A bordo do UTV Can-Am Maverick X3, Maurício Pena Rocha vence a primeira etapa do Brasileiro de Rally Baja. Entre as motos, Alexandre Farias domina a categoria. E Geison Belmont começa com o pé direito sua jornada para mais um título nacional

TEXTO: DONI CASTILHO

FOTOS: KEVIN CASTILHO/DFOTOS – GUSTAVO EPIFÂNIO/DFOTOS – DONI CASTILHO/DFOTOS

Nos dias 16 e 17 de março, foi dada a largada para o 2º Rally Minas Brasil, válido como abertura do Campeonato Brasileiro de Rally Baja e organizado pelo Rally Makers. Com um ótimo grid, formado por 107 veículos, entre motos, quadriciclos, UTVs e carros, o evento aconteceu na cidade de Patos de Minas (MG) e teve o parque de apoio montado no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM.

1º DIA

Para iniciar as atividades, um prólogo de 4 km definiu a ordem de largada dos competidores para a primeira etapa. Às 7h30 largou a primeira moto, e o percurso, apesar de curto, estava muito técnico, com muitas pedras pelo caminho e curvas de 90 graus. “Posso dizer que a primeira parte do trajeto foi mais travada e, posteriormente, com trechos mais abertos, o que possibilitou acelerar mais. Apesar do roteiro ter sido curto, foi possível sentir o que nos esperava pelos 150 km/h de prova”, disse o piloto Julio Oliveira, de Morada Nova.

Sendo assim, os melhores tempos do prólogo foram do piloto Alexandre Farias (Motos – com 02min48seg), Richard Amaral (Quadriciclos – com 3min03seg), Cristiano Batista (UTV – com 02min25seg) e Luiz Facco e IdaliBosse (Carros – com 02min45seg). Definida a ordem de largada para as categorias Motos, Quadriciclos, UTVs, os pilotos seguiram para o trecho cronometrado de 150 km.

Às 9h30, a primeira moto recebeu o sinal verde para acelerar e, entre trilhas abertas e fechadas, terrenos lisos e batidos, os competidores aceleraram por caminhos que mesclaram muitas pedras, erosões, trial, lombadas, travessia de rio, areia, trechos de serras e, para dar ainda mais emoção, curvas, nas quais os pilotos puderam abusar das técnicas de pêndulo. O roteiro seguiu para a cidade de Presidente Olegário e passou pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira.

Nas motos, o melhor competidor foi Rafael Espindola que, pela primeira vez, acelerou uma Kawasaki KLX 450 R e fez a marca de 2h15min. “Prova nota 10 e de nível técnico bem alto. Ainda estou me acostumando com a moto e, por isso, cometi alguns erros bobos, mas nada que comprometesse o meu resultado. Em segundo lugar ficou o piloto Thiago Carnio, com 02h17min46seg, seguido por Rubens Neiton com o tempo de 02h18min19s.

A categoria Quadriciclos está sendo representada por apenas dois pilotos, sendo Geison Belmont, que fez o melhor tempo da etapa (02h32min19s) e Richard Amaral, que teve problemas mecânicos e não completou a especial. “O trecho estava bem técnico e foi sensacional. No início eu estava ansioso com o percurso e com o quadriciclo, mas acelerei bem e deu tudo certo”, contou Belmont, que estava com um Can-Am Renegade 1000cc.

A categoria UTV é a que mais cresce no universo off-road e, portanto, também a mais competitiva, e mais uma vez, a disputa entre os UTVs foi para lá de acirrada e, apenas 21 segundos separaram Bruno Varela (02h08min05seg) de Maurício Pena Rocha (02h08min27seg). “Uma prova muito boa, diferente do que estamos acostumados no Rally Baja. Foi rápida, com trial e extremamente técnica. Não podia errar em nada! Agora, é revisar o carro e tentar repetir o feito na etapa deste domingo”, comentou Varela, que pilota um Can-AmMaverick X3. Em terceiro lugar, ficou Ricardo Galli.

2º DIA

O 2º dia de Rally começou às 8h com largada na especial da primeira moto. O percurso com mais 150 km (como no dia anterior) seguiu para a cidade de Presidente Olegário, passando pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira. Apresentando “de tudo um pouco”, o trajeto passou por propriedades particulares de produção agrícola, serras e estradas vicinais. Entre longas retas (por muitas vezes quebradas por curvas de 90º), os competidores encararam erosões, pedras, trial, areia, lombadas e saltos, travessia de rios e poças de lama, tudo isso com as subidas e descidas típicas da região.

Na categoria Motos, o piloto Rafael Espindola novamente foi o mais rápido da especial com a Kawasaki KLX 450 R, no tempo de 02h15min48seg. Ele foi seguido pelo piloto Thiago Carnio e Rubens Neiton.

Sem a presença de Richard Amaral, o carioca Geison Belmont pode administrar bem sua prova e garantiu o título entre os quadriciclos, com o tempo de 04h58min42s. “Venci a prova nos dois dias com êxito. Neste domingo consegui baixar meu tempo, marquei 02h26min23s com relação ao sábado, que era de 02h32min19s”, contou o competidor.

Já entres os UTVs, o mineiro Maurício Pena Rocha foi o grande destaque da etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Rally Baja. O piloto acelerou o UTV Can-Am Maverick X3 e conquistou a vitória da classificação geral no Rally Minas Brasil, que incluiu 107 veículos inscritos. “Foi uma estreia com o pé direito, estou muito feliz”, comemorou Rocha. Ele fechou a disputa com mais de 13 minutos de vantagem em relação ao vencedor da categoria motos, Rafael Espíndola.

Destaque, também, para os pilotos da Território 4×4: Edu Piano e o filho Bruno se “enfrentaram” em um Rally pela segunda vez e, entre as disputas, Edu Piano, com problemas em seu carro, não abriu mão de cuidar do filho na segunda etapa do “pega”. “Vinha andando forte e testando as modificações realizadas na suspensão, até que, antes do abastecimento, o carro foi perdendo força e acendeu a luz do motor. Parei e constatei que a mangueira do coletor estava rachada. Não quis arriscar e decidi somente completar prova. Mas esperei Bruno passar para ir ‘comboiando’, caso tivesse algum problema”, conclui o piloto de Tatuí (SP). Já Rodrigo Luppi, outro piloto da equipe, ficou em sexto lugar.

A próxima prova será o Rally RN 1500, no mês de abril. Serão quatro dias de disputa em terras potiguares. E a Revista Moto Adventure estará por lá para acompanhar tudo de perto!

CLASSIFICAÇÃO GERAL – 2º RALLY MINAS BRASIL

MOTOS

1º Rafael Espindola, 04h30min54seg

2º Thaigo Carnio, 04h36min10

3º Rubens Neiton, 04h38min01

4º Bruno Ayrton Leles, 04h42min00seg

5º Guilherme Bissotto, 04h45min54seg

QUADRICICLOS

1º Geison Belmont, 04h58min42seg

2º Richard Amaral, N/C

UTV

1º Maurício Pena Rocha, 04h17min40seg

2º Denisio Casarini, 04h20min11seg

3º Gustavo Gugelmin, 04h21min23seg

4º Wilker de Campos, 04h21min51

5º Henrique Gutierrez, 04h23min27seg

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here