Que tal percorrer 250 km e encarar 70 km de trechos aventureiros? E também, conhecer as peculiaridades de duas cidades cheias de belezas naturais? Acompanhe-nos nesta jornada!

TEXTO: CELSO RENATO A. DA SILVA

FOTOS: MIKIO EMANUEL

Este novo roteiro o levará muito perto da Mata Atlântica e deve ser percorrido com tempo bom, para que seja possível desfrutar de seus rios límpidos e belas cachoeiras. Realizado na região de Sorocaba (interior de São Paulo), seu trecho aventureiro começa em Ibiúna, passa por Piedade, na “Vila Elvio”, e termina em Tapiraí, na “Cachoeira do Chá”. No total, são cerca de 250 km, com um trecho aventureiro de aproximadamente 70 km.

INÍCIO DA JORNADA

Partimos de São Paulo pela Rodovia Castelo Branco, seguimos até a saída 54-B e continuamos pela Rodovia Gregório Spina, no sentido de São Roque/Mairinque. Atravesse a cidade de São Roque até a Rodovia Raposo Tavares, cruze a rodovia por baixo e siga para Ibiúna pela Rodovia Prefeito Quintino de Lima. Ao final, pegue a Rodovia Bunjiro Nakao e cruze a cidade de Ibiúna no sentido de Murundu/São Sebastião/Bairro Capim Azedo. Então, pegue a Rodovia Júlio Dal Fabbro e siga até o final do asfalto. Na terra, pegue a primeira à direita. Aí começa o trecho aventureiro (a referência é o “Bar do Japonês de Ibiúna”). Siga pela estradinha principal até a Vila Elvio.

VILA ELVIO

É um bairro na zona rural de Piedade. Além de ser uma vila muito charmosa, possui um passado ligado à imigração italiana. Um pouco de história: o imigrante Luigi Liscio desembarcou no Brasil no fim do século XIX e se tornou pioneiro na fabricação de móveis em escala. Anos depois, o bem-sucedido empresário voltaria a surpreender: ele criou uma colônia agrícola como satélite de sua indústria instalada em Piedade, começando a adquirir terras em 1935, atraído pela vegetação abundante em espécies de madeira.

No mesmo ano, seu filho Élvio faleceu. A vila, que já despontava, foi batizada em sua homenagem: Vila Élvio. Os imigrantes que se integraram ao projeto de Luigi Liscio ali encontraram uma oportunidade de viver e trabalhar. A Organização Agrícola Vila Élvio pautou-se em exigências técnicas de profissionais vindos da Europa. A indústria local cresceu e se expandiu, passando a contar com sistema de escoamento de águas pluviais, pronto-socorro, padaria, escola, armazém, quitanda, hotel, restaurante e até cinema.

A pitoresca Vila Élvio possui 2.221 hectares e integra a Reserva Estadual do Parque do Jurupará. No local, existe a Gruta Nossa Senhora de Lourdes, muito importante na história religiosa de Piedade, e o Horto Florestal, um belo refúgio em uma área de Mata Atlântica que conta com lagos e trilhas para passeios ecológicos. Nos finais de semana, grupos de aventureiros desbravam suas trilhas em bicicletas, motos e jipes. Vale a pena conhecer!

DE VOLTA AO ROTEIRO

Depois de várias fotos e hidratação com o energético caipira, a “Tubaína”, retomamos nossa jornada. Cruze o vilarejo até o início do asfalto e siga pela Estrada da Vila Elvio até o final, entre à esquerda na Rodovia BR-478, sentido de Tapiraí, cruze a cidade e prossiga pela rodovia. Depois da placa do Km 156, fique atento a uma pequena placa artesanal que indica “Alecrim”. À sua esquerda, você verá uma estradinha de terra com placa da “Capela Santo Antonio do Alecrim”.

Neste ponto começa a segunda parte do trecho aventureiro. Esta serrinha bem inclinada e estreita possui alguns pedaços com cascalho e margeia um riacho que, em grande parte, fica escondido pela vegetação, mas marca presença por meio dos sons de várias cachoeiras escondidas. Ao passar pela Capela, aproveite para descansar, tirar fotos e visitar. Prossiga pela estrada e você chegará à bela “Cachoeira do Alecrim”, com uma queda d’água incrível (é um convite para um bom banho!). Ao final da estradinha, você estará novamente na rodovia. Siga à esquerda e continue a descer a serra até ver, à sua direita, uma saída sinalizada para a “Cachoeira do Chá”. Siga pela estrada de terra até o portal.

CACHOEIRA DO CHÁ

Localizada no Bairro do Chá (distante 15 km do centro pelo Km 164,5 da SP-079), onde tem início um trecho de 3 km de estrada de terra. Ao final, há um local para estacionar o carro em um recuo da estrada. O acesso à cachoeira conta com trilha de 1 km que margeia o Rio Corujas, também passando por uma piscina natural atrativa para banhos. A trilha é bem sinalizada (não há necessidade de guia).

A Cachoeira do Chá é o principal atrativo do município, bem conservada em meio à Mata Atlântica. Há placas de identificação em árvores nobres, como jacarandás, perobas e palmeiras, além das bromélias, que estarão floridas na Primavera. Para observar alguns animais e pássaros, é necessário ficar em silêncio e em constante observação. A base da imponente queda d’água da Cachoeira do Chá é ideal para quem gosta de uma ducha fria e forte – para os menos afoitos, há uma piscina natural – cuidado com as pedras escorregadias! – e um trecho de correnteza do leito do rio. Atenção, também, aos atalhos da trilha, que geralmente levam aos mirantes de observação, mas não têm placas de sinalização ou estrutura de apoio para os precipícios.

DE VOLTA PARA CASA

Para retornar a São Paulo, existem duas possibilidades. Uma delas é retornar pela rodovia que o trouxe à Tapiraí e seguir as placas até Sorocaba – e depois, pela Rodovia Castelo Branco para São Paulo. A segunda opção, mais demorada, é continuar a descer a serra até Juquiá e seguir pela Rodovia Regis Bitencourt para São Paulo. Até a próxima aventura!

DETALHES

• A moto utilizada foi uma KTM 990 Adventure R, emprestada pela Aventur.

• Esta rota, em seu trecho aventureiro, não é adequada para iniciantes sem a companhia de motociclistas mais experientes.

• Recomendamos o uso de pneus de uso misto, mesmo em piso seco. Com piso molhado, não é aconselhado fazer este roteiro.

• O trecho aventureiro possui uma navegação um pouco difícil. Pesquise e planeje bem ou contrate um guia para que sua diversão não se transforme em um problema.

• Contei com a excelente companhia dos aventureiros João Guilherme Alvarenga, Mikio Emanuel e Renato Rodrigues.

ONDE COMER

A Casa da Tapioca – Rodovia SP 79 (Km 7) – Tapiraí (SP).

SERVIÇOS

Aventur: (11) 99296-4677 – Fale com Celsinho, que organiza trips on e off-road pelo Brasil afora

Site: www.aventur.tur.br

APOIO

ASW – Aventur

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here