Lista contém algumas das melhores atrações para o turista curtir de forma única e inesquecível essa grande maravilha da natureza

Texto: Redação
Fotos: Divulgação

 

Patagônia

Na Patagônia, uma verdadeira e extensa maravilha natural que, mesclando geleiras grandiosas, lagos transparentes, montanhas nevadas e vastas planícies, é compartilhada por Argentina e Chile, a lista de passeios para fazer e paisagens para se impressionar é praticamente interminável. Em meio a tantas opções – caminhada, cavalgada, navegação, montanhismo, caiaque, trekking – que objetivam alcançar diferentes cartões-postais, é mesmo difícil escolher o que fazer. Por isso, a operadora Descubra Turismo, especializada em viagens de ecoturismo e cujos profissionais conhecem a Patagônia de ponta a ponta, indica passeios imperdíveis naquelas paragens, que satisfazem de turistas que querem fazer um roteiro mais tranquilo e contemplativo a viajantes com uma pegada mais aventureira.

Confira as 5 sugestões.

1 – Travessia dos Lagos Andinos:

O roteiro entre a encantadora Bariloche, na Argentina, e a graciosa Puerto Varas, no Chile, é um clássico da Patagônia. Alguns trechos da travessia são feitos por terra e outros navegando por lagos cristalinos, numa viagem permeada por uma série de vulcões, como o Osorno, montanhas de picos nevados e cachoeiras de coloração incrivelmente verde, entre outras paisagens imponentes.

Lagos Andinos

2 – Trilha rumo à base das Torres del Paine:

Um dos locais mais icônicos e sublimes da Patagônia Chilena é o multifacetado Parque Nacional Torres del Paine, que abriga montanhas cujo cume é o sonho de trekkers e escaladores, geleiras, lagos cristalinos, vales e quedas d’água, sem contar as ricas fauna e flora. Seu principal símbolo são as Torres del Paine, um maciço que se ergue a 3 mil metros de altitude e é ladeado por um magnífico lago de coloração verde-esmeralda, o qual pode ser contemplado de diversos pontos da reserva. Assim, são várias as possibilidades de trilhas para contemplá-las, mas a caminhada até a base das Torres é uma das mais concorridas por ter um grau de dificuldade avançado, porém viável. A caminhada é árdua e dura o dia inteiro, porém traz como recompensa vistas memoráveis daqueles rincões da Patagônia.

Torres del Paine

3 – Minitrekking no Glaciar Perito Moreno:

El Calafate é um lugar pequenino e pacato, mas graças às preciosidades guardadas no Parque Nacional Los Glaciares, em seus arredores, a cidade é o destino de milhares de turistas do mundo todo, seja inverno ou verão. Ladeada pelas águas geladas do Lago Argentino, a região de El Calafate abriga uma quantidade incomum de “gigantes de gelo”, motivo pelo qual ficou conhecida como “cidade dos glaciares”. Ali, o grande destaque, literalmente, é o Perito Moreno, que tem 60 metros de altura e se estende por cinco quilômetros. Além de contemplar a geleira das passarelas dispostas em vários níveis, também é possível andar sobre ela. São cerca de duas horas de caminhada guiada no gelo, feita com sapatos especiais e grampões nos pés, recebendo explicações, apreciando a fauna e flora locais e observando fendas, sumidouros e pequenas lagoas que se formam no interior do glaciar. Antes do trekking propriamente, é feita uma navegação em direção ao Perito Moreno, com paradas para os participantes apreciarem a geleira de diferentes ângulos.

4 –  Off-road em Ushuaia:

Ushuaia, a cidade mais austral do mundo, na porção argentina da Patagônia, oferece uma ampla oferta de atividades por água, terra e ar. Uma que não pode ficar de fora do roteiro é o passeio em um veículo 4×4, no melhor estilo off-road. Chegando a lugares difíceis de alcançar de outra maneira – como é o caso dos bosques mais fechados e das trilhas íngremes rumo às montanhas – o tour garante o contato com alguns dos mais belos e remotos pontos desse lugar conhecido como “cidade do fim do mundo”.

5 – Observação de pinguins em Punta Tombo: 

Na Província de Chubut, parte da Patagônia Argentina, um dos pontos altos é a Reserva Natural Protegida de Punta Tombo. Situada junto a uma estreita península banhada pelo Oceano Atlântico, a área abriga milhares de pinguins-de-Magalhães entre os meses de setembro e abril, época de reprodução e período no qual o local se torna a maior colônia continental da espécie, chegando a contar com mais de um milhão de animais. Por meio de trilhas bem definidas e acompanhados por guias, os visitantes podem chegar bem perto dos bichinhos e conhecer um pouco mais sobre a fofa espécie.

Para mais informações sobre todos os pacotes e passeios da Descubra Turismo na Patagônia Argentina e na Patagônia Chilena, acesse o site.

VEJA TAMBÉM: Viagem de moto pela Patagônia – Parte 1.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here