Experiente piloto fez ótimas disputas na busca pela vitória. Diego Pierluigi sofreu uma queda e teve um descolamento no ombro e ficou fora da sétima etapa

Texto: Redação
Fotos: SampaFotos

SuperBike Brasil

Mais uma etapa eletrizante. Assim foi a disputa da sétima etapa do SuperBike Brasil realizada neste domingo (22) no autódromo internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). Além dos oponentes na pista, o forte calor foi outro adversário que exigiu muito dos pilotos. Na equipe Híbridos Club Alex Barros Racing, o dia foi de emoções distintas. Se por um lado o time comemorou a excelente atuação de Alex Barros #4 que conquistou dois pódios com dois segundos lugares, após belo embate pela vitória com Eric Granado, por outro lamentou o acidente sofrido por Diego Pierluigi #84, ainda no warm-up, que tirou o argentino da disputa da etapa com uma luxação no ombro direito.

Com o resultado das duas corridas em Goiânia, para Alex Barros a briga pelo título ficou mais difícil, pois a diferença de Eric Granado para ele é de 18 pontos, mas com 51 em jogo, ainda é possível buscar o campeonato. E, o piloto da moto Honda CBR 1000RR #4 segue vivo na briga da decisão da temporada que será dia 3 de dezembro, no autódromo de Interlagos (SP). Pelos cálculos, somente Barros e Granado estarão na disputa pelo título em São Paulo.

1ª corrida

A primeira corrida realizada ainda durante a manhã deste domingo na pista de Goiânia foi emocionante e novamente contou com uma disputa intensa pela primeira posição entre Alex Barros e Eric Granado. Barros, a bordo de sua moto Honda CBR 1000RR #4, que largou em segundo, logo saltou para a ponta, Danilo Lewis veio junto. O piloto da equipe Híbridos Club ditou o ritmo e liderou a prova por mais da metade da corrida. Segurando bem a pressão sofrida por Eric Granado até a nona volta, quando o piloto da moto #151 conseguiu finalmente ultrapassar. Barros manteve a tocada e completou em segundo. Wesley Gutierrez completou o pódio com o terceiro lugar.

2ª corrida

Alex novamente faz excelente largada e assume a ponta. Granado não tem boa saída, e perde três posições, sendo ultrapassado por Danilo Lewis e Wesley Gutierrez. Mas logo recupera e, na abertura da volta 2 já estava em segundo. Novamente Alex e Eric fizeram belo duelo pelo topo do pódio. Alex na liderança anda forte, Eric pressiona. No sétimo giro Granado faz a ultrapassagem, e Barros devolve poucos metros a frente. A briga segue equilibrada. Até que na oitava volta Eric consegue ultrapassar, abre um pouco e ganha um fôlego. Alex segue sua tocada, mas não consegue alcançar seu oponente. Novamente completa na segunda posição. O pódio da segunda corrida é uma ‘cópia’ da primeira bateria.

Alex Barros comentou como foram as duas provas na pista goiana, e fez um balanço da etapa, das motos. “As duas corridas foram bem disputadas, mas aqui em Goiânia a potência de motor é muito importante. Infelizmente a diferença de potência das nossas motos para o equipamento do Eric é grande, e ele ainda teve um upgrade na moto, que não tinha em Curitiba, e estava com motor novo. A gente conseguiu melhorar a ciclística aqui, e fizemos frente a ele e não perdíamos de curva, mas na reta e na aceleração realmente havia essa diferença marcante. E, mesmo que eu conseguisse andar mais rápido, dificilmente eu conseguiria fazer frente a ele na chegada”, disse Barros.

“Na segunda corrida eu tive um problema no freio dianteiro, que começou a baixar já na quarta volta e isso me prejudicou um pouco. Eu poderia ter ido mais rápido e não ter deixado que ele abrisse, mas nas últimas seis voltas fiquei administrando o freio. Goiânia é uma pista de alta velocidade e esse problema com o freio acabou me atrapalhando na corrida 2” contou.

Alex Barros comentou sobre a disputa do título. “É lógico que a gente pensa sim na conquista do título e não desistimos nunca. A diferença é de 18 pontos, e tudo é possível, ainda mais com duas corridas para acontecer. Vamos continuar trabalhando para tirar essa diferença de potência. Fizemos uma reunião técnica logo após o fim das corridas, já pensando na próxima e decisiva etapa”, observou o piloto da moto #4 que é o segundo na tabela, com 170 pontos.

VEJA TAMBÉM: Pilotando pelo litoral sul de São Paulo de Indian Roadmaster.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here