On The Road – De Las Vegas a Los Angeles

De Las Vegas para Los Angeles

“Moto Adventure” se embrenhou por terras norte-americanas em um tour “enxuto”, mas proveitoso. Ao longo do caminho, cenários inesquecíveis

Texto: Cézar Augusto de S. Oliveira
Fotos: ByBarros/Alex Souza

Durante uma semana, um grupo formado por sete jornalistas rodou pouco mais de 1.100 km, começando por Las Vegas, no Estado de Nevada, e terminando em Los Angeles, na Califórnia (EUA) – todos a bordo de motos Harley-Davidson. Las Vegas, o ponto de partida, é sempre uma festa: luzes que nunca se apagam, espetáculos ao ar livre, limusines dos mais variados tamanhos e marcas, largas avenidas e gente, muita gente andando de lá para cá. O grupo ficou hospedado bem no centro do burburinho, no Best Western Casino Royale, hotel que, é claro, possui um cassino próprio.

Foi apenas uma noite: na manhã seguinte, todos pegariam suas reluzentes H-Ds – cinco, no total, além da pilotada pelo guia, Peter Hayes, da Eagle Rider, a maior locadora de motos dos EUA (no Brasil, representada por Priscila Camillis, que também acompanhou o grupo pilotando uma H-D Heritage). A empresa, aliás, também loca motos de marcas como: Honda, BMW etc. Importante destacar que todas as máquinas são entregues revisadas e prontas para rodar. Porém, se alguma apresentar qualquer problema ao longo do percurso, é imediatamente substituída por uma outra, trazida pela van de apoio que acompanha os grupos trabalhados pela Eagle Rider. Em nosso caso, o veículo de apoio foi conduzido pelo também guia Steve Feather, bombeiro aposentado, que, tanto quanto Peter, possui formação para atendimento a ocorrências de diferentes níveis de gravidade.

“WELCOME”

Saindo de Las Vegas, o grupo parou para as tradicionais fotos no letreiro de “Welcome to fabolous Las Vegas”, com direito à presença de um sósia do eterno Elvis Presley. Local devidamente registrado, lá fomos nós para a estrada, em pleno deserto Mojave.

A primeira atração foi a Hoover Dam, gigantesca represa no Rio Colorado que fornece energia para três estados americanos: Nevada, Califórnia e Arizona – se você assistiu ao clássico “Superman I”, achará o cenário familiar. A próxima parada foi no Mr. D’z, na Rota 66, na cidade de Kingman (almoço e abastecimento das motos). Estar na Rota 66, independentemente da quantidade de vezes que já a visitamos, é sempre algo prazeroso e revigorante. Sem dúvida é um local onde os motociclistas sentem a nostalgia e o prazer em doses geneosas.

VELHO OESTE

De volta à estrada, ainda na Rota 66, o destino foi uma cidade ao estilo “Velho Oeste” chamada Oatman, no Arizona. Para chegar a ela, foi necessário passar pela única serra de toda a Rota 66, uma estrada de mão dupla com curvas bem fechadas, que obrigou o grupo a (literalmente!) “ralar” as pedaleiras. Novamente, todos tiraram muitas fotos, pois aquele é um local imperdível e que nos remete a filmes de nossa infância, com “saloon”, hotel e comércio típico. Cansado do primeiro dia, o grupo se hospedou no Best Western Colorado River Inn, na cidade de Lake Havasu.

UM ÍCONE!

O segundo dia de viagem teve, como primeira parada, outro ícone da Rota 66: o Roy’s Café, na cidade de Amboy, com sua famosa marca na rodovia, “point” obrigatório para fotos. O Roy’s Café foi criado em 1950 e continua com o visual daquela época, uma exigência de Albert Okura, proprietário da cidade de Amboy – sim, isso mesmo… Ele comprou a cidade!

A próxima e última atração do dia foi o Joshua Tree, parque nacional bem conservado e cuja principal atração são as árvores homônimas – uma espécie de cacto único no mundo, que serviu de inspiração para a banda U2 criar um de seus melhores álbuns. No parque, o grupo teve uma agravável surpresa: Cezar Oliveira, o “Cezinha”, presidente do Carpe Dien Moto Turismo (que estava no grupo), foi abordado por um integrante do moto clube Joshua Springs, de orientação cristã. Após alguns minutos de conversa, o norte-americano se ofereceu para fazer uma prece de sua autoria – sugestão prontamente acatada pelos brasileiros. Ele, então, fez sua oração, abençoando todo o grupo – que partiu de “alma lavada” para uma merecida noite de descanso.

O hotel de pernoite foi o Best Western Plus Palm Desert Resort, na cidade de Palm Springs, que é a “segunda morada” de muitas celebridades de Los Angeles. Por conta disso, não é anormal que você, uma vez por lá, “tropece” em algum famoso enquanto passeia pelas amplas calçadas da cidade.

CURVAS E MAIS CURVAS!

O objetivo para a manhã seguinte era chegar a San Diego. O grupo não perdeu a hora: logo cedo, estava pronto para rodar. Passamos, então, por nosso segundo trecho de serra, curvas e mais curvas da cênica Highway 74, que, em seu pico, dispõe de um observatório com uma vista de tirar o fôlego.

Novamente na estrada, surgiram as primeiras evidências de que, pouco tempo antes, a neve caíra impiedosamente sobre aquele terreno. Foram vários quilômetros tendo por companhia a neve branquíssima que se acumulava às margens da pista, até Julian, simpática cidade onde o grupo parou para almoçar. Lá, a neve estava disposta em montes de até um metro e meio de altura – imagine só: foi a alegria dos motociclistas! Finalmente, chegamos à grandiosa e bela San Diego, com seu cais e centenas de barcos de todos os tamanhos, modelos e preços. O grupo passeou a pé pelo centro comercial e, em seguida, foi confortavelmente hospedado no Best Western Hacienda Old Town.

“END OF THE TRAIL”

O último dia também começou cedo, com o grupo sendo bem conduzido pelo guia Peter através das enormes e agitadas rodovias americanas, até a loja Orange County, da Harley Davidson, para a compra de lembranças para amigos e familiares. Em seguida, fomos conhecer Hollywood, Beverly Hills e vários pontos turísticos da famosa Los Angeles, a Meca do cinema. A última parada foi no ponto final da Rota 66, o píer de Santa Monica, onde está fincada a placa “End of the Trail”. Chegar ao fim da Rota 66 não significou, porém, o fim do passeio. O grupo ainda precisava ir à Eagle Rider L.A. para devolver, com dor no coração, as míticas máquinas conduzidas por seus integrantes durante uma semana prazerosa. Em compensação, trouxemos para casa um sem numero de memórias que ficarão gravadas para sempre em nossos corações.

*Matéria publicada na edição #149 da revista Moto Adventure.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA