O Rally RN 1500 é considerado o segundo maior rally Cross-Country do Brasil, e esse ano chegou a sua 20ª edição, mantendo a sua característica de ser um dos mais completos e bem elaborados do país, percorrendo dunas, sertão e serras no estado do Rio Grande do Norte

TEXTO: DONI CASTILHO
FOTOS: DONI CASTILHO/DFOTOS, FÁBIO DAVINI/DFOTOS E CLAUDINEI SANDRO/DFOTOS

Com a participação de mais de 100 veículos, nas categorias Carros, Motos, Quadriciclos e UTVs, o 20º Rally RN 1500 abriu o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e percorreu 838 km entre os dias 12 e 15 de abril. Essa edição também foi marcada pelas chuvas que finalmente caíram na região após 6 anos de estiagem, ótimo para a população local e também para aumentar ainda mais as emoções da prova.E a expectativa para essa histórica edição era grande em São Miguel do Gostoso, local da largada da prova. “Será uma prova característica do RN logo de cara, para que todos entrem no clima.  Não será apenas areia, pois teremos trechos com piçarra, terra batida e muitas pedras, colocando tudo de bom que o Rally RN 1500 tem para oferecer. Outro ponto forte será a beleza de toda a região, com um belo pano de fundo para a etapa”, destacou Kleber Tinoco, diretor-geral da prova.

As características técnicas do RN 1500 sempre são exaltadas quando se fala da prova, mas junto a elas, outro ponto faz desse um dos ralis mais queridos do país por competidores e equipes: o alto astral e clima de confraternização que sempre acompanha o evento. Talvez pela alegria típica das equipes nordestinas que são majoritárias nos apoios, ou pelo ânimo sempre inabalável de seus organizadores, ou talvez pela beleza da região, ou mesmo a euforia da superação frente a percursos técnicos que exige o melhor de cada um. O fato é que esse ambiente de camaradagem que existe entre as equipes é uma das melhores qualidades desse incrível rally. Alguns dos principais nomes do Rally Cross Country nacional estiveram presentes mais uma vez no RN 1500, em um verdadeiro encontro de diversas gerações do nosso rally nessa edição histórica!

1º dia

Já na 1ª etapa entre as cidades de  São Miguel do Gostoso e Assu, a provateve um total de 221 km, sendo 142 de especial (trecho cronometrado). A largada tradicionalmente à beira mar seguiu até as dunas da Galinhos, onde os pilotos tiveram que encontrar o caminho com o auxílio de GPS, de lá um trecho de alta velocidade e muitas poças de lama até chegar na cidade de Assu.Entre as motos a vitória foi de Tunico Maciel. A segunda colocação foi de Ricardo Martins, enquanto a terceira ficou para Jean Azevedo.Já na categoria UTVs, o mais rápido do primeiro dia foi a dupla Edinardo Filho/João Arena. Em segundo ficou Denisio Nascimento/IdaliBosse, e em terceiro Pedro Garcia/Lauro Sobreira.

2º dia

No segundo dia, a prova aconteceu em forma de laço com largada e chegada na cidade de Assu. E foi marcada pelos alagados e travessia de rios,o que na verdade empolgou ainda mais os competidores. Entre as motos, vitória de outro piloto do esquadrão Honda, o gaúcho Gregório Caselani, vice-campeão de Motos do Rally RN 1500 do ano passado, venceu essa segunda etapa, e seu companheiro de equipe, Jean Azevedo, ficou em segundo. Wesley Antunes de Macedo, da WM Racing/GasGas, terminou em terceiro.

O vencedor destacou o percurso da etapa, mas declarou que havia muita água. “Foi show, mas estava muito alagado por conta das chuvas na região. Melhorei em relação ao primeiro dia e o resultado veio após uma prova sem erros. Como a partir de agora teremos muita pedra, que é meu terreno preferido, acredito que podemos brigar pela ponta”, destacou Caselani após a vitória no dia.

Já na categoria UTVs, o segundo dia foi da dupla Pedro Garcia/Lauro Sobreira, que andou forte e marcou o tempo de 1h58min20seg, sendo a única a completar abaixo de duas horas.

3º dia

Considerada de antemão como o dia mais técnico da prova, a etapa entre Currais Novos e Bom Jesus teve 214 km e 172 de trecho cronometrado. E o dia foi “pedreira”, literalmente! A passagem pelo Seridó (Deserto de Pedras) exigiu bastante dos participantes e dos equipamentos,sendo decisiva na briga pelos títulos da competição. O piloto Pedro Garcia confirmou as dificuldades da etapa. “Foi uma prova dura, a maior especial dos três dias.  Um trecho travado, com trial, de uns 10 quilômetros de pedras, sendo o mais difícil, perigoso e bem cansativo”, explicou. E realmente a bela região do Seridó é implacável para os competidores. Nas serras, o piso das trilhas é de sedimentos de pedras, com subidas e descidas entre erosões, o que exige muita técnica e condicionamento físico.

“A prova só acaba quando termina”, brincou Jean, após o final da terceira etapa. “A experiência ensina você a pensar no resultado final e estou fazendo isso. A briga está acirrada, pois a diferença é pequena e não se pode bobear. Depois de uma etapa tão dura, na qual fui mais cauteloso, o último desafio promete ser mais leve e rápido. Vamos manter esse ritmo e buscar mais um resultado positivo”, afirmou.

Na categoria Quadriciclos, após esses três dias, o líder era George Ximenes, também melhor dessa terceira etapa, com 7h41min13seg. Na segunda colocação estava Wesley Dutra, com 8h13min51seg, e na terceira GeisonBelmont, com 8h59min03seg. Tom Rosa ocupava a quarta posição, com 11h56min16seg.Entre os UTVs, a etapa foi vencida por Denisio Nascimento/IdaliBosse (BOMPACK Racing/CanAm Maverick X3), com o tempo de 2h32min42seg.

4º dia

A etapa final, disputada entre as cidades de Assu e Currais Novas, teve 195 km e 100 km de especial, e não foi tão tranquila como se esperava. Em duas das categorias houve uma reviravolta no final, nas motos e nos UTVs. Líder até a terceira etapa, Jean Azevedo acabou sendo superado por Gregório Caselani, que venceu a etapa e garantiu o título deste ano, com apenas quatro segundos de diferença. Isso mesmo, numa prova com tempo acumulado de mais de 8 horas, a vitória foi conquistada com apenas 4 segundos de vantagem!

“Sabia que tinha que acelerar forte para superar o Jean. Vim determinado e concentrado para as etapas de terra, que são as minhas preferidas, e deu tudo certo. Gosto muito de correr aqui no RN, pois é uma prova completa e que agrada a todos. É bom começar a temporada com um resultado como este, focando para o Rally dos Sertões”, declarou o piloto gaúcho, que totalizou 8h03min59seg. Jean Azevedo fechou com 8h04min03seg, enquanto Tunico Maciel foi o terceiro, com 8h17min49seg.

Nos UTVs, Denísio Nascimento e IdaliBosse deixaram para vencer justamente quando precisavam. Os resultados positivos na terceira e quarta etapas garantiram à dupla o título do 20º Rally RN 1500, depois de uma briga acirrada com Pedro Garcia e Lauro Sobreiro.Em terceiro ficou a dupla Edinardo Filho/João Arena.

Entre os quadris, outra final dramática. Com problemas em seu quadriciclo logo no começo da prova, o piloto George Ximenes contou com a ajuda do piloto e amigo Wesley Dutra, e que ajuda: Wesley rebocou Ximenes por cerca de 70 quilômetros! Graças a esse incrível apoio, e a vantagem que havia conquistado nos três primeiros dias da prova, George foi consagrado campeão entre os quadriciclos. Um exemplo de como apoio e amizade podem superar as dificuldades. E apesar de atitudes como essa serem cada vez mais raras, elas ainda seguem firmes no RN 1500.

O 20º Rally RN 1500 é uma realização da KTC Produções e supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e Federação de Motociclismo do RN (Femorn). Com o patrocínio da rede de combustíveis ALE e Can-Am. O Rally RN 1500 apoia o Geoparque Seridó e a ONG Amjus.

Resultado Final do 20º Rally RN1500:

Motos

1) Gregório Caselani (Honda Racing/Honda CRF 450 RX/SPD), 8h03min59seg

2) Jean Azevedo (Honda Racing/Honda CRF 450 RX/SPD), 8h04min03seg

3) Tunico Maciel (Honad Racing/Honda CRF 450 RX/PDA), 8h17min49seg

4) Ricardo Martins (Yamaha Rinaldi Rally/ Yamaha WR 450/SPD), 8h23min23seg

5) Ramon Sacilotti (Kawasaki KX-450F/SPD), 8h27min49seg

Quadriciclos

1) George Ximenes (Girão Racing/QDR), 10h31min34seg

2) GeisonBelmont (Meikon Rally Team/Can AM Renegade 1000), 10h44min49seg

3) Wesley Ferreira Dutra (Yamaha Raptor 700), 10h56min12seg

4)Tom Rosa (Yamaha), 13h46min57seg

UTVs

1) Denisio Nascimento/IdaliBosse (Bompack Racing/CanAm Maverick X3/UTPT), 7h59min30seg

2) Pedro Garcia/Lauro Sobreira (Terra Bella Racing/CanAm Maverick X3/ITPT), 8h01min39seg

3) Edinardo Filho/João Arena (Terra Bella Racing/CanAm Maverick X3/UTPT), 8h06min28seg

4) Allan Souza/Franklin Eduardo Santos(Jerimangue Racing Team/Can AM Maverick X3/UTPT), 8h47min16seg

5) Augusto Montani/Gabriel Agnol (Mandacaru Rally Team/Can-Am Maverick X3/UTPT), 8h48min47seg

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here