Com a chegada em Fortaleza/CE, o Rally dos Sertões reedita um dos roteiros mais tradicionais da prova, percorrendo o sertão nordestino numa das mais belas (e desafiadora) edições dos últimos anos

Texto: Doni Castilho
Fotos: Doni Castilho/Dfotos

O Rally dos Sertões 2018 foi sensacional, e uma experiência inesquecível tanto para os pilotos quanto para quem trabalhou nos bastidores da competição. Moto Adventure acompanhou tudo de perto mais uma vez e passa agora todas as impressões dos “pegas”.

Entre as motos, o esquadrão Honda formado pelos pilotos Jean Azevedo (campeão da edição 2017), Gregório Caselani (vencedor em 2016) e Tunico Maciel era a equipe a ser batida. Ricardo Martins, Luciano Gomes e Bruno Leles representavam a Yamaha, enquanto o Túlio Malta (ex-Honda) alinhava com uma Kawasaki. Os veteranos Tiago Fantozzi e Zé Hélio, que já venceram em anos anteriores, também figuraram entre os candidatos ao pódio.

Nos quadriciclos, a expectativa pairava sobre George Ximenes, sobrinho do multicampeão Riamburgo Ximenez, além de Wescley Dutra, o experiente Hélio Pessoa e o atual campeão brasileiro, o carioca Geison Belmont. Já no UTVs alguns dos principais pilotos do país estavam presentes. A equipe Divino Fogão com Bruno Varela (Atual campeão do Sertões) em dupla com João Arena, Gabriel Varela/Eduardo Shiga, Rodrigo Varela/Felipe Eckel e Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Atuais campeões do Dakar entre os UTVs), Deni Nascimento/Idali Bosse, Enrico Amarante/Breno Rezende, Edu Piano/Solon Fonseca, entre outros feras de Can-Am Maverick X3. Já pela Polaris alinharam Leandro Torres/Lorival Roldan (Campeões do Dakar em 2017), Leonardo Beleza/Breno Ferreira, e os sempre favoritos Tatá Xavier/Deco Muniz, todos eles com o novíssimo Polaris RZR Turbo S.

Sem apresentar grandes novidades, o prólogo foi disputado no asfalto do autódromo de Goiânia, e valeu para definir a ordem de largada.

LEVANTANDO POEIRA!

Logo no começo do rally, Tunico Maciel assumiu a ponta entre as motos, com Jean Azevedo em seu encalço, Gregório Caselani teve problemas numa travessia de rio ainda no primeiro dia e perdeu um tempo precioso. Ao final do 3º dia de prova, Tunico Maciel seguia na liderança do Rally dos Sertões nas motos, Jean Azevedo aparecia em segundo, distante 6min29s em relação ao líder. Ricardo Martins era o terceiro, seguido por Túlio Malta, quarto colocado. Gregório Caselani fechava o grupo dos cinco primeiros.

Nos quadriciclos, George Ximenes estava na ponta e seguia firme rumo a temível etapa maratona, que seria disputada nas areias da Bahia. Nos UTVs a disputa era mais acirrada.Após dois dias de “batalhas”, o piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin eram os líderes da categoria, mas apenas cerca de três minutos separavam os três primeiros colocados da tabela. “Estamos no início do Rally dos Sertões e ninguém pode bobear. É preciso estar atento o tempo todo, já que tudo pode acontecer”, afirmou o paulista Reinaldo Varela.

Os vice-líderes até então eram a dupla Enrico Amarante e Breno Rezende, seguidos por Deni Nascimento e Idali Bosse – que venceram a segunda etapa. No terceiro dia de prova, Varela e Gugelmin ficam em terceiro, mas mantiveram a liderança na categoria. Henrique Gutierrez e André Munhoz venceram essa etapa com Rodrigo Varela e Felipe Eckel em segundo. Agora era a hora de todos enfrentaram as areias da etapa Maratona.Seriam dois dias sem manutenção externa.

COMEÇOU A MARATONA

O quarto dia de especiais marcava o início da temível etapa maratona. O percurso teve 355 quilômetros cronometrados, e um percurso total de 478 quilômetros.Como seria uma etapa maratona, os competidores tinham apenas um abastecimento e, ao final do dia, colocariam seus veículos no Parque Fechado. Somente os pilotos poderiam fazer a manutenção em seus veículos, e não poderiam receber apoio externo em hipótese alguma.E justamente essa etapa marcou o abandono de Jean Azevedo. O piloto buscava seu oitavo título na prova. Como teve problemas em sua moto no quilômetro 316 dos 478 do percurso total do dia, e não pôde contar com auxílio da equipe de apoio, virtualmente deu adeus às chances de vitória.

Jean ainda seguiu na prova, mas apenas para ajudar seus companheiros de equipe. Tunico Maciel terminou essa primeira parte da etapa maratona com um tempo 2min30s melhor que o obtido por Gregório Caselani, que fechou o dia com a segunda colocação. Elias Folly completou o estágio com o terceiro melhor tempo, sendo seguido por Zé Hélio, com Tiago Fantozzi em quinto.

A segunda parte da etapa maratona foi a mais dura desse rally, com um percurso predominantemente de areia. E o vencedor foi Ricardo Martins, da Yamaha, garantindo sua primeira vitória em estágio nesta edição. Mas,Tunico Maciel seguiu na liderança com 28min19s de vantagem sobre Martins. E ainda nesse dia foi a vez de Zé Hélio ter problemas com sua moto. A Husqvarna TX pilotada pelo pentacampeão do Rally dos Sertões quebrou no quilômetro 204.

Entre os quadriciclos Wescley Dutra assumia a liderança da prova, abrindo 54min51s de vantagem sobre Giovanni Filho, segundo colocado, e George Ximenes, que teve problemas em seu quad, em terceiro lugar com um tempo 3h49min49s distante do primeiro colocado. Cival Alves era o quarto, seguido por Hélio Pessoa e Geison Belmont. A categoria para UTVs tinha novos líderes após os dois dias de etapa maratona.

Os catarinenses Deni Nascimento e Idali Bosse assumiram a ponta da tabela após as disputas nas areias da Bahia. Ao todo, a etapa maratona somou 924 km, sendo 478 km no primeiro dia e 446 no segundo. Auxílio externo, apenas para reabastecer. Mas os vencedores do quarto dia (1º da maratona), Enrico Amarante e Breno Rezende mostraram que estavam no páreo. “As expectativas são ótimas para as próximas etapas do Rally dos Sertões. O nosso Can-Am Maverick X3 está em perfeito estado para seguir na etapa maratona. O objetivo é andar forte na quinta etapa para tirar a diferença dos líderes”, concluiu Amarante.

CEARÁ
Sem grandes mudanças na classificação geral das motos e com uma brilhante vitória de Tiago Fantozzi no 6º dia de prova, o Rally dos Sertões chegou ao Ceará para a etapa derradeira.Normalmente, a última etapa do Sertões não é das mais complicadas.

Normalmente, já que esse ano a última e decisiva especial teve mais de 200km e já começou dura, com um trecho de trial bem sinuoso e estreito, com muitas pedras, onde qualquer erro poderia custar caro. E como se diz no Sertões: “Dificilmente alguém vence o Sertões no último dia, mas pode perdê-lo com facilidade”. E a especial continuou sem trégua até o final. Mas essa dura etapa só serviu para coroar o desempenho irretocável que Tunico Maciel teve ao longo de todo o desafio: liderou desde o início, venceu quatro das sete especiais disputadas na 26ª edição, e em nenhum dos estágios obteve posição pior que o terceiro lugar. Tal desempenho assegurou seu primeiro título de campeão do Sertões.
Nos quadriciclos, o título ficou com Wescley Dutra, que assumiu a liderança na quinta especial, após quebra de George Ximenes, e venceu com um tempo total de 35h07min04s, chegando com uma vantagem de 18min14s para o vice-campeão Giovanni Filho. George Ximenes ainda conquistou o terceiro lugar, sendo seguido por Hélio Pessoa, Cival Alves e Geison Belmont.

Realmente, a categoria para UTVs foi uma atração à parte nessa edição do Rally dos Sertões. A apenas uma etapa da chegada, o título estava totalmente indefinido. Enrico Amarante e Breno Rezende foram os vencedores da sexta etapa, entre São Raimundo Nonato (PI) e Juazeiro do Norte (CE). O roteiro incluiu 602 quilômetros, 226 deles de trechos cronometrados. Com o desempenho, a dupla reassumiu a liderança da classificação geral dos UTVs, com apenas 3min26seg de vantagem sobre Deni Nascimento/IdaliBosse, e assim largaram para a última etapa. Mas, com uma tocada segura no último dia, Enrico Amarante e Breno Rezende foram consagrados os campeões dos UTV. O título foi consolidado apenas nos quilômetros finais, já que a dupla travou duelo acirrado com Deni Nascimento/IdaliBosse (Sanautica) nas etapas finais. Em terceiro ficou a jovem dupla Gabriel Cestari/JhonatanArdigo.

FINAL E 2019
A chegada e premiação foram realizados numa bela e animada festa na praia de Iracema, em Fortaleza. E a organização do evento já lançou o roteiro de 2019: a largada será em Campo Grande/MS, seguirá para o deserto do Jalapão, no Tocantins, e vai terminar em Goiânia/GO. Tudo em 8 dias de especiais. A contagem regressiva já começou!

Resultados:
Geral Motos
1 – Tunico Maciel – 27:24:40
2 – Ricardo Martins – 27:56:17
3 – GregorioCaselani – 28:27:51
4 – Mário Marchiori – 29:07:37
5 – Túlio Malta – 29:09:14

Geral UTVs
1 – Enrico Amarante/Breno Rezende – 28:03:21
2 – Denisio Nascimento/IdaliBosse- 28:07:31
3 – Gabriel Cestari/JhonatanArdigo- 28:26:17
4 – Edu Piano/SolonFonseca – 28:41:33
5 – Marcelo Gastaldi/Claudio Rieser- 28:56:38

Quadriciclos:
1 – Wescley Dutra – 35:12:34
2 – Giovanni Filho – 35:30:48
3 – George Ximenes – 36:13:49
4 – Hélio Pessoa – 63:48:46
5 – Cival Alves – 67:48:54

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS:

 

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here