Você sabia que existe moto clube no Egito? Conheça o PTS Cruisers

PTS Cruisers
PTS Cruisers

PTS Cruisers, moto clube do Egito, revela algumas de suas aventuras, que vão além dos monumentos tradicionais do país

Texto: Cláudia Terra
Fotos: PTS Cruisers

PTS Cruisers

O PTS Cruisers é um moto clube sediado na pequena e aprazível Port Said, área de turismo internacional com rede de hotéis de alto padrão no litoral do Egito. O grupo é o mais antigo da cidade. De acordo com o vice-presidente e um dos fundadores do grupo, Samy Kamel, a sigla PTS significa Port Said, e os 3 crânios do brasão representam um grupo de pessoas dispostas a rodar até a morte. Samy diz que o PTS Cruisers é sua 2ª família e sua maior alegria, e que, no grupo, cada um protege e cuida um do o outro. Sua moto atual é a Suzuki Boulevard M109R, uma das máquinas mais queridas pelos motociclistas egípcios, mas, sua favorita é a Triumph Rocket III.

O PTS Cruisers, atualmente, tem 30 membros oficiais e mais 8 em estado de avaliação. O grupo é formado por pessoas de diversas áreas profissionais como comerciantes e empresários, dentre outros. Foi fundado em 08/08/2013, e segundo Samy, o PTS Cruisers é o primeiro moto clube organizado de Port Said (cidade que atualmente já conta com 3 grupos e 2 chapters) e integra da Federação Egípcia de Auto e Motocicleta (Egyptian Auto & Motorcycle Federation). Os membros fundadores do grupo e do conselho atual são: Presidente Shady Galal, Vice-presidente Samy Kamel e diretores Islã Alaa, Mohamed ElTarabily e Mohamed Tamim. O grupo tem representantes nas cidades do Cairo, Ismailia e Hurghada.

O principal ponto de encontro do PTS Cruisers é um restaurante italiano de um dos integrantes, local usado para celebração de aniversários e qualquer outra festividade ou simples reuniões para comemorar a amizade entre os membros e amigos, sempre acompanhados por música a vivo. “Gostamos de quase todos os tipos de música, mas não tanto do Heavy Metal”, diz Samy. Outra diferença em relação aos motociclistas do Brasil é que os membros deste grupo não têm tatuagens. Alguns não fazem por questões religiosas, porém, há membros de outros grupos que têm esse tipo de arte no corpo.

PTS Cruisers
PTS Cruisers

Simplicidade nos gestos

As motocicletas também não têm muita personalização extrema, algumas, no entanto, têm aerografias muito legais. De acordo com Mostafa Elshabaany, em Port Said ainda não há serviços especializados em personalização de motos. Ele é membro do grupo há apenas 1 ano, mas, em suas  palavras, “o PTS Cruisers não é apenas um grupo de moto, é uma família real”. Ele é motociclista de longa data e um apaixonado pela Harley- Davidson V-Rod, e como alguns integrantes, diz ter intenção de vir ao Brasil para conhecer o motociclismo local. Porém, no grupo há um personagem que já esteve no Brasil a trabalho por alguns anos: “Eu estive no Brasil de 2012 até 2014. Eu estava trabalhando off-shore, como capitão de uma embarcação de recuperação de petróleo em Fortaleza, estado do Ceará, nordeste do Brasil. Claro, eu também estive no Rio de Janeiro durante 3 semanas”, lembra Mohamed Tamim, um dos fundadores do grupo. Ele tem uma das motos mais bonitas do PTS Cruisers, com bela aerografia. Em sua temporada no Brasil, infelizmente, Mohamed disse não ter tido oportunidade de rodar de moto e também disse ter interesse em voltar ao país.

Semelhante a vários grupos do Brasil, o PTS Cruisers também participa de atividades humanitárias, ambientais e outras de promoção do turismo no Egito. “Participamos de muitas atividades humanitárias, como em orfanatos, casas para idosos, etc. Também participamos de atividades patrióticas, como a promoção do turismo, ao rodarmos com todos os convidados para os lugares bonitos do país e enviar a mensagem ao mundo de que o Egito é seguro. Incentivamos as pessoas a visitarem o Egito”, diz Samy.

Regras básicas

Além de outras, as principais regras a serem seguidas para uma pessoa se tornar membro do grupo estão:

  • – Cumprir as regras do PTS Cruisers e respeitar o brasão do grupo;
  • – Cumprir as questões de segurança, como usar o equipamento de segurança essencial e verificar as condições da moto antes dos passeios;
  • – Cumprir o horário de chegada a todos os passeios e reuniões mensais;
  • – Não exteriorizar assuntos internos do grupo;
  • – Respeitar as leis de trânsito;
  • – Respeitar e apoiar todos os outros motociclistas e sempre ajudar alguém que esteja em necessidade.

A maioria das motos do grupo é a Suzuki Boulevard M109R, de 1800cc. As motos para integrar-se ao PTS Cruisers têm que ter acima de 1000cc. A Harley-Davidson também é muito presente no Egito, com loja oficial no Cairo e, por lá, as motocicletas da marca são muito desejadas. O grupo faz reunião mensal onde todos os membros são convidados a participar, além de vários encontros do conselho durante todo o mês. No momento, o grupo tem somente membros homens, porém, de acordo com o vice-presidente, o PTS Cruisers aceita mulheres como membros oficiais. Várias mulheres acompanham os integrantes, que são seus maridos, pais ou amigos. Ainda de acordo com Samy, é possível que algumas mulheres que já acompanham o grupo como caronas, possam, no futuro, tornarem-se membros oficiais, e que é muito provável que o PTS Cruisers seja o primeiro moto grupo de Port Said a ter mulheres motociclistas em seu elenco.

Diferentemente de alguns moto grupos do Brasil, no PTS Cruisers, um ex- membro é livre para integrar-se a qualquer outro moto clube que seja mais adequado aos seus interesses. As regras de segurança, como uso do capacete, são de cumprimento obrigatório no Egito. Samy conta que o uso do capacete é obrigatório em todo o país, especialmente nas grandes cidades e todas as rodovias, no entanto, nas pequenas cidades e subúrbios, é possível rodar sem capacete, mas apenas em certas áreas onde a velocidade não passa de 40 ou 50 km/h. A qualidade das estradas varia, entretanto, de regra, são boas. “A maioria de nossos destinos é através de boas estradas, porque é algo que todos levam muito a sério. Verificamos previamente a qualidade da pista, nos certificamos que a estrada seja boa e segura para os nossos passeios”, explica Samy. E, no trânsito egípcio, como aqui no Brasil, ainda há algum desrespeitos por parte de alguns motoristas de carros para com os motociclistas. “É por isso que temos batedores, para proteger nossa formação em viagens com grande número de motociclistas”, diz Samy.

PTS Cruisers
PTS Cruisers

Eventos

O PTS Cruisers está sempre presente nos eventos que acontecem pelo país, além de receberem os outros grupos em Port Said. Recentemente, em julho, o PTS recebeu o grupo The Riders, de Alexandria, para encontrar os amigos e celebrar a amizade e a união biker. “Os visitantes, nossos queridos amigos, viajaram cerca de 600 quilômetros de ida e volta para nos visitar e tivemos o prazer de hospedá-los por 3 dias em nossa cidade. Eles fariam o mesmo por  nós, em Alexandria. É muito comum, no Egito, os moto clubes se unirem e viajarem para visitar outros grupos amigos em outras cidades. Rodamos juntos, passamos o dia na praia, compartilhamos refeições e festejamos”, explica Samy.

Os moto clubes são muito unidos no místico país dos lendários faraós. Os principais eventos motociclísticos do Egito sempre têm o apoio oficial dos grupos. Normalmente, os grandes eventos são organizados por líderes de vários grupos, e não por apenas um. Mas, também, cada grupo realiza o seu próprio evento para celebrar alguma data especial para si e recebe vários grupos como convidados.

No Egito sempre acontecem muitos eventos motociclísticos. Em 11 de agosto aconteceu o 2º Beach Bikefest em um luxuoso hotel, na praia de San Stefano, em Alexandria, evento realizado pelo Alex Cruisers e com apoio de dezenas de grupos convidados, reunindo centenas de motociclistas no litoral. Há algumas coisas nesse evento que surpreenderia os motociclistas do Brasil. Exemplo: o fato de um mega evento ter oficialmente somente 1 dia  de duração (os bikers começam a chegar lá um dia antes e  retornam às suas cidades um dia após a data oficial de término), e as atividades oficiais acontecem somente durante aquela data, com musica árabe, é claro. E sim, há muita presença feminina, mulheres com visual de motociclistas, embora só algumas delas pilotem motos de fato, mas esse é um número crescente na terra da poderosa Cleópatra. Outra particularidade do Bikefest é que lá só os grupos convidados participam, com prévia confirmação de presença.

Praias, biquínis e pirâmides

Muitos brasileiros podem pensar que, no Egito, as praias não sejam bonitas, limpas e que as mulheres não podem usar biquínis. Mas isso não é totalmente verdade, e como em qualquer país, há praias ótimas e outras ruins. O mito de que as mulheres não usam biquínis é um engano em várias praias, em especial, praias em área com grande presença de turistas e, claro, nos resorts e hotéis cindo estrelas, locais onde acontecem os maiores eventos motociclísticos do Egito, além de praias privadas, aldeias de compostos e turismo, onde as mulheres são livres.

No entanto, de acordo com Samy, há praias onde há maior presença de mulheres com alta religiosidade e conservadorismo, que preferem irem à praia usando traje de banho muslum (roupa que lembra um traje de mergulho, talvez, mas pouco divertido para um simples e energizante banho de mar e pegar um bronzeado). E, o sonho de rodar de moto próximo aos monumentos que dão popularidade ao Egito (pirâmides e esfinges), é totalmente possível de realizar.

Você praticamente entra com as motocicletas por estradas entre as pirâmides, levantando muita poeira em meio a turistas, camelos e muito sol, um lindo passeio que faria até os faraós acordarem e se unirem ao grupo. Para tanto, de acordo com Samy, é preciso conseguir uma autorização prévia com as autoridades locais, mas isso é simples de se conseguir.

O motociclismo no Egito, com grupos como o PTS Cruisers, está se tornando grandioso e muito organizado. É um prazer e uma paixão levada muito a sério por centenas de amantes da prazerosa aventura em duas rodas. Como eles dizem lá: L&R – Love & Respect. Que assim seja sempre entre todos os bikers do planeta.

Agradecimento especial ao Shady Galal por ter permitido a realização desta reportagem, e ao Samy Kamel, Mostafa Elshabanny e Mohamed Tamim, por terem gentilmente concedido ótimas entrevistas. O PTS Cruisers é bem-vindo ao Brasil a qualquer momento. Vocês são grandes lideres do motociclismo! É a inspiração para muitos. Rodar seguros, livres e felizes, sempre!

Para conhecer mais sobre o trabalho do PTS Cruisers, acesse o link.

*Cláudia Terra é jornalista, motociclista e amante do universo Harley-Davidson.

Para segui-la, acesse o blog:

http://entusiastaadventure.blogspot.com.br

https://www.facebook.com/EntusiastaAdventure/

#cmdterra

VEJA TAMBÉM: Sem fronteiras – Viagem de moto pelo Egito e Sudão.

DEIXE UMA RESPOSTA