Modelo que inaugurou a linha de montagem da fábrica em Manaus, AM, a Honda CG chega a seu 45º aniversário modernizada em todas as suas versões.

Desde que a Honda CG começou a ser fabricada no Brasil, mais de 13 milhões de  unidades do modelo saíram das linhas de produção da fábrica da Honda em Manaus, AM. Uma incomparável história de sucesso, que confirma o acerto de decisões tomadas  há quase meio século atrás, quando a Honda optou por produzir localmente em vez de  apenas importar suas motos para cá. 

Presente no país como importadora desde 1971, em cinco anos de Brasil a Honda percebeu que era possível efetivar aqui uma filosofia enraizada na empresa desde sua fundação: pensar globalmente, agir localmente. 

Tal iniciativa resultou na fabricação da Honda CG 125 pioneira e suas oito gerações  subsequentes, que entre si tem um invejável aspecto em comum: a CG sempre foi líder  de mercado, a preferida entre todas as motocicletas vendidas no Brasil. 

Não é exagero dizer que o brasileiro aprendeu a andar de moto com a CG, modelo que  continua, ano após ano, o favorito seja qual for a versão, do modelo de entrada Start à admirada Titan, passando pela prática Fan e pela profissional Cargo. 

Constantemente aperfeiçoada no decorrer de seus muitos anos de produção, colocar lado  a lado a primeiríssima CG com a atual impressiona: a evolução tecnológica fica evidente,  mas surpreende ainda mais verificar que, na essência, a fórmula original continua a  mesma. A CG é sucesso e a razão sempre foi, e continua sendo, a confiabilidade,  resistência, economia e uma imbatível relação custo-benefício, além do menor índice de  depreciação do mercado.

Generalidades do modelo 

As versões para 2022 continuam quatro. A CG 160 Start traz novo design na moldura do painel de instrumentos e na carenagem frontal, com três opções de cores. A CG 160 Fan e a CG Cargo também receberam nova moldura de painel, nova carenagem de farol e laterais do tanque redesenhadas interna e externamente. Para a Cargo, a opção de cor é única, o branco, enquanto que para a Fan as opções de cores são três. O modelo mais  prestigiado da família, a CG 160 Titan, recebeu também uma nova moldura do painel,  nova carenagem de farol e de laterais do tanque, exclusivas do modelo, além de rabeta com laterais redesenhadas. A CG Titan 2022 também chega com três opções de cores.  

Quanto à parte ciclística, o chassi tipo Diamond de chapa estampada, no qual o motor  tem função estrutural, permanece inalterado e é comum a todas as versões da CG. A  suspensão dianteira tipo SFF (Separated Function Fork) faz par com a suspensão traseira  bichoque, com amortecedores de dupla ação reguláveis na carga da mola. 

As Honda CG 2022 são dotadas do sistema CBS – Combined Braking System, sendo a CG 160 Start equipada de freio dianteiro e traseiro a tambor. Nas CG 160 Cargo, Fan e  CG 160 Titan, o freio na dianteira é a disco e o traseiro a tambor.  

A ergonomia, sempre objeto de especial atenção nas Honda de um modo geral, é  destaque nas CG. Sendo o mais utilizado modelo para fins profissionais, os extensos  períodos ao guidão demandaram o estudo de uma posição de pilotagem ideal. Guidão,  pedaleiras e banco oferecem um posicionamento de referência, no qual a facilidade de  pilotagem se alia ao conforto. Na versão CG 160 Cargo, um robusto bagageiro, capaz de  suportar até 20 kg, é equipamento de série.  

Características principais 

Motor & chassi:

Motor monocilindro OHC arrefecido a ar, duas válvulas no cabeçote Comando de válvulas com balancins roletados 

Sistema FlexOne (etanol e gasolina) 

Chassi tipo Diamond, de aço estampado 

Freios CBS – Combined Braking System 

O motor monocilindro 4 tempos com sistema de comando de válvula no cabeçote OHC  (Over Head Camshaft) é comum às versões Cargo, Fan e Titan. Tem exatos 162,7 cm3, e gera a potência máxima de 15,1 cv (etanol) e 14,9 cv (gasolina) a 8.000 rpm. O torque  máximo é de 1,54 kgf.m (etanol) e 1,40 kgf.m (gasolina), a 7.000 rpm. O sistema de  alimentação por injeção eletrônica PGM-FI incorpora a tecnologia FlexOne (Fan, Cargo e  Titan), que admite uso de etanol e gasolina em proporções diferentes. Na CG 160 Start o  sistema PGM-FI admite apenas o uso de gasolina no motor, que mantém as mesmas  características de potência e torque dos modelos FlexOne quando alimentados com este  tipo de combustível.

Os novos modelos evoluíram no visual, mas se destacam também no conjunto mecânico  que proporciona maior e melhor potência e torque do segmento, mas mantendo os  conceitos Honda baseados na melhoria da eficiência de combustão e economia,  proporcionando baixa emissão de poluentes na atmosfera. 

O sistema de transmissão se vale de corrente tipo 428, com coroa de 44 dentes e pinhão  de 15 dentes. O câmbio tem cinco velocidades e a embreagem de acionamento mecânico é do tipo multidisco em banho de óleo. 

O equilíbrio da parte ciclística das Honda CG decorre da harmonia de funcionamento de  suspensões e precisa geometria do rígido chassi, realizado em chapa de aço estampado  com arquitetura tipo Diamond, que oferece maneabilidade e excelente estabilidade. A  resistência estrutural é garantia de elevada durabilidade, mesmo em condições de uso  extremas. 

A suspensão dianteira é do tipo SFF (Separated Function Fork), com curso de 135 mm, cujo princípio de funcionamento é dar as bengalas direita e esquerda funções diferentes.  Nas suspensões convencionais, ambas bengalas contam com molas e dispositivos  hidráulicos dedicados ao amortecimento. No sistema SFF, uma das bengalas é dedicada  ao sistema hidráulico, o amortecimento progressivo em compressão e extensão,  enquanto outra bengala abriga a mola. 

O sistema SFF equipa as Honda CG desde o modelo 2018, a apresenta vantagens  reconhecidas tais como a maior leveza do conjunto de suspensão dianteira, o que proporciona melhor dirigibilidade, funcionamento mais preciso na absorção das  irregularidades do terreno e um menor número de componentes internos, além de maior durabilidade. O sistema de suspensão traseira, cujo curso é de 106 mm, utiliza dois  conjuntos amortecedor-mola de dupla ação – com possibilidade de regulagem na carga  da mola em cinco posições –, ligados à robusta balança de suspensão de aço. 

Na Honda CG 160 Cargo, Fan e CG 160 Titan, as rodas são de liga leve com cinco raios  duplos, enquanto na CG 160 Start são raiadas, com aros de aço “Black Chrome”. Em  todas as versões da CG o pneu dianteiro tem medida 80/100 18 M/C 47P. Na CG Start e  CG Fan o pneu traseiro tem medida 90/90 – 18 M/C REINF 57P, enquanto na CG 160  Titan o pneu traseiro tem medida maior, de 100/80 – 18M/C REINF 59P. 

Quanto aos freios, o sistema CBS – Combined Braking System –, é comum à todas as  Honda CG 2022. Na CG 160 Start ambos freios são a tambor, com diâmetro de 130mm.  Nas CG 160 Cargo, Fan e Titan o disco dianteiro de 240mm de diâmetro e cáliper de  pistão triplo de acionamento hidráulico, enquanto na traseira o tambor tem 130 mm de  diâmetro. 

Design & aspectos práticos 

Molduras da carenagem do painel de instrumentos redesenhadas Novas carenagens de farol 

Carenagens laterais de tanque inéditas para Cargo, Fan e Titan 

Laterais da rabeta redesenhadas na Titan

As versões 2022 da família Honda CG receberam atualizações no design distintas entre  si, ação que teve como objetivo reforçar uma identidade visual específica para os  modelos, de acordo com o perfil do cliente de cada uma das CG. 

Na Honda CG 160 Start, versão mais acessível do quarteto, a valorização de linhas  limpas, sem adereços ou apêndices estéticos, foi a opção preferencial dos designers. 

Nas versões intermediárias, a profissional CG 160 Cargo e a Honda CG 160 Fan, o design  teve como norte o equilíbrio, um real meio-termo entre a marcante esportividade da mais  elaborada CG 160 Titan e a essencial CG 160 Start. 

Como é usual, para a CG 160 Titan a Honda reservou o design mais agressivo e  esportivo, em linha com tradição do modelo, que é a base da moto usada na disputa da  categoria Honda Junior Cup do Campeonato Brasileiro de Superbike. 

Tais diferenciações são coadjuvadas por opções de cores que reforçam o caráter  específico de cada uma das Honda CG 160 2022, dando-lhes personalidade individualizada, específica e marcante. 

No que diz respeito aos aspectos práticos, vale ressaltar a elevada capacidade do tanque  das Honda CG 160 Cargo, Fan e Titan (16,1 litros, dos quais 3,1 litros de reserva) e da  Honda CG 160 Start (14,6 litros, com 3,2 litros de reserva), cifras que em virtude da  proverbial economia oferecida pelo motor, podem permitir alcançar até 600 km de  autonomia em condições de uso ideais, se abastecidas com gasolina. 

Preço, cores, garantia 

As Honda CG 2022 estarão disponíveis nas concessionárias Honda de todo o território  nacional a partir de julho. A garantia é de três anos, sem limite de quilometragem, além  de sete trocas de óleo gratuitas. As cores disponíveis para a CG 160 Start são prata  metálico, vermelho e preto. Na CG 160 Cargo o branco, enquanto na CG 160 Fan as  opções são o azul perolizado, vermelho e preto. Já a CG 160 Titan pode ser escolhida  entre opções cinza metálico, vermelho perolizado e amarelo perolizado. 

Os preços públicos sugeridos são os seguintes:  

Honda CG 160 Start: R$ 10.520,00 

Honda CG 160 Fan: R$ 11.760,00 

Honda CG 160 Cargo: R$11.900,00 

Honda CG 160 Titan: R$ 13.040,00 

Moto Adventure, a Revista dos Melhores Motociclistas

Let’s Go Together!