Grupo-ABA-anuncia-fim-da-parceria-com-a-Harley-Davidson

Em comunicado divulgado nesta terça-feira (5/1) empresa afirma que mudanças implantadas pela marca norte-americana tornaram inviável a manutenção do negócio.

2020 não foi um ano tranquilo para a Harley-Davidson, tanto em nível global, como nacional. Lá fora, a marca viu seu CEO botar a mochila nas costas e bater em retirada: em março, Matt Levatich despediu-se de seus colegas e foi substituído pelo alemão Jochen Zeitz, que pouco tempo depois, anunciou um plano que desmoronava uma parte do que seu antecessor havia levantado.

Grupo-ABA-anuncia-fim-da-parceria-com-a-Harley-Davidson

Batizado de “Rewire”, o plano previa o cancelamento do desenvolvimento de projetos de algumas novas motos, como foi o Caso da Bronx e estendia o de outras motocicletas – como foi o caso da big trail Pan-America, além de encerrar as operações da fábrica indiana, entre outras medidas que visavam tornar a Harley-Davidson mais eficiente através da redução da complexidade de suas operações e aumentar a sua velocidade fabril.

Por aqui, também houve mudança no alto escalão: em setembro, Waldyr Ferreira, então gerente-geral da empresa, saiu (pouco tempo depois, soubemos que fora convidado para assumir as futuras operações da Bajaj no Brasil), entrando em seu lugar John Klein, que era diretor da Harley-Davidson Financial Services (HDFS).

Grupo-ABA-anuncia-fim-da-parceria-com-a-Harley-Davidson
Waldyr Ferreira deixou a H-D para assumir o comando na Bajaj

O encerramento das operações do importador paraguaio acendeu uma luz de alerta no consumidor e no mercado brasileiro. Afinal, a Harley-Dvidson estaria pensando também em nos abandonar?

As especulações bateram no quartel-general da empresa que, questionada pela nossa reportagem, apressou-se em desmentir a boataria. Apesar disso, o zum-zum-zum continou e antes do apagar das luzes de 2020, a empresa veio a público e divulgou uma nota assegurando oficialmente que continuaria presente e operante no Brasil.

Grupo-ABA-anuncia-fim-da-parceria-com-a-Harley-Davidson
Em 5 de dezembro do ano passado, a loja de Vitória fechou as portas

Mas em 5 de dezembro do ano passado viria mais um jab de esquerda, desta vez, com o anúncio do fechamento do concessionário em Vitória (ES). E ontem, um novo cruzado no queixo atingiu a marca norte-americana através da divulgação pelo Grupo ABA de uma nota explicando que o casamento entre ela e a Harley-Davidson estava com os dias contados.

Abaixo, divulgamos a nota em sua íntegra.

Comunicado ABA Harley-Davidson e ABA São Paulo Chapter Brasil (HOG)

“Em 2021 a ABA Harley-Davidson completa 10 anos de atividades, foram 5.721 Harley-Davidson novas entregues, mais 1.615 H-Ds Usadas e com certeza muitos encontros, passeios, festas e conquistas ao longo destes 10 anos:


• Melhor Concessionária do Brasil em 2017 (Bar and Shield Platinum Award)
• Melhor Concessionária do Brasil em 2018 (Bar and Shield Platinum Award)
• 2a Melhor Concessionária do Brasil em 2019 pelo DSMP
• Maior Concessionária Individual do Brasil e uma das maiores da América Latina, representando 11% das vendas de todo o Brasil e atingindo mais de 42% de todo o mercado de São Paulo.

Estas conquistas foram alcançadas com muito trabalho de um Time apaixonado pelo que faz, que compartilha dos sonhos e dos desejos de liberdade de cada um dos nossos clientes. Também é mérito do incansável e surpreendente HOG (ABA São Paulo Chapter Brasil) que a cada ano ajudou milhares de motociclistas nas estradas, conduzindo bondes em B&V, B&F, HOG Rally e promovendo diversos eventos de treinamento, integração, festas e muitos encontros. Um HOG que sempre foi uma referencia para a Harley-Davidson do Brasil, dando palestras, atendendo e conduzindo sempre a imprensa ano após ano nos eventos oficiais.

Com tristeza é claro mas com sentimento de missão cumprida e certos de que estamos tomando a melhor decisão para os acionistas, colaboradores e clientes, a ABA Harley-Davidson vai deixar de representar a marca Harley-Davidson em 31/01/2021 juntamente com outros 6 concessionários que por hora já tomaram as suas decisões. O Grupo ABA tem uma gratidão enorme pelo projeto H-D, mas acredita que agora não será possível atingir este incrível trabalho de realizar sonhos de liberdade pessoal através do motociclismo e da Marca H-D. Em breve apresentaremos ao mercado (em nosso mesmo endereço) nossa casa ABA de cara nova, porém, com o mesmo propósito de atender ao público apaixonado pelo motociclismo.

A HDMC vem mudando globalmente e, localmente a H-DB alterou severamente as Regras de Negócio e Política Comercial inviabilizando nosso Projeto, portanto, definimos por uma saída amigável. Tais mudanças vem impactando de forma que o volume de vendas será reduzido drasticamente (aumento severo de preços, fim da Família Sportster, fim da motorização 107, dentre outras mudanças), além da severa redução de margem do concessionário. Com certeza deixaríamos de atender muitos clientes, dos quais conseguimos nos últimos anos com muito esforço apresentar o universo duas rodas e seus prazeres. O Grupo ABA vai continuar atendendo com muito mais produtos, marcas e experiências.

Agradecemos imensamente ao Time da ABA H-D que fez com que tudo isso fosse possível, ao nosso HOG que a cada ano vem se superando na dedicação ao cliente, e claro aos excelentes profissionais que passaram pela H-DB e confiaram na ABA H-D, juntos conquistamos tudo o que fizemos ao longo dos últimos anos. Aos nossos milhares de clientes, o nosso muitíssimo obrigado! Nosso Time continuará aqui para lhes atender, em breve, apresentaremos o maior espaço de motocicletas, experiências e produtos Premium do Brasil.

Desejamos sucesso nos novos caminhos da Harley-Davidson e também aos Colegas da Rede H-DB em suas negociações e decisões.

Esperamos a sua visita, afinal, o que vale é rodar, Let’s ride!

Excelente 2021 a todos,

ABA Harley-Davidson e Equipe”.

Grupo-ABA-anuncia-fim-da-parceria-com-a-Harley-Davidson
Oficina de uma das concessionárias do Grupo ABA

Procurada por nossa reportagem, a Harley-Davidson posicionou-se também através de uma nota, abaixo reproduzida.

Como parte dos esforços do The Rewire para “religar” a empresa, a Harley-Davidson anunciou planos para otimizar a rede de revendedores visando fornecer uma experiência aprimorada e integrada ao cliente. Embora tenha havido algumas mudanças na rede de distribuidores nos últimos meses, a maior parte da Rede de Concessionárias continua operando normalmente. Estamos trabalhando em soluções para o atendimento de serviços pós-venda e garantias em cidades onde uma concessionária Harley-Davidson atual foi fechada. Nesse ínterim, incentivamos os clientes a visitar o site H-D.com para encontrar uma Concessionária autorizada Harley-Davidson nas suas proximidades.

A Harley-Davidson anunciou planos para também revisar sua oferta de produtos para atender com mais precisão os desejos do cliente e fortalecer o valor de seus produtos. A nova abordagem envolveu a otimização dos modelos de motocicletas planejados em aproximadamente 30 por cento; equilibrando investimentos entre os segmentos atuais e novos segmentos de alto potencial.

Não forneceremos comentários específicos sobre o fechamento de revendedores. Os termos e condições de nossos contratos de concessão são confidenciais. Portanto, não vamos comentar sobre isso.

Os clientes devem visitar o site H-D.com para encontrar uma Concessionária autorizada Harley-Davidson nas suas proximidades.

Diante de tudo isso, ressaltamos um dos pontos destacados pelo projeto Rewire que, textualmente, não cita a América Latina como algo dentro de suas preocupações. Em determinado item, o programa afirma que irá concentrar-se em “cerca de 50 mercados principalmente na América do Norte, Europa e partes da Ásia-Pacífico”.

Vale lembrar que, com o fim da família Sportster, a motocicleta mais barata da marca passa a ser a Fat Bob, ao preço de R$ 91.500 + frete.

Será que a debandada da ABA pode abrir a contagem para que outros concessionários façam o mesmo?

Enfim, agora é aguardar pelas cenas dos próximos capítulos.

(*) Os grifos são nossos

Deixe uma resposta