Testamos a nova Triumph Bonneville T100 Black, da linha de motocicletas clássicas modernas de 900cc da marca. O teste foi realizado durante o The Queens, evento que reuniu mulheres motociclistas

TEXTO: ROSA FREITAG

FOTOS: ROBERTA RECODER / RODRIGO PRATA

O evento “The Queens” reuniu 15 mulheres motociclistas escolhidas a dedo pelos organizadores. Caju, conhecido customizador de motos e apresentador do programa Turbinados, e o chef Donato Galvez, conceberam uma experiência gastronômica e motociclística memorável no formato petit comité.Nos encontramos em um sábado frio e ensolarado para o café da manhã no Stunt Burger, casa do Donato Galvez, no Morumbi. Ele e sua equipe nos recepcionaram com queijo quente e uma rabanada dos deuses, e o volume da conversa e das risadas foi aumentando à medida que chegavam as participantes.Daya veio de Curitiba,de H-D Street Glide; Érika (Arujá) e Karla (Lausane), de Ducati Scrambler; Paula (Morumbi) alugou uma Tiger XRx; Rita (Freguesia do Ó) e Sandra (Campo Belo), de H-D Deluxe; Fernanda (Granja Viana), de 883 Iron; Heid (Limão) de Indian Scout, Uiclécia (Barueri) de Street Triple R, Mayran e Luana da Zona Sul de Sampa deSportster 883, e eu saí da Vila Mariana na Triumph Bonne T100, com a Adriana, de H-D Fat Boy.

Cada uma foi coroada com um capacete MT Axxis, uma pulseira semijoia com pingente de coroa e outros “gifts”, e saímos para o passeio, guiadas pelo Caju, de Thruxton R. Na Marginal Pinheiros e pela Rodovia Castelo Branco, motociclistas e motoristas acenaram com admiração ao notarem os lenços e cabelos esvoaçantes das pilotos em máquinas de presença! Paramos para fotos na pitoresca Pirapora do Bom Jesus e curtimos as curvas da Estrada dos Romeiros, pegando novamente a Castelo até o km 54, em Araçariguama.

No Box 54, encontramos uma coleção de veículos dos sonhos, com exposição permanente de mais de 60 carros e motos de 1910 a 1970, além dedezenas de carros clássicos e especiais na “marina”:vagas alugadas por colecionadores. Nos deslumbramos com o design e as cores decarros nacionais, europeus e americanos, jipes e até uma ambulância do exército inglês.Posamos para fotos – dois fotógrafos nos acompanharam – e, quando bateu a fome, rumamos de volta para Sampa.

O destino do almoço foi o Sal Gastronomia, do “Masterchef” Henrique Fogaça, próximo à Av. Paulista. Nos acomodamos al fresco no pátio para saborear iguarias com ingredientes bem brasileiros: pupunha, queijo coalho, castanha-do-Pará, aipim, cupim na manteiga e brigadeiro – menu especial para a trupe.Brindamos as novas e boas amizades encerrando a celebração que, embora sofisticada, nos mostrou que a felicidade está nesses simples momentos de compartilhamento de experiências, que só o motociclismo proporciona!

NOVA BONNEVILLE T100

A Triumph T100 Black, com os aros, escapamento duplo “peashooter” e tampas do motor em preto fosco, tem acabamento de alta qualidade, transborda elegância e suas linhas ainda remetem à primeira Bonneville de 1959 – uma moto clássica, de mecânica simples. A moto mantém a nomenclatura da geração anterior, comercializada oficialmente no Brasil entre 2012 e 2015, mas é uma motocicleta totalmente reformulada, com o chassi e motor inaugurados pela Street Twin, em 2016: um bicilíndrico paralelo de 900 cc com refrigeração líquida, 55 CV e muito torque. O tanquee o banco são os mesmos da T120 (a irmã maior de 1.200 cc), dando um ar robusto e capacidade de 14,5 l (12,5 l na Street Twin/Scrambler). Com aro dianteiro de 18” e traseiro de 17”, a altura do assento é de 79 cm – um pouco mais alta que a Street Twin (75 cm), e mesma altura da Street Scrambler – que tem aros 19” e 17”. O curso das suspensões dianteira e traseira é o mesmo nos 3 modelos: 120 mm.

O peso (seco de 213 kg) torna-se irrelevante devido à excelente distribuição, com centro de gravidade baixo. A frente é mais leve do que no modelo antigo, com disco de freio único. A posição de pilotagem é similar à de uma moto naked, com guidão levemente avançado, e os manetes de embreagem e freio têm distância ajustável. A nova Bonne dispõe de muito torque em baixa rotação, uma delícia de pilotar na cidade e estrada, com embreagem assistida por torque e acelerador eletrônico ride-by-wire. Para corrigir o excesso de empolgação, conta com controle de tração, que pode ser desativado, e com ABS, sempre ativo.

O duplo console de instrumentos tem um painel redondo com velocímetro analógico, indicador de marcha e computador de bordo com consumo instantâneo, dois hodômetros parciais, relógio, entre outras funções. No outro, conta-giros analógico e indicador de combustível, mostrando a autonomia restante. O câmbio de 5 marchas é macio e preciso e, em comparação com a Street Twin/Scrambler, parece ser a mais esperta em velocidade final (não pude conferir, pois a moto cedida estava com apenas 450 km e isso iria contra as instruções de amaciamento do motor) – possivelmente devido ao pinhão de 17 dentes (18 na Scrambler) e mapeamento de injeção diferente.

O preço sugerido é de R$ 39.990, posicionando-se entre a Street Twin e a T120.

SERVIÇO:

Stunt Burger – Rua José Jannarelli, 426 – São Paulo/SP

http://www.stuntburger.com.br/

Box 54 –  Estrada Gregório Spina, 341 (km 54-A Castelo Branco) – Araçariguama/SP

https://www.box54.com.br/

Sal Gastronomia – R. Minas Gerais, 352 – Higienópolis – São Paulo/SP

http://www.salgastronomia.com.br/

 

Apoio:

Jeans HLX – Capacetes MT – O Boticário – Alpinestars

 

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here