manutencao-preventiva-segmento-desenvolvimento-reportagem-acelerada-scooter-cubs

Muita gente que está chegando no segmento não sabe como cuidar de sua scooter. Então, desenvolvemos esta reportagem para ajudar quem está dando suas primeiras aceleradas.

Nos últimos anos, as scooters têm atraído não apenas quem já é familiar ao mundo das duas rodas, mas também, muita gente que nunca teve uma experiência em duas rodas. Tal público, muitas vezes, não conhece os cuidados necessários que a manutenção preventiva que uma scooter requer e por isso, decidimos dar uma ajuda para facilitar a vida dos recém-chegados.

Transmissão

Embora não requeira lubrificação como a corrente da moto, o sistema CVT tem prazo de vida útil e precisa ser trocado periodicamente, seguindo sempre o Manual do Proprietário. Se você não o tiver, observe o estado de tua correia: se apresentar rachaduras na parte interna e/ou desfiamento, troque o conjunto (correia, roletes e polia) o quanto antes. Outros sinais de que passou a hora da troca é o surgimento de barulhos, chiados e trepidações, estes, principalmente na hora de arrancar, além de perda de velocidade ou sensação de que seu scooter está “amarrado”, não respondendo mais como antes.

Filtro de Ar

O Manual do Proprietário sinaliza o intervalo de troca do filtro de ar, mas caso não o tenha, procure substituí-lo troca sim, troca não, mas se trafegar por locais empoeirados, talvez tenha de trocar com mais frequência

Fluido de arrefecimento

Encontre onde fica o reservatório de expansão e veja se o líquido está entre as marcas MÍNIMO e MÁXIMO.Se precisar completá-lo, faça-o somente usando etileno-glicol e nunca abra-o com o motor quente ou preencha-o além do nível máximo.

Óleo

Consulte o Manual do Proprietário para saber a viscosidade e o intervalo de troca em quilômetros, e nunca coloque outro tipo de óleo que não o recomendado pelo fabricante.

Para checar o nível, localize onde fica a vareta de inspeção veja se o nível está entre o  MÍNIMO e MÁXIMO: se precisar, complete com o lubrificante indicado.

Calibragem dos pneus

O ideal é verificar a pressão semanalmente, na hora em que for abastecer. Afixada em sua scooter há uma etiqueta mostrando e pressão em libras e em PSI, localizada geralmente dentro do baú ou atrás do escudo, entre o guidão e o assoalho.

Freios

Pastilhas e lonas não têm um prazo definido para a troca: vai depender do desgaste sofrido. Para saber se a pastilha está gasta, verifique como está a sua espessura: se já estiver muito próxima do disco, é hora de trocar.

Já freios a tambor não permitem essa inspeção visual e o maior indicativo de que está na hora da troca é a regulagem do freio estar no limite ou próxima deste.

Faça uma checagem também do nível do fluido de freio. Há uma “caixinha” metálica chamada de “burrinho” (que é o cilindro-mestre), onde um pequeno visor permite observar se ele está dentro dos níveis MÍNIMO e MÁXIMO. Nunca abra a tampa do cilindro-mestre, pois se fizer isso, entrará ar no sistema e a eficiência do freio irá para o beleléu.

Manutenção preventiva é questão de responsabilidade e ainda por cima, vai prolongar a vida útil da sua scooter.

Nós batemos um papo com Alfredo Guedes, engenheiro do departamento de Relações Institucionais da Honda, sobre este assunto. Escaneie o QRCode presente nesta reportagem e assista ao vídeo.

Deixe uma resposta