Pamela “Papeel” Reis
Depois que começou a andar de moto, Papeel decidiu pintar tanques e capacetes e isso fez com que a sua arte fosse reconhecida internacionalmente. E isso é o seu estilo de vida.

Texto: André Ramos

Fotos: Arquivo Pessoal Papeel

Quando tinha 3 anos de idade, Pamela morava com sua avó em Belo Horizonte (MG) e lá, descia as ladeiras e calçadas do bairro com seu velotrol laranja com rodas azuis. “Era meu brinquedo predileto. Tenho fotos e vídeos deles em minha mente, bem vivas por sinal”, recorda-se.

Ela gostava tanto do brinquedo, que andou nele até por volta dos 10 anos, quando ia visitar a avó, que também a levava para passear no carrinho de mão, enquanto ela, sentada dentro dele em posição de índio, sentia aquela inexplicável sensação do que é ser e estar livre.

Já morando em São Paulo, Pamela ganhou aos 6 anos de idade uma bicicleta, mas era grande para ela. “Eu alcançava os pedais somente nas pontas do pés. Era muito difícil. Foi uma tarde inteira andando em círculos até conseguir o equilíbrio e não cair, pois o espaço era muito pequeno e as curvas muito estreitas. Canela ralada, mas com um sorriso e a satisfação no coração de ter conseguido”.

Assim que descobriu a delícia que aquela experiência havia lhe proporcionado, Pamela, passou a pedir para acompanhar a mãe em seus treinos de atletismo. “Era quando eu podia andar pelas ruas (acompanhada) e não mais dentro da garagem. Eu lembro que eu tinha um sentimento de alegria muito grande em mim. Eu me sentia independente, livre e ‘gente grande’”. E acrescenta:  “Ela correndo e eu pedalando. Era incrível quando isso era possível. Prestar atenção nos semáforos, nas pessoas, vento no rosto e aquela adrenalina. Eu amava!”, emociona-se.

Mas a moto só veio alguns anos mais tarde, quando, cansada de ver o seu tempo sendo desperdiçado à espera de um ônibus, decidiu que precisava encontrar uma alternativa. Então, decidiu tirar habilitação de carro e moto, mas mesmo sob as advertências de que o carro seria mais seguro, optou pela motocicleta. “Um flash back começou a vir na memória e eu fiquei muito empolgada com a ideia (de andar de moto). Enquanto fazia o teste pelos cones, me lembrava de quando era criança, andando pela garagem naquela bicicleta gigante. A soma destas experiências me ajudou a passar tranquilamente no teste e a nascer uma ‘nova velha’ paixão dentro de mim por motos”.

Reconhecimento internacional

Formada em design, Papeel expressa sua arte através da pintura há 13 anos e devido ao fato de andar de moto, decidiu experimentar começar a lançar os seus traços em estilo livre (Freehand) para dar personalidades próprias a capacetes e tanques.

Um dia, decidiu inscrever-se em um concurso de pintura de tanques promovido pela revista norte-americana Gnarly Magazine. Ela foi a única mulher entre 16 artistas inscritos e depois de 7 rounds seletivos, foi a vencedora do concurso. “Desde então venho explorando mais este universo, principalmente os capacetes”, revela.

Seja em cores ou no monocromático, Papeel desenvolve pinturas a partir de briefings realizados com seus clientes com o intuito de colher elementos e informações que forneçam pistas que possam alimentar sua criatividade. A partir de então, inicia um trabalho minucioso com seu pincel, aplicando linhas uma a uma em uma sequência que cheia de esmero, talento e técnica, que vai criando peças únicas, exclusivas e cheias da personalidade de seus proprietários.

Multifacetada, Pappel também toca violão, guitarra e, segundo ela, um pouco de flauta, bateria e baixo. A flauta, aprendeu na escola; já os demais instrumentos, foi sozinha, escutando e tentando. “Já tive uma banda de rock por diversão; éramos em três amigas e chegamos a fazer alguns shows. Foi divertido. Na banda, era livre igual na arte, e revezávamos os papéis. Então eu tocava guitarra, algumas vezes baixo e outras vezes ia no vocal.

Além de capacetes, Papeel também faz pinturas em telas e madeira, customiza tênis e tem sua linha própria de camisetas.

Quer customizar o seu capacete, moto ou ter uma peça exclusiva? Troque uma ideia com ela!

Site: www.papeel.com.br

Instagram: @papeel

Pinterest: pinterest.com/papeel

Facebook: facebook.com/papeelarts

Deixe uma resposta