Mostrando a diversidade de um verdadeiro campeonato nacional, o Brasileiro de Rally começa em grande estilo. Nas desafiadoras trilhas das montanhas de Minas Gerais, os competidores enfrentaram chuva e muita lama, para encarar duas semanas em um percurso extremamente rápido, com muita poeira e sob o calor de Araçatuba, interior de São Paulo

TEXTO: DONI CASTILHO
FOTOS: CADU ROLIM/DFOTOS, DONI CASTILHO/DFOTOS, DOUGLASS FAGUNDES/DFOTOS E LUCIANO SANTOS/DFOTOS

O Campeonato Brasileiro de Rally Baja começou com duas provas inéditas, o Rally Minas Brasil, disputado em Conceição do Mato Dentro (MG), e o Rally Poeira, em Araçatuba (SP). E foram duas provas com características bem distintas. Enquanto a prova de Minas Gerais contou com um percurso bastante técnico com muitas erosões, trilhas travadas e muita chuva, o Rally Poeira fez jus ao nome, com muito sol e calor, e a poeira foi um dos principais protagonistas desse embate disputado num percurso bastante rápido, onde os pilotos puderam acelerar forte quase o tempo todo.

Rally Minas Brasil, Conceição do Mato Dentro/MG – Abertura do Campeonato Brasileiro de Rally Baja

Foram dois dias de disputas, e a expectativa de acelerar depois de longos meses parados fez com que os pilotos aparecessem em bom número. Grid cheio, vontade de acelerar, um percurso técnico e belas paisagens, tudo pronto! Mas só esqueceram de avisar São Pedro, que ignorando tudo isso mandou muita, mas muita chuva para a região. O resultado disso: rios cheios e alguns trechos praticamente intransponíveis por conta da lama. Assim, a organização agiu rápido e cortou parte da prova, tirando os pontos mais complicados e transformando o que seria uma volta de 150km em duas de 75km. Decisão que se mostrou acertada ao longo do final de semana.

Ainda assim, o percurso era muito técnico e os pilotos precisaram mais do que braço e experiência. Foi preciso coragem para acelerar. Teve quem adotou uma tocada mais conservadora, e teve aqueles que arriscaram mais, cortando as montanhas das localidades de Itacolomi, Ouro Fino, Córregos, Santo Antônio do Cruzeiro, Tapera e Congonhas do Norte. O percurso foi bem travado e sinuoso, com erosões, cascalhos, subidas e descidas de serra.

No sábado, dia 10 de março, os 70 veículos inscritos, entre motos, quadriciclos e UTVs largaram às 8h15 para a disputa. O resultado desse dia valeu para primeira etapa do Campeonato, assim como o do dia seguinte foi válido como a segunda etapa do certame.

Nas motos, a temporada 2018 começou acirrada. Com uma diferença de apenas oito segundos, o vencedor do primeiro dia de disputas do Rally Minas Brasil foi o piloto Elias Campideli Folly (3h22min02s), que mal pode respirar porque Francine Rossi veio logo atrás (3h22min10s).

Entre os quadriciclos, o piloto Geison Belmont conquistou um excelente resultado na primeira especial: ele foi o mais rápido entre as motos e quadriciclos na marca de 1h25min33. Porém, quando seguiu para a segunda bateria do dia, um problema no acelerador do quadriciclo fez com que ele perdesse rendimento. Mas, mesmo assim, ele foi o vencedor da categoria quadriciclos.

Outra briga de “gente grande” foi nos UTVs. Os pilotos Rodrigo Varela (3h05min43s) e Cristiano Batista (3h06min02s) fizeram os 156 quilômetros do Rally Minas Brasil disputando cada centímetro do percurso, e com apenas 19 segundos de diferença cruzaram a linha de chegada. “A prova estava excelente. É muito bom começar o campeonato com o pé direito, além do visual da região que era lindo. Sem dúvida, está sendo uma experiência muito bacana para mim e para a equipe”, disse Varela.

O segundo dia de prova teve sua quilometragem reduzida, já que os competidores percorreram apenas uma volta de cerca de 81 km. A chuva não deu trégua durante a noite e, assim, os pilotos tiveram mais um dia de muita lama. Felizmente, durante o dia, não choveu, mas isso não quer dizer que a trilha estava mais fácil, pelo contrário, já estava muito deteriorada pela passagem dos veículos no dia anterior.

Com foco no pódio e conscientes da competitividade, nas motos a disputa manteve-se parelha. Com diferença de apenas 17 segundos, o piloto Rubens Neiton venceu o dia (01h31min34s), seguido por Elias Folly (01h31min51s). Em terceiro lugar ficou Kelder Campos (01h32min46s).

Entre os quadriciclos, o piloto Richard Amaral fez o melhor tempo (01h29min03s), inclusive, superando os competidores da categoria motos. Já seu concorrente direto, o piloto Geison Pinheiro Belmont, teve pane seca e não concluiu o trecho cronometrado.

Nos UTVs, novamente se observou os competidores com a “faca nos dentes”. Acelerando fundo, ignoraram a situação da pista e fizeram uma disputa “pau a pau” até cruzar a linha de chegada. No resultado do dia, o mais veloz foi o piloto Bruno Varela (01h23min02) – 38 segundos à frente do piloto Guilherme Cysne, que ficou tecnicamente empatado com o piloto Rodrigo Varela (01h23min41s).

No acumulado dos dois dias, O piloto Elias Folly foi o grande campeão do Rally Minas Brasil na bateria motos, com a marca de 4h53min54s. No segundo lugar do pódio, veio Rubens Neiton (04h57min37s), empatado com Kelder Campos (04h57min37s), em terceiro. “Quero agradecer a Deus por essa vitória, principalmente porque a etapa deste domingo foi bem complicada, com chão muito liso. Choveu demais nesta noite e isso dificultou ainda mais a nossa performance. Mas, como eu liderava, fiz uma leitura rápida do piso e fiquei concentrado para não cometer erros”, contou Folly.

Nos quadriciclos, o piloto Geison Pinheiro Belmont soube contornar os problemas enfrentados e subiu no primeiro lugar do pódio, com Richard Amaral na segunda posição.

A classificação geral da categoria UTVs continuou bem apertada e, novamente, segundos separaram os primeiros colocados. Mas, quem saiu vitorioso foi o piloto Rodrigo Varela (04h29min24s), com vantagem de apenas 22 segundos sobre o vice-campeão Cristiano Batista. Bruno Varela ocupou a terceira posição com o tempo de 4h30min36s. “O piso foi bom para acelerar, sendo que em algumas partes estava bem escorregadio, então, poupei o equipamento para não sair da trajetória da trilha. Estou contente por ter competido em Minas Gerais, o visual é incrível, público presente. Enfim, foi sensacional”, declarou Rodrigo.

O Rally Minas Brasil é uma realização da Prefeitura Municipal de Conceição do Mato Dentro, com organização da Rallymakers.

 

Classificação final – Rally Minas Brasil: (BOX)

MOTOS

1º Elias Campideli Folly, 04h53min54s

2º Rubens Neiton, 04h57min37s

3º Kelder Campos, 04h57min37s

4º Francine Rossi, 04h58min53s

5º Marco Antonio Pereira, 05h04min53s

QUADRICICLOS

1º Geison Pinheiro Belmont, 11h20min19s

2º Richard Amaral, 13h09min03s

UTVs

1º Rodrigo Varela, 04h29min24s

2º Cristiano Batista, 04h29min47s

3º Bruno Varela, 04h30min36s

4º Daniel Costa, 04h31min09

5º André Hort, 04h31min22s

 

Rally Poeira, Araçatuba/SP

Com um pequeno intervalo de apenas duas semanas, a caravana do rally aportou na cidade de Araçatuba, região oeste do estado de São Paulo, para dar continuidade ao Campeonato Brasileiro de Rally Baja. Se a abertura do certame foi marcada pela lama, em Araçatuba a prova teve como protagonistas o sol forte e, fazendo jus ao nome do rally, a poeira, muita poeira! Cada um dos dois dias de prova valeu como uma etapa do campeonato, e na soma dos dois, se define quem são os campeões.

O percurso que se repetiu nos dias 24 e 25 de março teve 150km, totalizando 300km de muita adrenalina para os cerca de 50 competidores inscritos. Um percurso rápido, com muitas curvas de alta, alguns saltos, mas sem deixar de lado a parte técnica. As erosões também exigiram atenção dos competidores. Além disso, tiveram que ter muito cuidado com a navegação para não errarem o caminho ou se perderem numa curva mais fechada.

No primeiro dia de prova, previa-se um pouco mais de cautela dos pilotos, mas, só que não, como se escreve na famosa hashtag. Nas três modalidades (motos, quadriciclos e UTVS) o que se viu foi um ritmo alucinante, com os pilotos aproveitando cada centímetro de espaço para não perderem tempo nas curvas.

Entre as motos, Elias Folly aparece como um forte candidato ao título deste ano, vencendo o primeiro dia, é verdade que um dos seus principais concorrentes, o piloto Francine Rossi abandonou com problemas no motor de sua moto, mas, de qualquer forma, o piloto de Londrina/PR conduziu sua máquina de forma consistente, marcando o tempo de 01h43m46s, enquanto João Paulo Martins, de Jaú/SP, ficou em segundo, com o tempo de 01h44m43s. A terceira colocação ficou com Manoel Malassise Neto, também de Londrina/PR.

Nos Quadriciclos, a situação não é muito diferente. Eduardo Birkman (Yamaha Raptor 700), de Atibaia/SP, lidera com o tempo de 02h06min01seg4, vindo logo depois Daniel Martinez (Yamaha 700 R), de Fernandópolis/SP, com o tempo de 02h06min30seg5.

Entre os UTVs, Rodrigo Varela, (Can-Am Maverick X3), de Barueri/SP venceu com 50 segundos de vantagem sobre Guilherme Machado Cysne, de Socorro/SP e André Hort, de Brusque/SC, que terminaram tecnicamente empatados, ambos com o tempo de 01h33m09s.

No segundo dia, ainda sobre forte calor, os competidores disputaram os 150km finais da prova. Elias Folly, da Biachini Rally Team, venceu mais uma e segue invicto no Campeonato. O segundo lugar ficou com João Paulo Martins (KTM), sendo que Manoel Cruz Malassise Neto (KTM) completou o Rally Poeira na terceira posição. “O primeiro dia foi bem difícil, desgastante pelo forte calor. Como larguei em primeiro fui abrindo o percurso, por isso peguei algumas erosões bem escondidas e precisei ser mais cauteloso. Mas, o segundo dia estava excelente, extremamente gostoso de acelerar e, como choveu à noite, todo mundo curtiu demais com menos poeira. Estou muito feliz!”, festejou Folly.

O estreante Daniel Martinez (Yamaha 700 R) #12 marcou um segundo e um primeiro lugar e somou o tempo acumulado de 3h57m05s. “Quero agradecer a todos pela receptividade e ao amigo Reinaldo Cangueiro, que compete entre os UTVs, por me trazer para a disputa do Campeonato Brasileiro. Participava apenas de trilhas, gostei do estilo de prova e, agora, pretendo fazer a temporada inteira”, comemorou o piloto de Fernandópolis (SP).

Já nos UTVs, Cristiano Batista venceu no segundo dia do rally, mas na soma dos dois dias ficou com a segunda posição do Rally Poeira, sendo que os irmãos Varela completaram o pódio. Rodrigo Varela com a vitória no sábado, e o segundo lugar no domingo, foi o grande vencedor do rali com o tempo acumulado de 3h01m54s. Bruno Varela ficou em terceiro lugar. “Deu certo, o título veio com a somatória de resultados da equipe (Divino Fogão Rally Team). No primeiro dia consegui fazer um ótimo trabalho de início. Na segunda prova imprimi um ritmo mais conservador, mesmo assim rápido, mas tendo o controle dos meus adversários. Durante os dois dias, os competidores estão vindo muito rápidos e fortes, a diferença está nos segundos mesmo e o campeonato promete ser competitivo até o final”, festejou o piloto Rodrigo Varela, de Barueri/SP.

A 1ª edição do Rally Poeira é uma realização da Arena Promoções e Eventos e têm a supervisão da CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo. A prova conta com o patrocínio da Can-Am, Divino Fogão e apoio da Arisun Pneus e da Prefeitura Municipal de Araçatuba, através das Secretarias de Esporte e Turismo.

 

Resultado Acumulado (soma dos dois dias do Rally Poeira): (BOX)

 MOTOS

1) 7 Elias Campideli Folly, KTM 350, Super Production, 03h21min38seg

2) 2 João Paulo Martins, KTM Exc-F 450, Production, 03h26min39seg

3) 14 Manoel Cruz Malassise Neto, KTM 350, Marathon, 03h31min21seg

4) 10 João Lucas Machado, KX 250f, Production, 03h38min48seg

5) 4 Rodrigo Khezam, Yamaha TTR 230, Nacional, 03h47min58seg

QUADRICICLOS

1) 12 Daniel Martinez, Yamaha 700 R, 03h57min45seg

2) 19 Eduardo Birkman, Yamaha Raptor 700, 04h33min37seg

 UTV

1) 102 Rodrigo Varela, Maverick X3, 03h01min54seg

2) 113 Cristiano Batista, Can-Am X3 RS, 03h02min12seg

3) 101 Bruno Varela, Can-Am X3, 03h02min56seg

4) 103 André Hort, Can Am X3, 03h04min25seg

5) 105 Guilherme Machado Cysne, Maverick X3 Xrs, 03h06min01seg

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here