Weekend Águas de São Pedro – Vida pacata

Com apenas 3,9 km quadrados, Águas de São Pedro (SP) é um lugar encantador

Texto e Fotos: Trinity Ronzella

Na maior parte das vezes, partir logo cedo para uma viagem é a melhor solução: seja para pegar a estrada mais vazia, seja para aproveitar melhor o dia. No caso de uma viagem para a pequena Águas de São Pedro, cidade do interior paulista que dista 184 km da capital, a dica é juntar as duas alternativas, ou seja: ir cedo para a estrada e curtir bastante a cidade ao longo do dia.

Quem parte da capital paulista deve seguir pela Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), sentido interior, orientando-se pelas placas que levam a Piracicaba (SP). Quando estiver perto de Santa Bárbara do Oeste (SP), fique atento às placas, pois terá que pegar a SP-304 (Rodovia Luiz de Queiroz), continuando rumo a Piracicaba. A estrada o colocará dentro daquela cidade. O excelente asfalto das rodovias já não se faz notar nesta altura da viagem. O objetivo, agora, é seguir para Águas de São Pedro (SP). Para isso, atravesse Piracicaba e siga para a Rodovia SP-304, que será o trecho final até Águas de São Pedro.

ENTRE NO CLIMA!

Águas de São Pedro fica a 470 metros de altitude – e logo que cruzar o portal da cidade, você perceberá algo diferente no ar. Parece que o relógio roda mais devagar. Entrando no clima, siga vagarosamente para o centro da cidade e procure um lugar para tomar um café e desacelerar, pegando o ritmo da cidade. Nesse ponto, lembre-se: a cidade tem uma área de 3,9 km quadrados. Portanto, não tenha pressa de conhecê-la.

Deixe a moto estacionada e caminhe um pouco pela Avenida Carlos Mauro no sentido da Praça Dr. Otávio M. Andrade. Nessa caminhada você encontrará algum lugar para comer e passará por várias lojinhas que vendem artesanato local, assim como mel e delícias para distrair o estômago. Passará, também, pela Central de Informações Turísticas. Pegue um mapa e se surpreenda ao ver que a cidadezinha tem muito a oferecer.

ATRATIVOS

São diversas as opções de passeios em Águas de São Pedro – eis as principais:

Fontanário: possui três fontes: a da Juventude, com a segunda melhor água do mundo (e a primeira das Américas em teor de sais de enxofre) e indicada para tratamento de reumatismo, diabetes, alergia e asma. Já a água da Fonte Gioconda prepara o organismo para a digestão (e deve ser bebida uma hora antes das refeições), enquanto a da Fonte Almeida Salles é indicada para tratamentos contra azia, excesso de acidez gástrica e diabetes (quando ingerida após as refeições).

Praça Dr. Octávio M de Andrade: é um lugar belíssimo e tem um espelho d’água com fontes.

Monumento das Águas: simboliza a cultura local.

Grande Hotel São Pedro: merece uma visita. É, também, indicado àqueles que querem se hospedar com muito conforto, mordomia e bons serviços.

Balneário Municipal: fique atento aos horários – no domingo fora de temporada, o lugar só funciona até às 12h00. Há várias opções para relaxar: banhos de imersão, massagens, acupuntura e hidratação facial, entre outras. Vale a pena encarar um banho ou massagem após uma viagem de moto.

Trenzinho Abelha e Trenzinho Tigre: os passeios com esses trenzinhos mostram todas as atrações da cidade e não deixam de ser uma opção para ir papeando com os amigos enquanto se desbrava Águas de São Pedro.

Conheça, também, a Capela Nossa Sra. Aparecida, no ponto mais alto da cidade e com um trabalho paisagístico ao redor.

ATRAÇÕES RURAIS

Depois de conhecer as atrações do centro, siga para o lado mais “rural” e vá ver a Represa das Palmeiras, que tem gansos, patos e pássaros (é um local que rende boas fotos). Ao seguir para lá, dê uma parada no Relógio do Sol e no Mini Horto, lugar criado para ser um viveiro de mudas e plantas ornamentais e paramentado com cascata, lago com carpas coloridas e quiosques. Para finalizar o “tour”, siga até a Torre Ballone. Anos atrás, ali houve perfurações para a busca de petróleo. O ouro negro não deu o ar da graça, mas foram descobertas as águas medicinais da cidade.

BOA COMIDA

Quando a  fome bater, experimente um pintado na brasa ou uma leitoa a passarinho (servida no Restaurante do Lago); ou experimente a comida caseira do Restaurante Fazendão da Estância ou as refeições por quilo do Restaurante Misto Brasil. Depois do almoço, caminhe um pouco e escolha a sobremesa nas docerias e barracas ao longo do trajeto.

GENTE BOA

O povo da cidade é simpático – não estranhe se pessoas que você nunca viu o cumprimentarem com um cordial “bom dia” ou “boa tarde”. Por essas e outras, vale a pena passar um fim de semana na cidade. Mas se optar por um bate-e-volta, um horário bom para iniciar o retorno é por volta das 16h00, quando ainda há luz natural na estrada, propiciando uma viagem tranquila.

Dicas de viagem

– Este é um roteiro que pode ser feito com todo tipo

de moto. Em nossa viagem, utilizamos uma Harley-Davidson Road King que se encaixou perfeitamente – afinal, a maior parte do caminho foi percorrida pela Rodovia dos Bandeirantes, com suas longas retas. Rodamos aproximadamente 430 km entre ida e volta (a partir da capital paulista);

– Há várias opções de abastecimento ao longo do trajeto;

– A estrada é muito bem monitorada pela Polícia Rodoviária e há pontos com telefone para auxílio em caso de resgates e emergências;

– Se quiser ir no sábado e voltar no domingo, há opções de hospedagem em Águas de São Pedro. Acesse o site: www.hotelinsite.com.br

– Compre uma lembrancinha para quem ficou em casa!

*Matéria publicada na edição #128 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA