Aos 22 anos, piloto do Team HRC tem no currículo dois títulos da MXGP, a principal categoria, e um da MX2

POR REDAÇÃO

FOTOS: BAVO SWIJGERS/HRC. DIVULGAÇÃO: MUNDO PRESS

O tricampeonato de Tim Gajser, do Team HRC, no Mundial de Motocross confirma o sucesso desse esloveno de apenas 22 anos e uma jovem carreira vitoriosa. Em 2019, o piloto oficial da Honda dominou a temporada e conquistou o título da MXGP, em Ímola, na Itália, com três etapas de antecedência, com a motocicleta Honda CRF 450RW. Ele também venceu a competição em 2016, já na estreia na principal categoria, e em 2015 faturou a MX2, com 19 anos recém-completados.

Os números de Gajser em 2019 são ótimos. Foram sete vitórias consecutivas em etapas (Portugal, França, Rússia, Letônia, Alemanha e as duas rodadas na Indonésia), o recorde na história do campeonato. Como em cada fim de semana são realizadas duas corridas oficiais da categoria, nessas sete etapas, o esloveno venceu 12 das 14 baterias disputadas. Fez vários holeshots (primeiro piloto a chegar na primeira curva da pista logo após a largada) e liderou quase 70% das voltas.

“É uma sensação incrível vencer este terceiro campeonato mundial. Foi importante depois dos últimos dois anos e até mesmo do início dessa temporada, que também foi difícil. Agradeço a todos do Team HRC, tanto nas corridas como no Japão, que me apoiaram durante todo esse período, seja em bons ou em maus momentos. É uma verdadeira família que tenho”, destaca o tricampeão.

Agora, Tim Gajser se junta a uma lista seleta de pilotos que ganharam três campeonatos mundiais a bordo de uma Honda, como Andre Malherbe (1980, 1981, 1984), David Thorpe (1985, 1986, 1989), Georges Jobe (1987, 1991, 1992) e Eric Geboers (1987, 1988, 1990).

A conquista de Gajser é também resultado do trabalho de um brasileiro: Marcus Pereira de Freitas, gerente geral do Team HRC. “Estou muito orgulhoso pelo Tim ter vencido este campeonato na MXGP. Certamente não tem sido fácil nestes últimos dois anos, mas ele nunca desistiu e este título é uma recompensa por todo o seu esforço. Ele está agora em um grupo extremamente especial de pilotos na história da Honda, com esse terceiro campeonato com a marca. Ele merece. É um talento muito especial”, completa.

Mesmo com o título do Campeonato Mundial de Motocross de 2019 garantido, Tim Gajser tem pela frente as corridas de Uddvalla, na Suécia, no próximo domingo (25), as provas de Afyonkarahisar, na Turquia, no dia 8 de setembro, e a etapa final em Shangai, na China, em 15 de setembro. Nesta semana, também foi anunciada a participação do atual campeão mundial no Monster Energy Cup, evento de supercross de encerramento da temporada, em 19 de outubro, em Las Vegas.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

Veja Também