Detran.SP apreende veículo na zona leste com R$ 17 milhões em débitos

Grande parte das infrações se refere ao excesso de velocidade. Nesse mês, dois outros veículos com cerca de R$ 800 mil em débitos foram recolhidos

Texto: Redação
Foto: Divulgação

Detran.SP

Policiais militares da equipe de busca e apreensão do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) que prestam serviço ao Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) apreenderam nesta segunda-feira (24) um Ford Escort com mais de R$ 17 milhões em débitos.

O utilitário fabricado em 1996 está registrado em São Paulo e pertence a uma empresa. No total, o carro tem R$ 17.662.127,17 de dívidas relativas a infrações de trânsito e impostos. São 1.788 infrações registradas, sendo a maioria delas municipais, principalmente por excesso de velocidade.

A apreensão ocorreu durante fiscalização na Av. Aricanduva nº 12.200, na zona leste da capital. O veículo foi apreendido por falta de licenciamento e encaminhado para o pátio Leste. O automóvel poderá ser relacionado para leilão e o valor arrecadado será descontado do total de débitos, ficando o restante da dívida em nome do proprietário.

VEJA TAMBÉM: Quer receber uma advertência no lugar da multa? Detran.SP aceita o pedido de forma online.

Mais multas

Também neste mês, a equipe apreendeu uma Mercedes Benz com quase R$ 850 mil em débitos e um Astra Hatch com quase R$ 800 mil. A Mercedes, de ano 1993, tinha R$ 844.200,42 de dívidas relativas a infrações de trânsito e impostos e 774 multas registradas, a maioria delas também eram municipais. A abordagem aconteceu no dia 11 na Praça Professor Paulo Meinberg, zona leste da capital. Já o Astra, de ano 2004, tinha R$ 739.778,86 de dívidas relativas a infrações de trânsito e impostos e 716 multas registradas. Foi apreendido no dia 13, na Rua Oliveira Freire, 1.200, também na zona leste da capital.

Nos três casos, boa parte dos débitos foi gerada porque a pessoa jurídica responsável pelo veículo não indicou o condutor que cometeu as infrações. Nestes casos, se a empresa não indicar o condutor que dirigia no momento da autuação, o valor da multa será multiplicado pelo número de vezes que aquela mesma infração se repetiu nos 12 meses anteriores. Ou seja, se o veículo foi multado por avanço de sinal vermelho dez vezes no último ano, será aplicada uma multa por não indicação de condutor no valor de R$ 2.934,70 — o valor original de R$ 293,47 multiplicado por dez.

VEJA TAMBÉM: Africa Twin: Força e equilíbrio em uma True Adventure.

DEIXE UMA RESPOSTA