Aqui, a magia das  antigas  corridas continua a sua história, surpreendendo e  encantando  o  novo motociclismo com  beleza e simpicidade

REPORTAGEM CLAUDIA  TERRA

FOTOS: STUDIO BEM

VÍDEO: PNT TT

A pequena e simpática cidade de Barra Bonita, no interior de São Paulo, recebeu 4ª edição do PNT TT (Pé na Tábua – A corrida), maior, mais completo e divertido evento de motos antigas do Brasil. Aqui, as clássicas de todos os tempos, marcas e potências, ganham vida, pois a festa na pista encanta o público e faz os apaixonados por essas máquinas voltarem no tempo. O total de motos inscritas neste ano foi de 200 para as corridas, e várias motocicletas participam em mais de uma categoria – vale ressaltar que todas as máquinas tinham mais de 35 anos de história. E festa bike completa tem que ter a presença feminina na pista também. Na categoria feita só para elas, a Categoria Batom, teve a participação de 23 pilotos. Este ano teve uma categoria especial para as minimotos, como as Hondas ST70 / SS50 e outras.

O evento aconteceu de 20 a 23 de junho, com acesso livre para o público, e reuniu motociclistas e entusiastas de todos os tempos, além de pilotos do Uruguai e Portugal. Os clubes Veteran Motorcycle Club do Brasil e o Monkings, destinados à preservação das motos antigas, marcaram presença com estandes próprios.

O evento sempre homenageia uma marca em cada edição. Neste ano, a homenageada foi a JAWA, pelos seus 90 anos de existência, que ainda é fabricada na Índia. Há muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo no evento. “Há oficina, rodas de bate-papo, concurso de elegância, corridas, negócios, feiras de ‘pulgas’, curiosidades, ex-pilotos, restaurações voltadas ao evento, por vezes concluídas em cima da hora, ou mesmo durante o encontro. A feira de venda de peças é um grande atrativo”, diz Vinicius Caires, um dos idealizadores do PNT TT, piloto e colecionador de raridades.

O PNT nasceu em 2011 com o propósito de fazer algo diferente de tudo sobre veículos antigos no Brasil. “Na época, 99% dos eventos eram exposições de carros antigos, onde a maioria dos participantes levavam veículos com menos de 40 anos. O PNT nasceu como uma “corrida de carros onde todos deveriam ser fabricados no máximo até 1936”, que é a nossa Corrida de Calhambeques. De lá para cá, foram realizados 4 eventos por ano, cada um com um estilo diferente, com um veículo diferente e com participantes distintos. Mas, a filosofia de “colocar os veículos para correr” ainda se mantém em todas as modalidades. Os 4 eventos são: PNT – CC (Corrida de Calhambeques) – Carros até 1936; PNT-TT (Tira-Teima de Motos Históricas) – até 1984;  PNT – KK (King-Kombi) – Kombis de 1950 até 2013; PNT -2T (motores 2 tempos); Carros e “Motos de Corrida” com motores 2 Tempos. Começamos em Franca, com os Calhambeques. Então, fomos para Barra Bonita para fazermos o de Moto (TT) e o de Kombis (KK) e ainda temos a cidade de Itatinga (com o Circuito da DIMEP) para o PNT de DKW”, explica Tiago Songa.

Saiba mais sobre a  edição do  PNT TT  2018 ( https://motoadventure.com.br/pnt-tt-colocando-os-classicos-para-rodar/) e  TT e outras matérias em inglês aqui (https://motoadventure.com.br/pnt-tt-racing-event-that-gives-life-to-the-super-machines-of-the-past-with-a-lot-of-passion-and-emotion-at-a-great-party-for-friends-and-family-in-the-interior-of-sao-paulo/.

Apesar da originalidade e do sucesso do PNT TT, não há oficialmente confirmada a presença de nenhuma das grandes marcas de motocicletas. “Grandes marcas? Nenhuma! Elas querem vender motos novas, luvas e jaquetas. Vender a revisão dos 5.000 km com o óleo que só ela tem. Nenhuma grande marca “NO BRASIL” se preocupa com a sua história e muito menos com quem gasta o dinheiro que os colecionadores investem para preservar um patrimônio histórico-cultural que poderia ser muito vem explorado pelas marcas. Isso é uma visão geral do que acontece em todos os eventos que possuem veículos antigos no Brasil, mas para que eu não cometa injustiças, em 2015, uma agência da Ducati, do interior de São Paulo, montou um estande no evento. Em 2016 a Indian Motorcycle esteve presente no evento de forma oficial e, em 2017 e 2018, uma concessionária da Royal Enfield também montou estande. Mas são ações independentes de concessionários. Explica Tiago Songa, criador do PNT.

De acordo com Tiago, na área do evento não há espaço exclusivo de estacionamento. Barra Bonita é uma cidade pequena, porém, próximo ao local do evento há avenidas com espaços para estacionar. O único estacionamento “reservado” que existe é um terreno próximo que a organização aluga e oferece “sem custos” aos participantes, para guardarem as carretinhas das motos. Este ano havia quase 40 carretinhas lá. Existe também uma boa rede hoteleira, além de 2 áreas de camping para receber o pessoal. O PNT TT movimenta toda a cidade. Os principais patrocinadores são Motul Lubrificantes e a Cral Baterias, mas existem parceiros que preferem apenas uma modalidade do PNT para patrocinar, como a Ecobrisa Climatizadores, que gosta muito do formato do PNT-CC (de Calhambeques).

Tiago Songa, criador dos PNTs, começou sua ligação com motos antigas no ano 2000. “Comprei minha primeira em 2000, uma RD 250, de 1974. Depois veio uma NSU ZDB 201 de 1936, a DKW 250 (que ainda tenho), uma CB 450 Nelson Piquet, mas eu sempre gastei mais tempo com movimento dos carros antigos, pois os eventos cresceram em todo o Brasil e a gente sempre participava com os carros. Evento de motos antigas, no final dos anos 90 e no começo dos anos 2000, ou eram escassos ou eram longe para eu poder ir sozinho. Mas durante o PNT TT eu mal tenho tempo de dormir. Não participo das corridas no evento, isso seria um luxo. Eu sempre quis uma moto dos anos 20, então acho que já realizei esse sonho. O que eu mais gosto neste universo vintage é da simplicidade e criatividade da mecânica de motos anteriores a 1930. Não me considero um colecionador de motocicletas, mas gosto das 3 que tenho atualmente. Uma DKW 250 Sport, de 1936, uma Gulivette de corrida, de 1961 e uma Harley 1928. Não tenho favoritas, mas as pessoas gostam mais da Harley JD. Geralmente, com 10 meses de antecedência, a gente solta a primeira prévia de divulgação do PNT TT no grupo do WhatsApp dos pilotos”, explica Tiago.

O encontro de motos antigas nasceu em novembro, foi transferido para junho a pedido dos pilotos (para sair da época de chuva), e essa se tornou uma opção legal para todos, com 4 dias de evento no inverno. O PNT é formado por 4 modalidades e o plano é chegar a 6 modalidades até 2021.  O PNT TT foi e vem sendo pioneiro na reunião de um grande número de motocicletas verdadeiramente ressuscitadas, restauradas e que ganham vida a cada edição nas corridas para a alegria de todos os loucos por máquinas antigas e muitas histórias. E para quem curte calhambeques, em novembro terá mais uma edição do PNT CC. Veja detalhes no site: www.penatabua.com.

Até 2020, para mais uma edição do consagrado Pé na Tabua! Até lá!

LINKS:

http://www.penatabua.com

https://entusiastaadventure.blogspot.com/

https://entusiastaadventure.blogspot.com/p/blog-page.html

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

VEJA O VIDEO QUE FIZEMOS:

*Cláudia Terra é jornalista, motociclista e amante do universo Harley-Davidson. Para segui-la, acesse o blog:

Veja Também