Viagem de moto pelo Egito – Parte 1

egito-11
Cross Egypt Challenge

Imagine viajar mais de 3 mil quilômetros, na companhia de motociclistas de diferentes nacionalidades, percorrendo um dos países mais exóticos do mundo. É isso o que o Cross Egypt Challenge proporciona a seus participantes

Texto: Pedro Prochno
Fotos: Ricardo Moyses

O Cross Egypt Challenge foi idealizado em 2011 por autoridades egípcias ligadas ao turismo como forma de difundir as belezas naturais e históricas do país, atrair mais turistas e demonstrar que o Egito é um país seguro para se viajar. O passeio de moto pelos desertos, planícies e cidades históricas da região são uma oportunidade única para os amantes do motociclismo de aventura desfrutarem de dias inesquecíveis em cima de uma moto, com muita adrenalina.

ROTA COMERCIAL

O Egito é um dos países mais antigos do mundo, composto pelo território de mesmo nome e pela península do Sinai, que está localizada no continente asiático. Essa disposição geográfica torna o Egito um país estratégico na região do Oriente Médio.

O Egito impressiona por sua extensão, que reúne dois continentes. Com mais de 86 milhões de habitantes, é o país mais populoso da África. Cairo (também conhecida como Giza), sua capital, conta com quase 9 milhões de habitantes, o que a coloca como a maior cidade do continente africano e a maior cidade do mundo árabe.

CROSS EGYPT CHALLENGE

É com essa diversidade e contrastes em mente que acontece o “Cross Egypt Challenge”. Sua rota segue a lógica do país, partindo de Alexandria, ao norte, em direção a Abu Simbel, a cidade mais ao sul do país.

Esse “desafio” consiste em uma série de ralis de resistência, em motos ou scooters (e você pode alugar motos que tenham entre 150 cc e 600 cc), por meio das estradas mais desafiadoras do Egito. Além disso essa aventura oferece um diferencial: a possibilidade de sua família, esposa ou amigos o acompanharem nos carros de apoio da equipe organizadora. O percurso, os desafios e a diversão são iguais, mas em carros 4×4.

Esse projeto teve início em 2011, com um  trajeto, também de nove dias, pela costa do Mar Mediterrâneo, no norte do Egito e hoje, a cada novo ano ele se reinventa e traça um novo percurso para os participantes. O porta-voz do Desafio, Ahmad Elzoghby, resume: “É muito desafiador dirigir pelos 3.000 km em motos ou scooters, especialmente se o trajeto envolver diferentes terrenos e superfícies, cidades, desertos, oásis, etc. O Cross Egypt Challenge foi pensado para trazer atenção global para o Egito e reforçar que este é um dos países mais incríveis para se conhecer”.

PREPARATIVOS

Para um evento deste porte os preparativos devem ser feitos com antecedencia pois alguns detalhes precisam ser observados para garantir que a viagem ocorra com tranquilidade e sem imprevistos.

Primeiramente: não, você não precisa se preocupar em levar a sua moto para o deserto, pois esta logística seria bastante difícil e os custos envolvidos com taxas e deslocamento do equipamento poderiam inviabilizar a participação de algumas pessoas. É com isso em mente que são disponibilizados alguns modelos de motos e scooters para aluguel por parte dos viajantes.

Os participantes de edições anteriores relatam que os preparativos incluem, claro, a participação da família na programação da aventura, além de algumas necessidades inerentes a uma viagem ao Egito.

A inscrição é a primeira delas. Não existe limite de vagas para o Cross Egypt Challenge. Entretanto, o quanto antes se providencia a inscrição e se garante a vaga, mais tempo sobra para, por exemplo, solicitar a emissão do visto egípcio de turista para a embaixada, em Brasília, ou para o consulado, no Rio de Janeiro. Para entrar no país é preciso também apresentar a carteira de vacinação com imunização contra a febre amarela, ainda presente por lá. Em 2014, os valores praticados para os participantes internacionais foi de 1.700 dólares por pessoa. Os acompanhantes pagaram o valor de 1.575 dólares. Os valores podem ser pagos por diferentes modalidades (transferência direta, PayPal ou via Western Union) e só são feitos após a aprovação de sua participação no evento por parte do comitê organizador.

O valor para os motociclistas inclui praticamente todas as necessidades ao longo dos nove dias de viagem, como: acomodação em hotéis 4 ou 5 estrelas ao longo do percurso todo;  acomodação por uma noite em um acampamento de primeira classe no deserto; todas as refeições durante a viagem do Cross Egypt Challenge, incluindo o jantar na noite anterior ao início do evento;

seguro de acidentes pessoais para todo o período de duração da viagem e ainda um agasalho, camisa e camisetas do evento, combustível para toda a viagem, trocas de óleo durante o percurso da viagem, pedágios necessários ao longo do percurso da viagem, custos com permissões e taxas de manutenção do exército, tansfer de chegada e saída desde e para o aeroporto do Cairo e todo o serviço de suporte do evento, incluindo fotografia, mecânica, carros de suporte, médicos e enfermeiros, seguranças, etc

Ficam de fora do pacote da inscrição apenas os seguintes custos, que devem ser também providenciados pelo próprio viajante e seus acompanhantes:

voos do Brasil para o Egito, visto egípcio para entrada no país, refeições e bebidas fora daquelas oferecidas pela organização do evento e custos com danos causados aos equipamentos ou  motocicletas alugadas.

Ter e garantir que a sua carteira de motorista do tipo “A” estará válida durante o período da viagem é outra tarefa importante. É preciso apresentar comprovante de habilitação para motocicletas no ato da inscrição e esta precisa estar válida durante o período da viagem. Ao embarcar para o Egito é fundamental levar a Carteira Internacional de Habilitação.

O QUE LEVAR

Se você quiser poderá levar o seu próprio capacete. É possível também alugar um com a equipe organizadora. Se você optar por levar o seu próprio equipamento é preciso atentar para alguns detalhes exigidos. Os capacetes precisam ser de cor preta e sólidos (capacetes coloridos ou com desenhos não são permitidos), devem ser, necessariamente fechados e não modulares, e não podem ter adesivos de marcas, exceto a marca do próprio capacete. Para quem resolver fazer a viagem de moto são obrigatórios os capacetes fechados, jaqueta e luvas. Para quem optar por fazer a viagem em scooters, a jaqueta de proteção fica liberada, mas capacete fechado e luvas continuam sendo equipamentos obrigatórios e exigidos pela organização durante todo o tempo.

Como é natural haver uma grande queda de temperatura em regiões de deserto, é recomendável levar um casaco, moletom ou algo semelhante para se proteger do frio durante esses períodos.

Cada participante pode levar até duas peças de bagagem durante o Cross Egypt Challenge. Essa bagagem é composta por uma mala pequena, que será acomodada nos carros de apoio, e uma mochila, que pode ou ser acomodada nos carros de apoio, ou ser carregada pelo próprio participante e sua moto ou scooter, desde que bem presa ao corpo.

Confira a Parte 2 do roteiro.

*Matéria publicada na edição #170 da revista Moto Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA