Com os títulos das categorias já definidos, os competidores encararam a última prova de rally da temporada como uma verdadeira batalha – todos em busca de carimbar a faixa dos campeões. Veja quem conseguiu… ou não!

TEXTO: DONI CASTILHO

FOTOS: DONI CASTILHO/DFOTOS, LUCIANO SANTOS/DFOTOS E KEVIN CASTILHO/DFOTOS

A final do Campeonato Brasileiro de Rally Baja foi eletrizante do começo ao fim. A prova teve 126 km de trechos cronometrados, com 45 km de deslocamentos, e foi disputada em um só dia, como é a característica do Rally dos Amigos. Com os títulos do certame já definidos e só um dia de disputas, ninguém tinha nada a perder nessa prova, e o tema “Amigos” ficou só para os bastidores, pois, na trilha, o que valeu mesmo foi acelerar, acelerar e acelerar!

A disputa aconteceu no dia 08 de dezembro em Barra Bonita, interior do estado de São Paulo, em uma inédita união da Arena Produções e Du Sachs Promoções, e contou com 25 motos, quatro quadriciclos e 39 UTVs inscritos. Dias antes da prova, a chuva castigou a região e obrigou os organizadores a executar um plano de emergência: tratores foram usados em quase todo o percurso para garantir a participação dos competidores. Mas, no dia prova, o sol brilhou forte – melhor para os que gostam de acelerar fundo, já que o piso ficou “gradeado” no ponto para os pilotos andarem no limite. E foi isso o que se viu na trilha: muita velocidade, curvas alucinantes e muitos, muitos saltos.

Entre as motos, Fabrício Bianchini bem que tentou carimbar a faixa de campeão de Rodrigo Folly, mas o paranaense não permitiu e mostrou porque é o atual campeão Brasileiro de Rally Baja, conquistando o lugar mais alto do pódio. Folly declarou: “Este ano foi espetacular, abençoado, e só tenho a agradecer. Fechei a temporada com chave-de-ouro com mais essa vitória e também terminei o Rally dos Sertões com boa colocação (sexta na geral). Queria agradecer, entre outros, a Borilli Pneus e Borilli Racing, que sempre nos acompanharam, ao Fabrício Bianchini, menino sangue bom, e a toda equipe Bianchini”.

Já Fabrício ficou com o terceiro posto. “Prova muito boa, divertida e rápida. Houve alguns trechos que fizemos no sentido oposto há dois meses, em uma outra prova, mas no geral o Rally dos Amigos foi bem organizado. Além de ter sido, como sempre, uma confraternização com os amigos”, concluiu Gaúcho, como é conhecido no meio off-road.

Já entre os UTVs, a situação foi diferente, com Maurício Pena Rocha superando o atual campeão Rodrigo Varela e outros pilotos que eram considerados favoritos. “Achei uma prova muito rápida e técnica, mas muito bem sinalizada. O piso da prova é bem arenoso, o que dificulta um pouco, pois o UTV fica muito preso e esquenta o CVT do carro. Essa vitória, especialmente, foi muito boa, já que nos dá confiança para entrar com moral no ano que vem. Agradeço a Quadrijet Racing e a UTV Off Road Brasil pelo apoio e confiança” declarou.

De acordo com Maurício, o ótimo desempenho do Can-Am Maverick X3 foi fundamental para que pudesse conquistar a vitória, alcançada com apenas 28 segundos de diferença sobre o segundo colocado. “O UTV é perfeito, terminou a prova do jeito que começou. Não terei que fazer nada, apenas lavar e já está pronto para a próxima corrida. É uma coisa impressionante, um carro fenomenal. Estou muito satisfeito com a marca”, concluiu o mineiro.

Campeão do Brasileiro de Rally Baja em 2017, Bruno Varela garantiu o vice em 2018, alternando as posições com seu irmão Rodrigo em relação à temporada passada, quando levou a melhor na disputa em família. “Conseguimos esta segunda dobradinha seguida e o tetracampeonato da ‘Família da Poeira’ entre os UTVs no Brasileiro de Rally Baja. Estou muito satisfeito”, disse Bruno, lembrando que, desde 2015, o troféu é conquistado pelos irmãos Varela. Além de sua conquista em 2017 e de Rodrigo em 2015 e 2018, Gabriel Varela triunfou em 2016.

Agora, Bruno Varela e seu pai, Reinaldo (que não disputou essa prova), se preparam para a disputa do Rally Dakar. O desafio mais duro do calendário off-road será realizado entre os dias 06 e 17 de janeiro de 2019, no Peru. Reinaldo Varela fará novamente parceria com o navegador Gustavo Gugelmin a bordo do Can-Am Maverick X3, reeditando a dupla campeã entre os UTVs em 2018. Eles defenderão a equipe Monster Energy/Can-Am na competição.

Uma das novidades do Rally dos Amigos foi a categoria Start entre os UTVs, que permitiu aproximar ainda mais pais e filhos que andam de UTV, andando sempre em dupla com um navegador mais experiente, e a garotada fez bonito! A vitória ficou com a dupla Guilherme Mase/Lourival Roldan. Destaque também para a equipe Território 4×4 que inscreveu duas duplas e andaram muito forte. Os jovens pilotos Bruno Luppi, de 14 anos, e Nathan Domingues, de 16, garantiram pódio em suas estreias em ralis. Bruno e o navegador Henrique Furika #133 fecharam em segundo, enquanto Nathan e o navegador Manuel Ruivo #138 conquistaram o terceiro lugar na categoria.

Bruno comemorou muito seu primeiro pódio. “A prova estava boa, mas também perigosa. Uma escapadinha poderia nos tirar, mas o meu navegador fez um bom trabalho. Agora é treinar para pegar a mão e melhorar para o próximo ano”, diz Bruno, filho do piloto Rodrigo Luppi. Outro que comemorou foi Nathan, filho do multicampeão Edu Piano. “Estava ansioso antes da largada, mas achei legal e gostei da experiência. Completei a prova, que era o objetivo, apenas estou com o corpo um pouco dolorido”, afirmou Nathan, logo após chegar ao parque de apoio. Desde criança ele se acostumou a receber o pai nas chegadas do Rally dos Sertões, prova da qual Piano é recordista de títulos e o único piloto oito vezes campeão. “Agora a história é outra, hoje competi na mesma prova que meu pai e foi uma sensação diferente, pois sempre ficava no apoio com a equipe”, contou o jovem, com o primeiro troféu de rali nas mãos.

Entre os Quadriciclos, a vitória na etapa foi de Daniel Martinez, com João Del Nero em segundo e o atual campeão da categoria, GeisonBelmont, em terceiro. Logo depois da premiação da prova, Geison voltou ao pódio para receber o troféu de campeão de 2018 do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. “Quero parabenizar toda a organização do Rally dos Amigos e a CBM, além de toda a equipe pela evolução. Estamos sempre em uma constante e a linha de crescimento está perfeita. No Rally dos Amigos tivemos alguns contratempos com o equipamento, mas o importante foi rever e dividir o grid com amigos, e poder, ao lado deles, confraternizar mais um ano de competições”, declarou o carioca Geison.

Agora é esperar a temporada 2019, que começa em 15 de março, com o Rally Minas Brasil.

 

RESULTADOS:

Motos:

1 – Elias Folly (KTM 450) – 01:41:26 – 1º SuperProduction

2 – Luis Zaparolli (KAWASAKI KLX 450) – 01:42:47 – 1º Regional

3 – Fabrício Bianchini (Husqvarna 501) – 01:43:29 – 1º Production Aberta

4 – Cesar Dutra (KTM 450) – 01:43:39 – 2º Production Aberta

5 – Julio “Bissinho” Zavatii (CRF 250F) – 01:45:06- 1º Nacional

 

Quadriciclos:

1 – Daniel Martinez (Yamaha 700R) – 1:57:18

2 – João Del Nero (Honda TRX 450) – 2:02:41

3 – Geison Belmont (Can-Am Renegade) – 2:07:14

4 – Eduardo Birkman (Yamaha Raptor 700) – 2:14:24

 

UTVs:

1 – Maurício Pena Rocha (Can-Am Maverick X3) – 1:36:45

2 – Bruno Varela (Can-Am Maverick X3) – 1:37:14

3 – André Hort (Can-Am Maverick X3) – 1:37:433

4 – Edu Piano (Can-Am Maverick X3) – 1:37:46

5 – Marcos Cotton/Eduardo Costa (Can-Am Maverick X3) – 1:39:50

 

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here