Triumph apresenta as novas Tiger Explorer XR e XCx no mercado brasileiro

Modelos possuem mesmo motor tricilíndrico de 1.215 cc capaz de produzir 139 cavalos e 123 Nm de torque

Texto: Redação
Fotos: Divulgação/Triumph

A linha Tiger Explorer, da Triumph, foi completamente remodelada e está chegando às concessionárias brasileiras, neste mês de julho, nas versões XR (R$ 58.500,00) e XCx (R$ 70.500,00). A nova Tiger Explorer foi apresentada ao público mundial com muito sucesso, no ano passado, durante o Salão de Milão, na Itália.

Modernizada, a Tiger Explorer é a mais nova motocicleta adventure para pilotos que procuram por uma aventura emocionante e, ao mesmo tempo, segura e confortável – seja no caminho diário ao trabalho ou numa viagem intercontinental.

Todos os modelos da família são equipados com o mesmo motor tricilíndrico, exclusivo na categoria adventure, com 1.215 cc e 12 válvulas, capaz de desenvolver 139 cv de potência (a 9.300 rpm) e 123 Nm de torque (a 6.200 rpm). Para fazer um melhor uso desta potência, a nova Tiger Explorer possui embreagem hidráulica, com discos múltiplos e auxílio de torque (slip assist), evitando a fadiga do piloto.

Ambos os modelos possuem um câmbio especialmente desenvolvido para facilitar as viagens de longa distância, com uma relação de marchas longa, além de também proporcionar uma economia de combustível de 5% em relação ao modelo anterior. As novas Tiger Explorer XR e XCx ainda apresentam o benefício adicional de uma transmissão final por eixos e baixos custos de manutenção. A motocicleta apresenta um novo sistema de escape que auxilia o desempenho do motor.

Seu chassi foi projetado para introduzir uma nova dinâmica à aventura de pilotar. O conjunto inclui garfos telescópicos WP de 48 mm com recuperação ajustável e amortecimento por compressão que atingem o mais alto equilíbrio entre conforto e controle. Para maximizar o nível de controle de frenagem, toda a linha conta, na dianteira, com dois discos oscilantes de 305 mm, monobloco Brembo de quatro pistões e fixação radial e, na traseira, com um disco único de 282 mm, com pinça deslizante de dois pistões.

Juntamente com a suspensão ajustável da Tiger Explorer XR, a versão XCx conta com o moderno Sistema de Suspensão Semi-Ativa da Triumph (TSAS, ou Triumph Semi Active Suspension), uma tecnologia inovadora que controla ativamente as configurações da suspensão WP. O sistema TSAS se adapta continuamente aos ajustes da suspensão, conforme a pilotagem, entregando melhor controle, conforto e experiência em qualquer superfície, gerenciando ativamente as configurações de amortecimento e as definições de pré-carga para que elas respondam automaticamente à superfície da estrada, velocidade, peso do piloto, carga útil e terreno.

O piloto pode selecionar o tipo de suspensão desejado para o seu passeio. O sistema TSAS oferece ao piloto a capacidade de escolher entre “road” e “off-road”, com diferentes configurações de pré-carga e amortecimento para cada condição de pilotagem. Adicionalmente, cada uma dessas configurações ainda possui nove diferentes etapas facilmente selecionáveis, que vão de “conforto” a “sport”.

Um novo e sofisticado recurso do modelo, na versão XCx, é a Unidade de Medição de Inércia (IMU, ou Inertia Measurement Unit), que faz a medição contínua do comportamento da motocicleta e de seus movimentos, de acordo com a taxa de inclinação do piloto, esterçamento e aceleração vertical, longitudinal e lateral. Estas informações são processadas pela nova Unidade de Controle Central da Triumph Explorer (CCU, ou Chassis Control Unit), que oferece os dados relevantes ao sistema TSAS, através do qual ele otimiza continuamente as configurações de suspensão traseira. Os dados IMU são utilizados para otimização dos freios ABS e do controle de tração também em curvas, oferecendo ao piloto a melhor frenagem e controle da motocicleta em todos os ângulos (na versão XCx).

O modelo de entrada XR dispõe de freios ABS multicanal e combinados pela dianteira e controle de tração, enquanto a Tiger Explorer XCx oferece, adicionalmente, de série, o recurso de otimizar o uso dos freios ABS e do controle de tração nas curvas, por meio do monitoramento do ângulo de inclinação nas curvas. Isso garante à moto uma excelente estabilidade, frenagem e controle, mesmo ao lidar com as curvas mais fechadas.

A nova Tiger Explorer oferece ao piloto a escolha de diferentes modos de pilotagem. São duas opções na versão XR (“road/estrada” e “rain/chuva”) e três na XCx (“road/estrada”, “rain/chuva” e “off-road”). A escolha permite ao piloto a seleção de um modo com vários parâmetros críticos de desempenho, ajustados para adequação às condições de estrada e de clima. Cada Modo de Pilotagem muda todo o mapa, os níveis dos freios ABS, o Controle de Tração e, na versão XCx, a configuração do amortecedor do sistema TSAS.

O visual do novo modelo, apesar de renovado, mantem a personalidade inconfundível de uma autêntica Tiger Explorer. Detalhes como os novos painéis junto ao tanque de combustível e as novas carenagens do radiador tornam essas linhas ainda mais marcantes. Os painéis também integram o para-lama dianteiro, ajudando a criar um novo design, moderno e mais “atlético”. A aparência geral é reforçada por tampas de motor pintadas, contrastando com as caixas de motor pretas.

DEIXE UMA RESPOSTA