Piloto ainda estabeleceu o novo recorde de volta

POR REDAÇÃO

FOTOS: DIVULGAÇÃO

O piloto italiano Luca Marini, da equipe Sky Racing Team VR46, conquistou sua primeira vitória na Moto2 no último final de semana, no GP da Tailândia. Foi a sua segunda vitória na carreira, com um desempenho dominante em meio às condições sufocantes do Circuito Internacional de Chang, na Tailândia. No segundo ano da Moto2 neste local, também conhecido como Circuito Internacional de Buriram (nome da cidade em que está localizado), pela oitava vez nesta temporada, tivemos muitos recordes batidos. Sem ninguém à frente, o italiano conquistou uma vitória decisiva, fazendo dele o sexto vencedor diferente da temporada de 2019.

Como a chuva ficou longe, a temperatura chegou a 33° C e a batalha pelos lugares no pódio foi igualmente quente. À medida que Alex se viu com cada vez mais pressão, a batalha pelo segundo tornou-se uma luta de quatro candidatos. Iker Lecuona, da American Racing, fez uma corrida impressionante de décimo para segundo até a volta 14, e foi apenas na última volta que perdeu essa posição para Brad Binder, da Red Bull KTM Ajo, que começou ainda mais atrás, em 12°.

Ainda assim, foi o primeiro pódio de Lecuona na Moto2. Os recordes desta prova começaram já nos treinos classificatórios, como o recorde de volta mais rápida e o recorde de velocidade máxima, de 281,9 km/h. Notavelmente, demonstrando como está acirrada a disputa neste ano, quatro pilotos registraram exatamente a mesma velocidade máxima: a Sky Racing Team VR46 emparelhou Nicolo Bulega e Luca Marini, Remy Gardner representou a Onexox TKKR SAG Team e Andrea Locatelli pela Italtrans Racing Team.

“É fantástico ter um novo vencedor na Moto2, por isso, parabenizamos à Luca e à sua equipe Sky Racing VR46! Também damos as boas-vindas a um novo piloto no pódio pela primeira vez. Portanto, parabéns também à Iker e à American Racing – juntando-se a Brad em sua 6ª visita ao pódio, é ótimo ver como a disputa na categoria está acirrada. E é claro que é gratificante continuar a ver novos recordes a cada prova nesta temporada,”, afirmou Steve Sargent, diretor de Produto da Triumph.

Após o calor da Tailândia, a Moto2 tem uma semana de folga antes da sequência de corridas mais longa da temporada – três fins de semana consecutivos, no Japão, na Austrália e na Malásia, começando nos dias 18, 19 e 20 de outubro.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também