Um mito que percorreu a história da Itália e que, em parte escreveu a sua fantasia, do cinema à televisão, e que ainda hoje representa o “Made in Italy” no mundo duas rodas

POR REDAÇÃO

FOTOS: DIVULGAÇÃO

O projeto Vespa, com suas linhas suaves e boa funcionalidade, apresentou uma revolução tecnológica que ajudou a mudar o conceito de mobilidade em meados do século passado. Ele nasceu da reunião de dois homens, o empresário Enrico Piaggio e o designer Corradino D’Ascanio. A motocicleta tornou-se o scooter mais difundido no mundo.

Nasce a “Vespa”

Na primavera de 1946, um pequeno e extravagante veículo de duas rodas foi apresentado. Ele era prático e econômico, projetado especialmente para freelancers e mulheres, que podiam finalmente andar de moto com uma saia e sem lama e óleo.

Inicialmente foi chamada de Pato Donald, mas Enrico Piaggio, vendo isso, disse: “Parece uma vespa. E a Vespa será: 80 mil liras para um sonho de liberdade a 60 quilômetros por hora”. O primeiro cartaz publicitário, feito também em 1946, retratava uma mulher andando de patinete, uma mulher trabalhadora.

Modelo 1943/1944

Foi no cinema que a marca atingiu o sucesso definitivo. A Vespa se tornou em poucos anos o símbolo da Itália no período pós-guerra e apareceu em muitos filmes e cartões postais do país. Em particular, o filme ‘Roman Holiday’, de William Wyler, estrelado por Audrey Hepburn e Gregory Peck, que cruza a capital em uma Vespa branca, em 1953, se transforma em um verdadeiro spot publicitário para o fabricante.

Em breve publicaremos mais histórias de outros ícones do motociclismo mundial.

CONFIRA ALGUMAS IMAGENS DA MOTO:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here