Moto Passeio – Paraná – Relaxar é preciso

Paraná

Os prazeres e atrações de uma viagem ao Paraná

Fotos: Trinity Ronzella e Rafa Goes

Iretama fica na região centro-oeste do Paraná, a 403 km da capital. Foi fundada em 1954 e tornou-se município em 1960. Com pouco mais de 10 mil habitantes e um clima agradável, é uma cidade bem-cuidada e sua população vive em ritmo pacato. A agroindústria familiar é uma das principais fontes de renda do município, que conta com mais de 1,1mil pequenas propriedades rurais e 18 agroindústrias formalizadas, que produzem algodão, milho, arroz, café e feijão (e que ainda se dedicam à pecuária). O relevo é bem acidentado, tornando suas estradas, que estão em boas condições, ótimas opções para o moto-turismo.

Eventos festivos tornam a região ainda mais atraente. É o caso da festa da padroeira Santa Rosa de Lima, que acontece em agosto. Destaque, também, para a Expoméia (Exposição Agropecuária e Industrial), realizada em julho, e para o Encontro de Trilheiros Off-Road, que aconteve em novembro.

O roteiro para esta viagem é bem estradeiro, ideal para quem curte pilotar por excelentes pistas (por exemplo, a turma das Custon e das Big Trail). Quem parte de São Paulo, capital, deve seguir rumo a Sorocaba, via Rodovia  Castelo Branco (100 km) – e em seguida, acessar a Rodovia Raposo Tavares para Itapetininga (70 km). Após Itapetininga, a Raposo continua à direita; fique atento e siga para Pirajú (160 km). Este é um trecho bonito, que passa pela Represa de Jurumirim. A próxima cidade será Ourinhos (60 km), seguida pela divisa de São Paulo e do Paraná, feita pelo Rio Paranapanema. Seguindo em frente, vá para Cornélio Procópio (100 km) e, depois, Londrina (80 km). A partir de Londrina serão mais 250 km, passando por Cambé, Rolândia, Arapongas, Mandaguari, Jandaia do Sul, São Pedro do Ivaí, Barbosa Ferraz, Cambará do Sul e Iretama. A quilometragem total é de aproximadamente 820 km.

ÁGUAS TERMAIS

A 77 km da cidade, surge o Termas de Jurema Resort Hotel. Fundado em 1968, surgiu com a descoberta de fontes de águas termais emergentes a 42 graus e de lama negra sulfurosa (por Delcides Constantino Miguel, que sonhava compartilhar aquela riqueza com outras pessoas). Em homenagem à esposa, na época, Delcides batizou o local como “Termas de Jurema”.

Atualmente, ao cruzar a ponte sobre o Rio Formoso e entrar nas dependências do resort, você poderá pensar que “mudou” para outro país. A arquitetura local é impecável, nos fazendo pensar na Europa, tamanha a imponência das estruturas. Para quem quer diversão, o parque aquático do hotel conta com piscinas quentes naturais ao ar-livre e cobertas, piscina fria e biribol. Sem falar nos bares, sempre próximos e até dentro da piscina.

No circuito de relaxamento, o banho de lama negra, a hidromassagem, o ofurô ao ar-livre a 42 graus e o “Caminho dos Sentidos” são as melhores pedidas para quem chega cansado da viagem. O spa, além da beleza estrutural, oferece academia, boutique e vários tipos de massagem. E há várias opções de atividades esportivas, como futebol, vôlei, pesca, tênis, pista de cooper e caminhadas, tiroleza, arborismo, cavalgada e bicicleta.

MAIS ATRATIVOS

Depois de tanta atividade, é importante repor as energias. Com pratos da culinária regional e internacional, o buffet do hotel é perfeito. Após o jantar, sempre há alguma atividade: cinema, show, boate com música ao vivo, roda de viola, enfim: o tempo é muito bem-aproveitado.

Após descansar e relaxar bastante nas águas termais, prepare sua volta. A dica é sair bem cedo e ir curtindo a estrada. Você pode retornar pelo mesmo caminho da ida ou a partir de Ourinhos, seguir pela Rodovia Orlando Quagliato e, depois, acessar a Rodovia Castelo Branco. Esta opção é mais direta e rápida. Mas vale lembrar: é mais monótona, devido às longas retas.

MÁQUINA ESTRADEIRA

A moto utilizada na viagem foi a  BMW K1600 GTL, modelo 2013. Com seis cilindros, muito conforto e uma autonomia de mais de 400 km, a vontade é não parar de andar. A vontade é que o destino esteja longe, para você pilotar mais e mais.

Apesar de seus 321 kg (peso seco), as seis marchas com transmissão cardã e seu centro de gravidade baixo fazem a moto ter uma dirigibilidade incrível.

Os ítens de conforto são muitos,com destaque para o piloto automático, rádio, entrada USB e para iPod, aquecedor de assento (piloto e garupa) e manoplas, ajuste eletrônico de suspensão, farol adaptável, muito espaço para bagagem, faróis auxiliares, controle de todos os equipamentos nos punhos, controle de tração e ABS. Enfim: muita tecnologia, que desperta curiosidade e elogios. O consumo médio da moto, nesta viagem, foi de 15,4 km/litro.

DICAS

-Nas rodovias do Paraná e na Rodovia Orlando Quagliato, moto paga pedágio.

-Se não for seguir viagem direto para Iretama, Londrina é uma boa opção para o pernoite.

-Há muitas opções de abastecimento pelo percurso; viaje tranquilo.

-Não perca um fim de tarde na Lagoa da Garça!

PRINCIPAIS DISTÂNCIAS

São Paulo (SP): 820km

Curitiba (PR): 403km

Rio de Janeiro (RJ): 1.175km

Campo Grande (MS): 670km

Londrina (PR): 240km

Serviço:

Termas de Jurema Resort Hotel (0800) 443131

www;termasdehurema.com.br

*Matéria publicada na edição #151 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA