Celebração da vida – Região italiana da Toscana

Toscana

Deslumbrante sucessão de colinas suaves e curvas marcantes faz de roteiro pela região italiana da Toscana momento propício para curtir as coisas boas da vida. Ainda mais na primavera!

Texto: Vera Miranda
Fotos: ByBarros

A primavera, com seu clima perfeito e temperaturas agradáveis, é a estação ideal para quem deseja conhecer lugares ao redor do mundo. Se a região visitada for a Toscana, então, a combinação fica perfeita. Com uma legião de fãs pelo mundo todo, a região da Toscana, localizada em extensa área no centro da Itália, destaca-se pelo relevo montanhoso, com poucas planícies, e privilegiado microclima ideal para produção de boas e raras uvas. Os apreciadores do enoturismo logo vão reconhecer nomes como Brunello di Montalcino e Chianti, denominações familiares até a quem não é assim um grande conhecedor de vinhos.

Para quem quer juntar alguns prazeres da vida, como moto, curvas e paisagens deslumbrantes, a Toscana é uma região que fará qualquer viajante celebrar sua escolha. Somem-se a isso a gastronomia, inúmeros museus e igrejas que abrigam obras consagradas de artistas renascentistas como Giotto, Michelangelo, Da Vinci e Botticelli, entre outros, e a viagem não merece outro adjetivo que não seja “perfeita”.

Moto Adventure fez um roteiro com uma sucessão de colinas suaves e curvas marcantes, em meio a paisagens inesquecíveis por cidades como Florença, a capital da Toscana, Chianti, Greve, San Gimignano, Siena,  Montalcino, Montepulciano, Assis, Cortona, Urbino, Arezzo e a cidade-estado de San Marino. Para os motociclistas apaixonados por curvas, este é o roteiro ideal que passa por cidades medievais, charmosos vilarejos com paisagens carregadas de campos verdejantes de vinhedos, oliveiras e ciprestes centenários.

Isso sem falar nas igrejas, com seus afrescos que representam a Renascença, período da humanidade marcado pela celebração da vida. Estes são os cenários que ficam presentes na memória do viajante.

CASTELOS E VINHEDOS

Iniciamos nosso tour com onze motos, incluindo a do guia, pelas regiões de Donnini, Chianti e San Gimignano, especialmente encantadoras por seus castelos, fortalezas e vinhedos. Vale fazer uma parada estratégica para um cafezinho e uma visita à fábrica dos queijos parmegianos, presuntos parma, balsâmicos e, claro, degustar essas delícias.

San Gimignano, em especial, é famosa por sua arquitetura medieval e merece uma atenção maior. A cidade é cercada por ladeiras estreitas, com lojas, cafés e restaurantes, e preserva atmosfera feudal, com 14 torres que sobraram das mais de 70 construídas por famílias nobres no século 12. As famílias demonstravam seu nível social de acordo com o tamanho das torres de suas propriedades. San Gimignano é uma cidade encantadora, rica por suas obras de arte e tesouros que continuam encantando a todos que por ali passam. É uma cidade minúscula, cercada por muralhas que vedam a entrada de ônibus e automóveis.

Já em Siena, o grupo teve o dia livre para pilotar e conhecer a região, através de estradas estreitas, mas excelentes, que mais pareciam um tapete. Sob clima agradável, com cerca de 20 graus, paramos no famoso Mosteiro de São Galvano, considerado o rei Artur da Toscana. O santo escolheu uma vida humilde, quando seria coroado rei. Lugar lindo, a 40 quilômetros de Siena e distante das outras atrações da região, a antiga igreja chama atenção por seu formato de cruz, sem teto.

Na volta, depois de degustar um excelente piquenique oferecido pela Edelweiss, o grupo foi conhecer a famosa cidade de Siena, conhecida pelo evento Palio de Siena, que ocorre duas vezes por ano, em julho e agosto. Trata-se de uma antiga corrida de cavalos, que atrai multidões, formada por 17 membros de bairros da cidade que se apresentam na bela praça Del Campo.

Um dia é suficiente para visitar as diversas atrações da cidade, como o Museu Cívico, próximo ao Palazzo Público, a impressionante fachada do Duomo de Siena, na praça Del Duomo, a Capella di San Giovanni Batista e o Batisterio di San Giovanni. A subida ao topo da torre Del Mangia é imperdível. Como em todos os bons roteiros, impossível deixar de mencionar as lojinhas e os charmosos restaurantes e bares espalhados pela cidade, ótima pedida para passar horas agradáveis e colocar na mala lembranças incríveis.

Não se pode deixar de visitar também Montalcino e Montepulciano, localidades pequenas e notáveis pela arquitetura milenar e muito conhecidas pelos vinhos com a mesma denominação, que hoje em dia atraem milhares de turistas atrás de seus maravilhosos Brunellos. Vale a pena também dar uma passadinha por Abbazia Di Sant’Antino, pertinho de Montalcino, igreja toda construída em mármore no século X.

PEREGRINAÇÃO

Nossa chegada a Assis (Assissi, em italiano) foi marcada pela visão inesquecível de uma pequena cidade no alto da colina, digna de uma foto de cartão postal. Como a maioria dos seus pontos turísticos é próxima, coloque seu tênis e prepare-se para desfrutar a gostosa energia que esta cidade emana. Mas tenha cuidado com o que vestir, pois o ingresso nas igrejas pode ser barrado se o visitante estiver de shorts ou blusa sem manga.

Assis é bastante procurada por peregrinos, atraídos pelas comoventes histórias de São Francisco de Assis e Santa Clara, que lá nasceram, e foram beatificados após renúncia a uma vida abastada para se dedicar à vida espiritual. O ponto alto das visitações são as duas basílicas. A alta, cuja construção começou logo após a canonização de São Francisco, em 1228, é chamada de inferior. Em 1230, o corpo de São Francisco foi trazido para o local e pode ser visitado na cripta, cujo acesso se dá por meio de uma escadaria dupla, localizada na parte central da catedral inferior. Em 1939, teve início a construção da basílica superior, com entrada pela arcada do convento dos frades. Com estilo diferente da basílica inferior, contém vários afrescos com cenas do pintor Giotto sobre a vida de São Francisco.

A basílica baixa, denominada Santa Maria dos Anjos, é bonita e imponente e abriga a Porciúncula, uma pequena igreja construída para proteger e venerar a tradição da ordem franciscana. A Porciúncula foi a terceira igreja restaurada por São Francisco, depois de ter tido um sonho no qual ouviu o chamado de Deus para “reconstruir a sua igreja”.

Imperdíveis também são a Basílica de Santa Clara, que abriga o corpo intacto da santa, São Rufino, São Damião, Templo de Minerva e a antiga fortaleza Rocca Maggiore.

Contagiados por toda essa energia de paz advinda desta encantadora cidade do protetor dos animais e da ecologia, São Francisco, seguimos nossa rota rumo a San Marino, a mais antiga república do mundo.

Com apenas 61quilômetros quadrados de território, San Marino é o terceiro menor estado da Europa, depois do Vaticano e de Mônaco. Localizada próximo do Mar Adriático, que pode ser avistado em dias claros, San Marino fica dentro do território Italiano e é conhecida também por emprestar seu nome ao Grande Prêmio de Formula 1, que se realiza na cidade italiana de Imola, onde ocorreu o acidente que vitimou Ayrton Senna em 1994. A localidade tem no turismo sua principal fonte de renda. As principais atrações são as três torres construídas para proteger a cidade dos ataques de invasores, o comércio e a famosa troca dos guardas, realizada a cada meia hora. A basílica no estilo neoclássico e o Palácio Público também são dignos de visita. Um detalhe pra lá de interessante: em San Marino, os produtos são isentos de impostos e, por isso, seus preços são mais atrativos.

FLORENÇA

Finalmente, Florença (Firenze, em italiano), a porta de entrada da Toscana, é simplesmente linda e alegre, com inúmeras atrações, como a Ponte Vecchio, construção medieval sobre o rio Arno com diversas joalherias em sua extensão. Continuamos nossa caminhada pela Piazza della Signora, praça central de Florença, onde fica o Palazzo Vecchio.

Na parada para o almoço, não poderíamos deixar de provar a famosa bisteca fiorentina, especialidade da região. Trata-se de uma saborosa carne com osso preparada na brasa, composta por cortes de contrafilé e file mignon. Aqui cabe um aparte: um sabor especial da viagem à Toscana foi degustar, nas refeições, o delicioso tomate italiano, que realmente tem sabor bastante diferente do consumido normalmente em outras partes do mundo. O azeite de oliva da região, o pão, a rica e variada tábua de frios, com presunto cru, salames e queijos, as bruschettas de sabores como berinjela, aliche, tomate com orégano também são imperdíveis. Por isso, prepare-se para voltar para casa com uns quilinhos a mais, pois este é apenas o antepasto! Na sequência, vêm as saborosas pastas com o famoso molho de tomate e alho, os risotos com cogumelos selvagens e diversos tipos de carnes, inclusive de caça, como javali, coelho e veado, assadas e cozidas no vinho, e as sopas de legumes e minestrones.

À tarde, o grupo voltou a passear pelas ruas que ofereciam tanto lojas de grifes famosas quanto barracas que vendiam uma variedade de produtos, um prato cheio para os consumistas.

Uma das principais atrações de Florença é a Duomo de S. Maria Del Fiore, igreja toda revestida de mármore verde, rosa e branco. Simplesmente espetacular, é uma das igrejas mais belas da Europa. É aconselhável dedicar dois dias para Florença, para poder explorar todas as atrações da cidade.

A oportunidade de conhecer essa encantadora região da Itália se apresentou com o convite da Melbourne Tour, agência especializada em moto turismo. Cada curva percorrida nas excelentes estradas toscanas, com a BMW 1200 GS/2014, nos trouxe um conjunto de impressões captadas por um cenário fantástico de igrejas e castelos milenares, agregando uma riqueza cultural marcante, campos com paisagens belíssimas, excelência gastronômica e ótimos hotéis. Um deleite perfeito para os amantes do mototurismo.

PARCEIRA PERFEITA

Nesta viagem, Moto Adventure rodou com a BMW R1200GS, que mais uma vez se mostrou a companheira perfeita. Isso porque o modelo maxitrail, além de versátil, oferece muito conforto e segurança, itens importantes para viagens como esta.

Por estradas estreitas e sinuosas, pavimentos e climas variados a “GS” encarou tudo com muita naturalidade. A eletrônica embarcada neste modelo, com uma série de itens, como freios ABS e o controle de tração, garantiu total tranquilidade. A carenagem frontal e os protetores de mãos também foram muito bem-vindos. Pelas inúmeras curvas da região da Toscana, a GS teve comportamento esportivo. As suspensões reguladas eletronicamente deram ritmo em todos pavimentos, causando boas sensações em quaisquer condições. A autonomia da moto nos deixou tranquilos para curtirmos toda a viagem. Definitivamente, a GS foi uma grande companheira de viagem.

*Matéria publicada na edição #164 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA