A Revista Moto Adventure pôs à prova a nova Honda Elite 125, substituta da Lead 110 e porta de entrada das scooters da marca nipônica. Veja como ela se saiu!

POR: JAN TERWAK

FOTOS: CARLA GOMES

A Honda Elite 125 foi exigida ao máximo em nosso test ride. Após rodar cerca de 500 km em diferentes situações, como trechos predominantemente urbanos, ruas de paralelepípedo, estradas vicinais e até rodovias, conseguimos chegar a um veredicto. A Elite vem com a missão de ser uma porta de entrada para o mundo das scooters, substituindo a Lead 110 e com preço público sugerido de R$ 8.250,00. Vale lembrar que a motocicleta atende a todas as especificações do Promot 4.

Em primeiro plano, a Elite 125 tem linhas modernas, que chamam a atenção das pessoas. Seu porte é pequeno, embora o design crie a ilusão de que estamos em uma scooter maior. Mas não se engane: são 124,9 cc. Alguns detalhes do design saltam aos olhos, como: iluminação em LED e o painel 100% digital. Este traz diversas informações importantes, como velocímetro, relógio e hodômetro total, além do marcador de combustível.

Scooter é sempre sinônimo de praticidade, independentemente da ocasião. E justamente por esse motivo, é equipada com um gancho abaixo do guidão. Nele, você pode pendurar sacolas e até mesmo uma mochila. Além deste gancho, a Elite 125 tem dois porta-luvas que permitem guardar pequenos itens à mão, além de um porta-objetos embaixo do assento. O assoalho da moto é plano, o que facilita a movimentação do piloto e o momento de subir na scooter – as pernas ficam mais livres, o que também aumenta o conforto. Sou um piloto alto (meço aproximadamente 1,86m) e, justamente por conta da livre movimentação das pernas e do assento com espuma macia, fiquei muito à vontade guiando a Elite 125.

No teste, rodamos solo e com garupa. E a companheira também tem vida boa nesta motocicleta, uma vez que o assento é espaçoso e existem amplas alças para se segurar. Porém, uma sugestão seria modificar o local de apoio do pé do garupa, que poderia ser maior. A Elite 125 vem equipada com cavalete central e descanso lateral, para que se possa estacioná-la com segurança em qualquer lugar.

É SÒ ACELERAR!

Praticidade e facilidade são as palavras que me vêm à cabeça. É muito fácil pilotar a Elite 125, uma vez que ela tem câmbio automático, denominado de V-Matic. É só acelerar! A scooter é dotada de um motor OHC (Over Head Camshaft) monocilíndrico, arrefecido a ar, com 124,9 cc, que gera 9,34 cv de potência a 7500 rpm e torque máximo de 1,05 kgf.m a 6.000 rpm. É um motor que dá conta do recado para o que lhe foi designado. Ele tem respostas rápidas e contundentes no perímetro urbano e não deixa a desejar em nenhum quesito neste ambiente. Sua limitação se manifesta no uso rodoviário, mas não há problemas: passe para a faixa da direita e deixe os veículos mais rápidos seguirem pela esquerda.  

Como não poderia deixar de ser, a partida é elétrica e um sistema de injeção eletrônica PGM-FI alimenta a scooter somente com gasolina. O tanque de combustível tem capacidade para 6,4 litros. Os freios são bem dimensionados e contam com ótimo poder de frenagem. O dianteiro é a disco, com 190 mm, e o traseiro a tambor, com 130 mm. Os freios contam com o sistema CBS – Combined Brake System –, que aciona automaticamente o freio dianteiro ao acionar o traseiro. Isto se traduz em eficiência e segurança. Por diversas vezes, simulamos frenagens de emergência e o resultado foi muito bom.

A Elite tem uma curta distância entre eixos que, aliada à altura do assento e ao baixo peso, faz com que ela seja muito fácil de pilotar, além de indicada para quem está estrando no mundo das duas rodas (ou mesmo para os mais experientes). O chassi é do tipo monobloco (underbone), as suspensões dianteiras têm garfo telescópico e a traseira é monoamortecida. Ambas deram conta do recado no uso urbano e tiveram a missão de transferir o mínimo de imperfeição para o piloto.

CONCLUSÃO

A Elite 125 é uma boa opção para quem busca praticidade no dia-a-dia em seus deslocamentos. É fácil de conduzir, econômica, estilosa e tem um motor condizente com a cilindrada e os freios excelentes. Em resumo: um ótimo conjunto!

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também