 249,5 cc

Potência Máxima: 22,4 cv a 7.500 rpm (gasolina) / 22,6 cv a 7.500 rpm (etanol)

Torque Máximo: 2,24 kgf.m a 6.000 rpm (gasolina) / 2,28 kgf.m a 6.000 rpm (etanol)

Transmissão: 6 velocidades

Sistema de Partida: elétrico

Combustível: gasolina e/ou etanol

SISTEMA ELÉTRICO

Bateria: 12V – 5 Ah

Farol: 60/55 W

CAPACIDADE

Tanque de combustível: 16,5 litros

Óleo do motor: 1,8 litro

DIMENSÕES

Comprimento x Largura x Altura: 2065 x 753 x 1072 mm

Distância entre eixos: 1386 mm

Distância mínima do solo: 192 mm

Altura do assento: 784 mm

Peso Seco: 137 kg

CHASSI

Tipo: Diamond Frame

Suspensão dianteira/curso: garfo telescópico / 130 mm

Suspensão traseira/curso: Mono Shock / 108 mm

Freio dianteiro/diâmetro: a disco / 276 mm

Freio traseiro/diâmetro: a disco / 220 mm

Pneu dianteiro: 110/70 – 17

Pneu traseiro: 140/70 – 17

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here