Longas viagens – Mundo afora – Parte 7

O que você realmente precisa saber se estiver disposto a fazer longas viagens e passar muito tempo na estrada

Texto e Fotos: Marcelo Leite

É comum me perguntarem: “Quais os lugares que devem ser incluídos ou evitados em um roteiro de viagem?”. Costumo fugir da resposta, pois se trata de um tema muito pessoal. Cada um tem diferentes expectativas e preferências quando o assunto é uma expedição. Alguns buscam segurança, conforto e lugares turísticos. Já outros, precisam de desafios, “encrencas” e lugares inóspitos. Não há “certo” ou “errado”. É preciso respeitar o gosto de cada um!

Mesmo assim, me arriscarei, aqui, a colocar algumas preferências pessoais, com base em experiência própria. Portanto, vamos lá: nas Américas, meus países preferidos são: Equador, Venezuela, Guatemala e México.

EQUADOR

A região montanhosa de Riobamba, em torno do imponente vulcão Chimborazo, já vale a indicação do Equador. Nas alturas, as paisagens são maravilhosas, as pessoas muito calorosas e as estradas são uma delícia!

VENEZUELA

A Venezuela é um conjunto de boas surpresas. A espetacular Gran Sabana, logo na fronteira com o Brasil, é tida, por muitos, como um dos lugares mais belos do mundo. Mas também há o arquipélago de corais de Los Roques, um espetáculo imperdível da natureza. As estradas são boas e o litro da gasolina custa US$ 0,10!

GUATEMALA

A Guatemala nos encanta com seus vulcões, cidades coloniais e o colorido de sua população indígena. A cidade de Antígua mistura tudo isto em um só lugar. Vale muito à pena.

MÉXICO

O México consegue ser atrativo para todos os gostos e bolsos. Ali, tenho dois lugares preferidos: a província de Chiapias, na fronteira com a Guatemala, que nos presenteia com estradas fantásticas de serras, vistas incríveis e comida fora do comum. O outro é a península de Baja Califórnia, adorada pelos norte-americanos e que tem uma das regiões desérticas mais bonitas do planeta, perto da vila de Cataviña. Sem contar o litoral, de tirar o fôlego! Ao gosto de cada um, é possível escolher boas estradas ou belíssimas trilhas. Ainda nas Américas, há dois lugares que eu evitaria, sempre que possível: El Salvador e Paraguai. Ambos não oferecem nada que compense as autoridades corruptas e a bandidagem local. El Salvador ainda impõe restrições absurdas à

entrada de motos. Definitivamente é melhor riscá-los do mapa. É claro que há inúmeros lugares bacanas no continente, como a imperdível Amazônia e toda a região dos Andes.

BRASIL E CANADÁ

Brasil e Canadá são, de longe, os países mais caros do continente. Para nós, brasileiros, isto é um incentivo adicional. O continente americano oferece boa infraestrutura em estradas e hospedagem em quase todos os lugares, mas, ao mesmo tempo, é repleto de excelentes opções para quem prefere rodar atrás de desafios e sair do asfalto. Para quem começa a pegar gosto por viagens de moto, a região oferece uma variedade de roteiros bem atrativos, de um a quatro meses. E acredite: não é caro e nem perigoso; não é difícil; e não há barreiras impostas pela língua. Basta planejar, se preparar e “correr atrás”. A recompensa é válida! Na próxima edição, abordaremos o fantástico continente africano. Até lá!

Marcelo Leite é engenheiro, palestrante corporativo, dirige a Dream World Quest e faz viagens de moto pelo mundo há 30 anos. É autor do livro “Estrada para os sonhos” pela Ed. Gente. Para saber mais: www.marcelo-leite.com

Confira a Parte 12345 e 6 da sessão Longas Viagens.

*Matéria publicada na edição #155 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA