Este roteiro serrano acompanha a divisa de São Paulo e Minas Gerais, no topo da montanha com aproximadamente 2000 metros de altitude, passa pelas cidades de Bragança Paulista, Pinhalzinho, Pedra Bela, Toledo, finalizando em Extrema MG. Paisagens deslumbrantes em estradas vicinais em bom estado e com pouco fluxo garantem o prazer da pilotagem, com um pequeno trecho aventureiro de terra, opcional, mas sem dificuldade. É uma excelente opção para iniciantes, inclusive com garupa. Além do apelo paisagístico, a região é rica em atrativos turísticos, com um percurso de cerca de 150 km

TEXTO: CELSO RENATO A. DA SILVA
FOTOS: ALEXANDRE RIO

Pedra Bela

Ponto alto deste roteiro, Pedra Bela é nacionalmente conhecida pelos praticantes de esportes de aventura por abrigar a maior tirolesa das Américas. São 1.800 m de extensão, onde o turista é guiado por um cabo de aço do alto da Pedra do Santuário ao Portal da Cidade, a uma altura de 130 m do chão e velocidade média de 97 km/h. Cerca de 1 minuto e meio de adrenalina e diversão, em uma paisagem de tirar o fôlego. Além da tirolesa, outros atrativos fazem com que milhares de turistas visitem o local todos os anos.

Cachoeiras, riachos, pedras para rapel e escaladas formam a paisagem do município, com destaque para a Cachoeira da Boca da Mata, Pedra Maria Antônia – que serviu como trono de vigília para os paulistas que lutaram na Revolução Constitucionalista, de onde observavam os homens que vinham do sul de Minas Gerais – Pedra Santa, mais afastada do centro e com vegetação densa, opção para os aventureiros mais experientes.

A religiosidade é outra característica marcante da cidade e seus moradores. A construção do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, no alto da Pedra Bela, é uma prova dessa devoção. As histórias locais, narradas pelo povo ao longo dos anos, contam que foi um menino órfão, acolhido por um fazendeiro de Pedra Bela, que teve a visão que originou a construção da igreja. Segundo a história, uma bela mulher coberta de luzes e com perfume de flores, que aparecia e conversava só com o menino, lhe pediu para que fosse construída uma igreja em sua homenagem. O fazendeiro, também religioso, atendeu ao pedido. O Santuário foi erguido e é até hoje visitado por milhares de devotos, moradores e turistas, com direito a uma festa em todo 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida.

O Roteiro

 Para chegar à Bragança Paulista venha pela Rodovia Fernão Dias (BR-381), que liga São Paulo a Minas Gerais, pegue a saída 22 em direção à Bragança Paulista e Socorro, atravesse a cidade, que apresenta muitas placas no caminho, siga até a Rodovia Capitão Bardoino (BR-146), depois permaneça sentido Socorro. Após a subida de serra e aproximadamente no km 108, na bifurcação siga à direita sentido Pedra Bela pela Rodovia José Bueno de Miranda. Após rodar por aproximadamente 12 km você chegará ao portal da cidade, à sua esquerda a um mirante e rampa de pouso da famosa tirolesa, parada obrigatória para fotos, compra de souvenires e também poderá contratar a descida da tirolesa e respectivo transporte de van para o local do salto.

Após a visitação retome o percurso, atravesse a pequena cidade e siga as placas para a Pedra do Santuário. Você subirá uma pequena serra com uma extrema inclinação, mas nada radical. Mais uma parada obrigatória! Suba a escadaria para chegar sobre a pedra onde você vai encontrar a capela e local de salto da tirolesa, a vista é deslumbrante! No estacionamento e base da pedra existe um restaurante, banheiros e até uma Kombi que vende garapa bem gelada (caldo de cana), aproveite para se hidratar e recuperar as energias gastas na tremenda escadaria.

Continuando a nossa jornada, você pode optar em seguir pelo trecho de terra que tem aproximadamente 13 km, ou retornar pelo mesmo caminho até a Estrada Municipal PDB-010 e seguir sentido Munhoz. Mas, como gostamos de um pouco de aventura, seguimos pela estradinha de terra que inicia contornando a Pedra do Santuário, siga pela via principal e se oriente pelas setas pretas pelo caminho, e quase no final você chegara à Pedra Maria Antônia, paredão de escalada, onde tivemos a sorte de encontrar alguns escaladores em plena ação, depois de assistir a prática radical.

Seguimos até o final, encontrando a rodovia asfaltada. Na sequência, mantenha a esquerda para Munhoz. Na bifurcação siga à direita sentido Toledo (MG) pela Rodovia MG-460. Essa rodovia sobre as montanhas possui uma vista maravilhosa, e praticamente você anda sobre a linha divisória entre os dois Estados. Ao final desta estrada, chega-se a Extrema, na Rodovia Fernão Dias. Siga sentido São Paulo, faça o primeiro retorno, e depois de aproximadamente 2 km saia à direita e siga as placas para o Armazém Bertolotti, restaurante tradicional de culinária mineira feita em fogão à lenha, e conhecido também pelo o seu premiado pudim de leite, final do nosso roteiro e local escolhido para refeição.

Detalhes:

  • A moto utilizada foi à Versys 1000 – 2018, emprestada pela Kawasaki do Brasil, excelente para viagens com extremo conforto e muito eficiente, permitindo este tipo de aventura com tranquilidade.
  • Essa rota é bem tranquila, adequado para aventureiros iniciantes. Foi possível fazer todo o percurso com pneus originais. Com chuva recomendamos evitar o trecho de terra.
  • A navegação do roteiro é bem fácil.
  • Contei com a excelente companhia dos aventureiros: Alexandre Rio, Karinna Gross, Lenilton Araújo e Mariane Gross.

Onde Comer:

Armazém Bertolotti – Estr. Mun. Ver. Tica Bertolotti nº 1811 – Do Rodeio, Extrema – MG.

www.armazembertolotti.com.br

Serviços:

Aventur: (11) 99296 4677 – Fale com Celsinho, que organiza trips on e off road Brasil afora.

www.aventur.tur.br

Apoio:

Kawasaki – Alpinestars – Bell

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here