Dicas de Pilotagem: Tocando na Estrada!

Estreando em Moto Adventure, o motociclista Matheus Oliveira dá algumas dicas importantes sobre como pilotar corretamente nas estradas

TEXTO E FOTOS: MATHEUS OLIVEIRA

Está pensando em pegar a estrada no próximo final de semana para realizar uma viagem? Ou, diariamente, você utiliza as estradas para se locomover? Fique atento a estas dicas, que poderão te ajudar a não se colocar em uma situação de risco, ou pelo menos, reduzir as possibilidades de um acidente.

Mas antes, uma breve apresentação: meu nome é Matheus Oliveira, sou advogado e escritor, tenho 26 anos e acabo de retornar de uma viagem com moto de 150cc pelas três Américas, até os EUA, e que durou exatamente dois anos. Nesta saga, não fiquei hospedado em hotéis ou pousadas, e sim, na casa de motociclistas e amigos que fui conhecendo no meio do caminho.

Tomei banho de lama, estive com indígenas, passei perrengues e alegrias, além de criar dois projetos sociais! Você poderá acompanhar estas e outras histórias aqui na Revista Moto Adventure nas próximas edições!

Antes de pegar a estrada, sempre verifique as condições de sua motocicleta. Com a revisão preventiva feita por um profissional da área em dia, observe os desgastes dos pneus, pastilhas ou lonas de freio e a transmissão, e lubrifique-as sempre. Se for possível, já realize a troca destes componentes – afinal, ninguém quer ficar parado no meio da estrada, não é mesmo?

Verifique o nível de óleo e a calibragem dos pneus. Aliás, a calibragem é muito importante em várias situações: se o pneu estiver “murcho”, a área de contato entre ele e o solo será maior e você terá que acelerar mais para chegar na velocidade desejada. Consequentemente, isso fará você gastar mais combustível para compensar essa excessiva aderência.

Se o pneu estiver super inflado, em caso de necessidade de uma frenagem de emergência, ele terá menos contato com o solo e, com isso, menor aderência, fazendo você derrapar e, por sorte, não acertar em cheio um possível obstáculo à frente. Na chuva é ainda pior, escorrega mesmo! Calibre os pneus conforme a recomendação do fabricante, essa informação está em sua própria moto, em um adesivo. Alguns pneus já trazem as especificações. Na internet (no site da montadora) e no próprio manual do veículo.

Em uma viagem, tente se programar para ir devagar, curtindo a paisagem, a estrada e a motocicleta. Não queira correr em estradas que não conhece. Respeite a sinalização e os limites de velocidade – isso pode te salvar! Também fique atento às placas indicativas de curvas, que podem ser acentuadas, te jogando para fora da pista, a 90 graus, ou ela pode mudar o raio, começando abertas e se fechando no final. Se você estiver em velocidade incompatível com a via, é “chão” na certa! Atenção aos fortes ventos – eles podem te desequilibrar, esteja sempre atento a esta variação climática.

Faça-se “visível” para outros motoristas utilizando equipamentos que tenham faixas refletivas. Assim, quando bate o farol de um veículo, o motorista consegue te ver melhor. E atenção às ondulações na pista, que muitas vezes são causadas pelo forte calor e o tráfego de veículos pesados. Tenha muita atenção ao mudar de faixa, ou opte em ficar em um dos “trilhos” formados por esta deformação. O ideal é reduzir a velocidade e, assim, diminuir os riscos.

A legislação de trânsito prevê que você guarde uma distância de segurança do veículo à frente. Mas sempre vemos pilotos e motoristas colados na traseira de carros ou motos. Existem duas situações comuns que podem acontecer: o veículo à frente frear e você “encher” a traseira dele, e outro veículo vir e te prensar entre os dois. Ou algum objeto na pista, como pedras, troncos, peças de veículos e os famosos buracos, estando muito próximo do veículo à frente, você pode não ter tempo de desviar do obstáculo. Tente seguir a linha do pneu do veículo à frente, nunca no meio, pois estes obstáculos tendem a aparecer por debaixo do carro, justamente por ele desviar.

“Mas eu quero realizar uma ultrapassagem, como faço?” Aguarde o momento apropriado para isso, respeitando a sinalização da estrada e mantendo a distância de segurança. Com esta margem, você consegue visualizar melhor o que vem na contramão, decidir se é o momento de ultrapassar, começar a acelerar e sinalizar com os piscas sua intenção de ultrapassagem. Se algo ocorrer durante este tempo (por exemplo, surgir um veículo na contramão), você terá tempo hábil para frear e voltar à sua faixa.

Utilize sempre bons equipamentos de segurança e lembre-se de que a viseira do capacete existe para proteger seus olhos – então, as utilize! São estes produtos que vão te salvar em caso de acidentes. Na volta para casa, tenha cuidado. Na ansiedade, ou por conhecermos a estrada, a tendência é a de acelerar – mas é aí que mora o perigo, pois já estamos cansados do longo dia e imprevistos acontecem. Pare, tome uma água ou café e volte em segurança para casa. Sua família te espera!

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

You don't have permission to register