No varejo, mais de 50% dos negócios envolveram produtos da categoria Street, de uso urbano. As vendas de Scooters cresceram quase 24%

POR REDAÇÃO

FOTOS: EDGAR KLEIN

No dia 10, estivemos presentes no evento realizado pela Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, para conhecer os dados do primeiro semestre de 2019 sobre o motociclismo. De acordo com a entidade, o setor apresentou crescimento na produção nacional de motocicletas. De janeiro a junho saíram das linhas de produção instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) 536.955 unidades, alta de 8,4% na comparação com igual período de 2018 (495.420 unidades).

Na comparação mensal, o saldo também foi positivo: em junho foram produzidas 67.991 motocicletas, correspondendo a uma alta de 35,4% sobre o mesmo mês de 2018 (50.208 unidades). Na comparação com maio (100.997 unidades) houve recuo de 32,7%, que se explica pelo menor número de dias úteis em junho – 19, ou seja, três dias a menos, além de férias parciais nas fábricas.

“Esse desempenho está associado a uma demanda que vem evoluindo desde o segundo semestre do ano passado. O ritmo atual sinaliza a retomada consistente dos negócios e é reflexo do aumento da concessão de crédito nas operações de varejo”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

A previsão da Abraciclo é que a produção de motocicletas alcance 1.100.000 unidades em 2019, volume 6,1% superior ao de 2018 (1.036.846 unidades).

Veja Também