Weekend Tour – Lugar Especial – Campina do Monte Alegre (SP)

Campina do Monte Alegre

Reúna alguns amigos e vá conhecer Campina do Monte Alegre, um cativante destino no interior de São Paulo

Texto: Egon jenckel/Trinity Ronzella
Fotos: Trinity Ronzella

Em um encontro de motociclistas, conversando com amigos, fiquei sabendo que um deles morava em Campina do Monte Alegre (SP). Curioso, quis saber mais sobre a cidade. Descobri que era um pequeno município, com apenas 8 mil habitantes, mas tranquilíssimo e muito simpático. A cidade iria aniversariar em breve e estavam programadas atrações para a população, como um campeonato de vôlei de areia. Também me foi garantido que a culinária local tinha boas surpresas. Concluí que era um bom destino para o moto-turismo e convoquei alguns colegas para um almoço em Campina do Monte Alegre, em um domingo. Resultado: que bela viagem!

A CIDADE

Campina do Monte Alegre está localizada a 230 km de São Paulo (SP) e a 100 km de Tatuí (SP). O caminho, partindo da capital, é a Rodovia Castelo Branco (SP-280), sentido Sorocaba. A partir desta cidade, siga para a Rodovia Raposo Tavares (SP-270) passando por Itapetininga, pela entrada de Angatuba e, em seguida, acesse a Rodovia Engenheiro Lauri Simões de Barros (SP-189). A partir daí, serão mais 10 km até o centro de Campina do Monte Alegre.

Existe outra opção de rota: a de não entrar em Sorocaba e seguir pela Rodovia Castelo Branco até Tatuí e, depois, para Itapetininga. No caso, a dica é fazer um caminho na ida e o outro na volta. De qualquer jeito, serão três horas de viagem pilotando tranquilamente e parando para tomar um café no caminho.

Chegando à cidade, se ainda não estiver com fome, dê um passeio pelo centro. Será uma boa maneira de “desacelerar” e se preparar para o almoço. É tudo pertinho – e não se preocupe em deixar a moto estacionada: não há perigo.

PASSEIOS

Siga para o Lago Municipal, construído pela Prefeitura. Em pleno centro da cidade, conta com estrutura para caminhada, equipamentos de fitness, espaço para a prática da pesca e, claro, para um bom mergulho. Em anexo, restaurantes e bares servem refeições e bebidas, sempre com o charme e a hospitalidade do interior paulista. Depois de conhecer o lugar, comece um tour e vá descobrindo que Campina do Monte Alegre tem enorme potencial turístico, preferencialmente em um fim de semana ou nas férias. Isso mesmo: turistas de São Paulo e do Paraná desembarcam ali constantemente, ocupando os cerca de 850 ranchos e chácaras de veraneio da região.

ECOTURISMO

Quem procura aventura e belezas naturais vai “se encontrar” em Campina do Monte Alegre – mais especificamente, no Distrito do Salto, onde a cachoeira e o paredão de pedras são atrações especialíssimas. O roteiro de barco pelo Paranapanema, considerado um dos únicos rios paulistas ainda não poluídos, é outro passeio procurado. Outra atração é ver o encontro dos rios Itapetininga e Paranapanema.

ACERVO HISTÓRICO

O passeio pelo centro é um convite ao resgate histórico. Destaque para as diversas igrejas e para a Praça da Revolução de 1932, onde há monumentos alusivos à guerra paulista. Na Casa de Cultura, pode ser encontrado um acervo sobre a Revolução, já que Campina do Monte Alegre foi palco de batalhas entre paulistas e gaúchos.

HORA DA BOIA!

Depois de conhecer a cidade, siga para o Restaurante Cachoeira, que fica no Bairro do Saltinho. E um lugar simples, com ótima comida, que serve leitoa a pururuca e peixe aos domingos. O telefone do estabelecimento é: (15) 3256-1357. Depois do almoço, descanse um pouco, tome um café e prove um sorvete antes de voltar à sua cidade. De preferência, ainda com a luz do sol, para aproveitar o caminho com mais segurança.

TRADIÇÃO

Conta-se que, em 1870, um menino de cinco anos, morando às margens dos rios Itapetininga e Paranapanema, em uma de suas saídas pelo campo, encontrou, dentro de um cupinzeiro, a imagem de um santo (São Roque). Em outro dia, resolveu levar a imagem de 20 cm para casa, envolta em um manto vermelho. A partir deste “achado”, devido ao impacto religioso do ocorrido, duas famílias resolveram construir a Capela de São Roque. Formou-se ali um pequeno povoado. Campina de Monte Alegre teve sua emancipação em 1991.

AGRADECIMENTOS

Aos companheiros desta viagem: Rodrigo, Gustavo, Tony e Thiago. E aos amigos do Moto Clube Libertáguias, que nos receberam muito bem: Edinho e Soraya, Jepa, Celso e Wanda, Rodrigão, Mirão, Rodrigo e Juliano.

*Matéria publicada na edição #139 da revista Moto Adventure.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA