Patamar não era alcançado desde 2015. Média diária de vendas supera a 3,8 mil unidades no mês

POR REDAÇÃO

FOTOS: DIVULGAÇÃO

O mês passado foi um período de ótimas notícias para o setor! A produção de motocicletas totalizou 105.336 unidades em agosto, volume mensal que não era atingido desde outubro de 2015, quando 104.388 motocicletas saíram das linhas de montagem das fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo.

A quantidade de motocicletas fabricadas em agosto foi 31,4% superior ao volume do mesmo mês de 2017 (80.192 unidades) e 9,4% maior na comparação com julho do presente ano (96.277 unidades). No acumulado de janeiro a agosto a produção totalizou 696.297 motocicletas, correspondendo a uma alta de 21% sobre as 575.424 unidades produzidas no mesmo período do ano passado.

Palavra do presidente

Assim como vem ocorrendo desde o início deste ano, fatores macroeconômicos estão contribuindo para impulsionar novos negócios. Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, destaca o desempenho positivo do consórcio e a maior oferta de crédito como alguns dos motivos do crescimento. “Com o início da disputa eleitoral, a tendência é que a partir de agora ficará um pouco mais difícil saber como a política irá interferir na economia. Todavia, pelo movimento em curso no mercado está cada vez mais claro que o setor chegará aos crescimentos de produção e vendas anteriormente projetados”, diz.

A Abraciclo revisou recentemente para cima a projeção em relação ao volume de produção esperado para este ano, passando de 935 mil para 980 mil unidades, o que significa um crescimento de 11% em 2018, na comparação com o ano passado. Pela previsão inicial a produção cresceria apenas 5,9%. Para o mercado interno (varejo), a entidade projeta a comercialização de 915 mil unidades, com evolução de 7,5% sobre os negócios de 2017.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here