Viagem de moto entre São Paulo e Itajaí (SC)

Entre São Paulo e Itajaí (SC) surgem estradas de asfalto em pista simples, dupla, trechos de praia e estradas de terra. Reserve alguns dias e prepare-se para curtir belas cidades e lugares incríveis

Texto: Egon Jenckel e Trinity Ronzella
Fotos: Trinity Ronzella

Há diversas opções e estradas para quem parte da capital paulista rumo ao sul do Brasil. A mais comum delas é seguir pela rodovia Régis Bittencourt e encarar seu intenso tráfego de caminhões e perigosas curvas. Outra é seguir pela rodovia Castelo Branco, passando por Itararé (SP) e, a partir daí, entrar em terras paranaenses. É uma opção com belas e boas rodovias, porém de maior quilometragem. Surgem também outras opções, mas a mais viável de todas é deixar São Paulo para trás via rodovia dos Imigrantes e, ao final dessa, seguir rumo ao litoral sul paulista passando por Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe e, então, seguir até a rodovia Régis Bittencourt e acessá-la após seu trecho mais perigoso.

DE PONTO EM PONTO

Vencido esse trecho, pouco depois de acessar a rodovia Régis Bittencourt, sentido Curitiba, siga as placas para Iguape (SP). Ao chegar à simpática cidade faça um passeio pelo centro histórico e suba até o mirante, localizado perto do pedágio, para apreciar a vista e, em seguida, siga para Ilha Comprida cruzando a bela ponte que separa os dois municípios.

Em Ilha Comprida, a principal atração é o caminho até Cananeia que, com um pouco de cuidado, todos conseguem fazer pela praia. Mas atenção: não se esqueça de checar como está a maré para saber se é possível fazer essa travessia pela praia e em qual horário – essa informação pode ser obtida pela internet antecipadamente e pode ser confirmada em um posto do Corpo de Bombeiro em Ilha Comprida. Nesse trecho de aproximadamente 50 km à beira-mar é importante tomar cuidado com os carros e pessoas que estão na praia. Evite também pilotar pela areia fofa (a menos que esteja acostumado e com moto apropriada).

Ao chegar à divisa entre Ilha Comprida e Cananeia, siga em direção à balsa e, depois de cruzá-la, faça um tour pelo centro dessa histórica cidade e pare em algum charmoso café ou restaurante. Depois siga novamente rumo à rodovia Régis Bittencourt e, ao chegar nela, siga sentido Curitiba. A partir daí serão aproximadamente mais 250 km até a capital paranaense.

UMA LINDA E MODERNA CAPITAL

Falar sobre Curitiba é muitas vezes redundante, já que a capital paranaense encanta com belos parques, museus, moderno transporte público, ruas bem cuidadas, excelentes bares e restaurantes. Enfim, Curitiba é sempre uma ótima opção para o moto turista. Mas como a intenção desta reportagem é convidá-lo a fazer um roteiro menos tradicional, nossa dica é você embarcar sua moto em um trem e juntos, neste trem, seguirem ao litoral paranaense. Isso é possível porque a companhia Serra Verde Express disponibiliza um vagão para acomodar até quatro motos.

Esse roteiro pode ser feito desde que esteja tudo devidamente agendado (veja as indicações ao fim desta matéria).

NO TREM

Feitas as reservas para seu embarque e de sua moto bastará seguir até a Estação Ferroviária de Curitiba, que é de fácil acesso e bem sinalizada. Para realizar o embarque da moto é obrigatório levar quatro fitas para fixação da máquina dentro do vagão e estar na porta do receptivo da Serra Verde Express, dentro da estação, às 6h00.

É possível acompanhar o embarque e a fixação das motos no trem, que é feito pelos funcionários da companhia e, dependendo da localização do seu hotel, você poderá voltar para tomar o café da manhã, pois o embarque dos passageiros acontece apenas às 8h00.

Já no trem, serão praticamente três horas e meia de passeio até a cidade de Morretes, com a presença de um guia dentro do vagão. Esse guia dará informações sobre o roteiro, pontos para tirar fotografias e curiosidades. É um passeio muito agradável, com grande conteúdo histórico e as informações são passadas gradativamente, acompanhando o ponto da ferrovia em que se encontra o trem.

As câmeras fotográficas devem sempre estar em mãos para registrar as construções antigas, riachos, cachoeiras e paisagens. Serão horas muito agradáveis em um passeio tranquilo e único. Ao chegar ao litoral, sua moto será desembarcada e você poderá fazer esse tour com sua máquina.

BELOS LUGARES

Famosa por seus restaurantes, a pequena e acolhedora cidade tem uma arquitetura bem preservada que vale um tour. Além disso, por lá surgem ainda engenhos, o barreado (prato típico da região), as igrejas e muitos outros atrativos. A dica então é experimentar o famoso barreado, descansar um pouco e voltar para a estrada.

Deixando Morretes para trás, siga para Matinhos (66km) e depois Guaratuba (13km) com uma travessia de balsa, ainda no Paraná.

Estradas em boas condições farão com que você nem perceba que já está cruzando para Santa Catarina. Sua primeira cidade será Garuva, após rodar mais 37 km.

De Garuva para a interessante Joinville é uma ótima opção para passar o resto do dia e pernoitar, distante a apenas 38 km, através de pista dupla, em poucos minutos estará cruzando o famoso pórtico da cidade.

Bem estruturada, Joinville oferece alguns atrativos que podem interessar, como belas estradas, rios de águas cristalinas, cachoeiras e algumas estradinhas de terra que levam a lugares incríveis.

Depois de curtir a bela Joinville siga viagem rumo a Itajaí. Essa cidade fica ao sul do estado e, além de ser um importante ponto de escoamento da produção nacional, através de seu porto, tem lugares bem interessantes para visitação, como o Farol e Molhes da Barra, Mercado do Peixe, a belíssima Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento, Praia Brava, Praia de Cabeçudas, Bico do Papagaio, dentre outras. Não deixe de conhecer a vista do Castelo Montemar, que é imperdível de dia e à noite.

DICAS

– O ideal é que esse roteiro seja feito em quatro dias. Com isso você poderá curtir mais as atrações de cada cidade.

– Para embarcar as motos no trem para Morretes faça sua reserva antecipadamente. No embarque das motos tente deixar o máximo de bagagem fixa na moto para não ter que carregá-la, inclusive os capacetes. Não se esqueça de levar quatro extensores para prender cada moto, sem isso não será possível embarcá-la. Será servido um lanche básico durante o percurso, semelhante ao que é servido em viagens de avião. È possível comprar algo mais a bordo.

– No site da Serra Verde Express existe a opção do passeio “Curitiba by Night”, uma ótima opção para conhecer um pouco da cidade e sua gastronomia, dando uma folga para a moto.

Para comprar suas passagens e reservar a vaga das motos no trem acesse: www.serraverdeexpress.com.br

ONDE FICAR

Em Curitiba (PR): Novo Vernon Hotel (41) 3362-1222

Av. Pres. Affonso Camargo, 455 – Centro

www.novovernonhotel.com.br

Em Morretes (PR): Porto Real Palace (41) 3462-1344

Rua Visconde do Rio Branco, 85 – Centro

Em Joinville (SC): Holsz Hotel (47) 3802-7735

Rua XV de Novembro, 4.195 – Centro

www.holzjoinville.chahoteis.com.br

Em Itajaí (SC): Hotel Marambaia Cabeçudas (47) 3348-7373

Praça Marcos Konder, 46 – Praia de Cabeçudas

www.marambaiahotel.com.br

Para viajar entre São Paulo, Paraná e Santa Catarina existem boas opções de trajetos por diferentes estradas e cidades.

Nesse roteiro elaboramos um tour que permite ao motociclista fazer um circuito passando por localidades históricas do litoral sul paulista, pilotando pela praia, aproveitar as delícias e belezas de Curitiba (PR) e depois embarcar sua moto em um trem, indo até o litoral paranaense, finalizando o passeio nas belas terras catarinenses.

A dica é reservar ao menos quatro dias para aproveitar tudo isso.

*Matéria publicada na edição #178 da revista Moto Adventure.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA