Acompanhe-nos em uma deliciosa viagem pela Argentina a bordo da Royal Enfield Classic 500

TEXTO E FOTOS: TRINITY RONZELLA

Este tour é uma excelente dica de passeio para os viajantes que buscam um roteiro interessante e que possa ser feito em um curto período de tempo. Saindo de São Paulo, você pode chegar no mesmo dia a San Carlos de Bariloche, na Argentina, via Aeroporto de Guarulhos, desembarcando no fim da tarde ou à noite. E ainda sobra tempo para conhecer a cidade, jantar em um bom restaurante e tomar um chocolate quente.

AS MOTOS

Fizemos o percurso com motos Royal Enfield Classic 500, alugadas da empresa Let’s Ride Patagonia, em Villa La Angostura (a 80 km de Bariloche). O estabelecimento tem motos para locação, além de oferecer um roteiro fantástico com dez dias de duração, passando por lugares incríveis. Quem nos recebeu foi Lúcio, motociclista apaixonado pela região, que nos forneceu várias dicas.

NA ESTRADA

Seguimos de Bariloche para Villa La Angostura em um carro alugado, contornando o belíssimo Lago Nahuel Huapi. Às 10h, pegamos a estrada com as motos carregadas e abastecidas. Nosso primeiro trecho foi de 31 km pela Ruta 40, sentido norte, passando pelos lagos Correntoso e Espejo Grande, até chegarmos à entrada para a Villa Traful. Se prepare para ter vontade de parar em cada curva, pois a paisagem pede! Não falarei sobre tempo, pois, neste roteiro, este tópico é bem subjetivo.

Para Villa Traful (Ruta Provincial 65), serão 26 km de terra com ótima qualidade e paisagens bem diferentes. Vale a pena conferir! Encontramos um brasileiro rodando “solo”, que se juntou a nós neste curto trecho. Muitas pessoas chegam até a Villa e voltam para a Ruta 40 sem conhecer o Mirador Del Lago Traful, que fica 6 km à frente. É imperdível! Seguindo em frente por mais 27 km de boa estrada de terra, chegaremos à Ruta 237. Neste trecho existem cenários indescritíveis que, automaticamente, exigem muitas paradas para fotografar – por isso, administrar o tempo é importante. Vale lembrar que esta matéria foi feita em março de 2019 e, na época, a luz do sol nos acompanhava até perto das 20h, o que é muito bem-vindo!

Chegando à Ruta 237, é jogo rápido. Siga para a esquerda, cruze a ponte e entre à esquerda novamente depois de 600 m para a segunda parte de off-road. Neste trecho, o Rio Limay faz a divisa de estados, Rio Negro à direita do rio e Neuquem à esquerda, onde estávamos.  A Ruta Provincial 63 mantém a ótima qualidade e surpreende pelo visual. Logo na entrada, a placa nos dá a distância: 93 km até San Martin de Los Andes. Destes, 67 km são de terra e valem cada centímetro. Impossível não parar, 22 km depois, no Mirador Mario “Moro” Paschetta (Paso Córdoba) para apreciar a paisagem e bater várias fotos! Este roteiro chama atenção pela geografia local: muitos picos, rochas e montanhas no horizonte, com seus cumes nevados, vegetação arbustiva e rasteira e rios de águas cristalinas.

Saindo do Mirador, rode outros 31 km e você chegará ao Lago Meliquina. É mais um lago com visual magnífico e opções de hospedagem, camping e alimentação. Siga adiante e você já estará perto do asfalto (14 km de terra) e de San Martin (25 km de asfalto). Ao final da terra, estará de volta à Ruta 40. Siga à direita desfrutando a paisagem até chegar à famosa San Martin de Los Andes, às margens do Lago Nacar.

SAN MARTIN DE LOS ANDES

A cidade (muito procurada no inverno por suas pistas de esqui) é simpática e charmosa mesmo durante o verão. Com estrutura para turismo, possui hotéis de vários níveis, bons restaurantes e um cassino. Vale a pena pernoitar ali para conhecer melhor a região!

A VOLTA PARA VILLA LA ANGOSTURA

Após o café da manhã, fomos conhecer a Casa de Te Arrayan. O objetivo era apreciar os mirantes que existem no caminho. O visual da cidade é lindo e está apenas a 4 km de distância do centro, um bate e volta rápido antes de iniciar o retorno pela Ruta 40. Feito isso, é hora de retornar. Asfalto, pista simples, muitas curvas e paisagens – muitas paisagens!

Serão 107 km inesquecíveis. São muitos os atrativos da região, o que inclui os diversos lagos, com suas praias e turistas fazendo piqueniques, acampando e apreciando a natureza. São eles: Lago Hermoso, Falkner, Villarino, Traful, Espejo Grande, Correntoso e Nahuel Huapi. Ao chegarmos à Villa la Angostura para devolver as motocicletas, abastecemos e fomos muito bem recebidos por Lúcia. O marido dela, Lúcio, saíra para mais uma expedição de dez dias pela região com clientes de outras partes do mundo.

CLASSIC 500

A moto foi perfeita para este roteiro, convidando-nos a curtir o passeio em baixa velocidade. É confortável e vai muito bem na estrada de terra, além de ser econômica e de fácil condução. Várias vezes, ela roubou a cena nos mirantes. Fez 30 km/l durante o roteiro, sem nenhum problema. Qualquer outra moto seria legal? Sim, mas com a Classic, foi especial!

DICAS

– Leve pouca bagagem nas motos, pois elas já vêm com alforges.

– Abasteça logo que chegar a San Martin, pois só há um posto na cidade.

– Leve uma bateria reserva (no frio, elas duram menos).

– Leve água.

– Em San Martin, hospede-se na Posta Del Cazador. Além de bem localizado, o estabelecimento oferece um atendimento especial.

– Para comer em San Martin, próximo ao hotel, recomendamos o Restaurante Vieja Deli. A comida é ótima e dá para ir até lá caminhando. Fomos atendidos por Lia, uma brasileira muito simpática.

– Agende as motos com antecedência. O Let’s Ride Patagonia tem página no Facebook.

– Na Ruta 40, fique atento aos animais na pista.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here