Três amigos, três motos Honda (uma CB Twister 2019, uma CB 300 R e uma XRE 300) e um destino: Santa Isabel, acolhedora cidade no interior paulista

 POR GUILHERME DERRICO

FOTOS: ALÍRIO GOMES/HONEYPOT

O que acontece quando três amigos de longa data, apaixonados por viagens de moto, se juntam a bordo de suas respectivas máquinas? Um passeio inesquecível, é claro! No estilo bate-e-volta, os aventureiros Guilherme Derrico, com uma CB Twister 2019, Fábio da Cruz Silvestre, com sua XRE 300, e Alírio Gomes, pilotando uma CB 300 R – todas da Honda –, saíram de Guarulhos e foram até Santa Isabel, do interior de São Paulo, onde curtiram as belezas da região sob a perspectiva de um motociclista.

Para quem não conhece o local, Santa Isabel deve seu nome a Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal. Suas origens remontam a 1770 e estão indiretamente ligadas à conquista do ouro. Por ser um dos primeiros municípios a compor o Vale do Paraíba, recebeu toda a influência e costumes da região, pois surgiu como o lar de valeparaibanos que partiam dali em busca de Ouro Preto e Congonhas do Campo, em Minas Gerais, onde se destacava a produção de ouro. Ao retornarem, após o esgotamento das minas, eles se espalharam pelo Vale e estabeleceram a cultura do café na região. O restante da história pode ser conferido no site: http://santaisabel.sp.gov.br/conheca-a-cidade/

O PERCURSO

É muito fácil chegar ao local de destino: pegamos a Rodovia Presidente Dutra, no sentido Rio de Janeiro. Basta seguir reto, sempre tomando cuidado com o limite de velocidade da via. Após o pedágio, que se apresenta um pouco antes da cidade de Arujá (SP), com o preço de R$ 1,85 por moto, continuamos em linha reta, até chegar Santa Isabel – as placas indicam SP-056. O percurso de ida e volta é de aproximadamente 90 km.

Já na cidade, paramos para tomar um café, conversamos sobre a cena motociclística atual e aproveitamos para tirar fotos e registrar aqueles momentos agradáveis em diversos pontos da região. Já que nosso amigo Fábio tem parentes no local, ele e seu primo, “Jorginho”, fizeram as vezes de guias turísticos e nos levaram para admirar a natureza, que, a propósito, é belíssima. A hospitalidade dos moradores fez com que nos sentíssemos em casa. Um dos pontos altos da viagem foi a possibilidade de captarmos imagens da primeira igreja construída na cidade. Um detalhe bacana de Santa Isabel é que o município tem diversos “morrões”, ou seja, muitas subidas íngremes, que ajudaram a testar nossas motos ao limite.

IMPRESSÕES DE PILOTAGEM

Guilherme Derrico: Na edição 215 de Moto Adventure, publicamos o test ride com a nova Honda CB Twister. A moto se comportou muito bem durante esse bate-e-volta. É uma motocicleta de média cilindrada, porém, com muita força, principalmente na saída. Apesar de seu cunho esportivo, permite tranquilamente a realização de viagens desse tipo sem afetar o conforto do piloto. Vale a pena o passeio! Para os amantes da velocidade, é importante frisar que, a bordo dessa máquina, atingimos os 141 km/h na reta e 146 km/h na descida da Via Dutra. Para uma média, considero de bom tamanho.

Fábio da Cruz Silvestre: Estou muito satisfeito com o desenvolvimento da XRE 300. Tanto na cidade quanto na estrada, ela é muito confortável. A facilidade para realizar ultrapassagens nas rodovias impressiona. A moto também oferece ótima visibilidade ao piloto. Para este tipo de viagem, é perfeita.

Alírio Gomes: A Honda CB 300 R responde muito bem na estrada, apesar de ser uma moto de média cilindrada. Tem um freio que passa segurança e a retomada é muito satisfatória. Nas retas, é possível atingir os 130 km/h com facilidade. Depois disso, demora um pouco para reagir, mas atinge 146 km/h. Na descida, em posição de ataque, o auge da velocidade chega a 154 km/h. Nas curvas, possibilita uma ótima inclinação, comparada às de máquinas de alta cilindrada, mesmo com os pneus originais. Estou muito satisfeito.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here